Veredito da 1ª temporada de Sombra e Ossos

26/04/2021 - POSTADO POR EM Séries

Sombra e Ossos é a nova série da Netflix que estreou no último dia 23 de abril, baseada no primeiro livro da trilogia de mesmo nome da autora Leigh Bardugo (publicada no Brasil em 2013), juntamente com personagens de sua outra série de livros, Six of Crows, que existem no mesmo universo.

Confira: Veredito do livro Sombra e Ossos

A primeira temporada conta com oito episódios, cada com uma média de 50 minutos de duração, e a classificação indicativa é de 14 anos. O produtor e criador da série é Eric Heisserer, conhecido por também produzir o filme Bird Box, da Netflix. A direção foi dividida igualmente entre diretores que já supervisionaram episódios de The Umbrella Academy, Fear the Walking Dead, Outlander e O Mundo Sombrio De Sabrina.

Com todas essas informações técnicas a respeito de Sombra e Ossos, nós do Roteiro Nerd já conferimos a primeira temporada – disponível completa na plataforma – e você acompanha a seguir o nosso veredito.

Atenção: o texto a seguir pode conter SPOILERS da 1ª temporada de Sombra e Ossos!

A Maior Barganha

Acompanhando o início do enredo do primeiro livro de Sombra e Ossos, a série se foca em Alina Starkov, uma órfã que trabalha como assistente de cartógrafo no primeiro exército (humano) do rei de Ravka. No mesmo exército está seu melhor amigo, pelo qual a garota é apaixonada desde criança, Malyen Oretsev, um habilidoso rastreador.

Eles estavam vivendo mais um dia dentro da triste realidade do país, que luta contra uma parede de escuridão que divide a nação em duas, até que Mal é convocado para uma expedição dentro da chamada Dobra de Sombras, e Alina dá um jeito de acompanhar o rapaz imaginando o pior cenário possível.

Eis que o que todos imaginavam acontece e o grupo é atacado pelos monstros dentro da Dobra. É quando, em completo desespero, Alina descobre ser uma Grisha, espécie de ser humano com poderes especiais. Mas ela não é uma Grisha qualquer, e sim aquela pela qual todos pareciam estar rezando para que aparecesse e salvasse o país de Ravka dessa divisão há séculos: a Conjuradora do Sol.

A partir dessa descoberta começa uma série de acontecimentos que culminam em quem está disposto a oferecer a maior barganha pelo futuro do país, agora que sua salvação parece estar tão perto.

Imagem: Divulgação

O Pássaro Negro que tudo observa

Enquanto tudo isso acontece do lado Oeste de Ravka, o lado Leste sofre com seus próprios problemas. É desse lado que existe o Bar dos Corvos, comandado pelo jovem golpista Kaz Brekker, que tudo de lá observa junto aos seus subordinados de mais confiança: Inej, uma espiã que luta para sair do domínio de um poderoso bordel onde foi vendida quando criança, e Jasper, um pistoleiro viciado em apostas.

Kaz fica sabendo por Inej que um homem poderoso na cidade irá oferecer um trabalho de enorme quantia a quem conseguir lhe trazer uma sangradora (um tipo de Grisha que trabalha com o corpo humano). O desejo do jovem de conseguir o trabalho só aumenta quando ele descobre que Pekka Rollins, o rei dos bandidos da cidade, também está interessado.

De forma muito ardilosa, são os Corvos que conseguem acesso às informações do trabalho oferecido. Há duas semanas, um jovem conseguiu sair andando da Dobra da Sombra, e trouxe com ele a notícia de que uma Conjuradora do Sol salvou a todos. O trabalho parece agora trazer essa Grisha para o lado Leste de Ravka. Com muitas informações cruzadas, o grupo consegue executar a primeira parte do plano: achar um meio de atravessar a Dobra, e chegar ao lado Oeste de Ravka vivos.

Imagem: Divulgação

Diferentes núcleos e linhas temporais

Há várias coisas diferentes entre o livro e a série, começando pelos personagens. Enquanto todos os personagens de Sombra e Ossos foram introduzidos na série de forma exemplar (e um pouco mais), a série foi ainda além para transformar seu roteiro em algo mais cativante para os fãs e englobou todo o universo Grisha da autora, por isso, nessa temporada, são adicionados cinco personagens principais de Six of Crows.

Ao todo, para que isso funcione, existem três diferentes núcleos acontecendo na série; um de Sombra e Ossos, com Alina descobrindo seus poderes Grishas e desenvolvendo a história que dá origem a série, e outros dois ligados a Six of Crows, o principal com Kez, e outro por hora menor com Nina, uma Grisha curandeira, e Matthias, um caçador de Grishas, que ele acredita serem bruxos, da nação vizinha de Fjerda.

Todos os três núcleos acontecem em linhas temporais também diferentes, mas que não interferem diretamente de forma alguma em sua história, acontecendo de forma bem fluida e orgânica para quem assiste. Essa informação é levada mais para que todos possam se alinhar ao final da temporada, apesar de que os núcleos tenham interagido de alguma forma no decorrer da história. Isso tudo torna a história mais complexa, e seu roteiro mais elaborado.

Imagem: Divulgação

Carisma e Profundidade

Enquanto o primeiro livro de Sombra e Ossos foi lançado há quase 10 anos, a série teve tempo de atualizar o enredo de alguns personagens, e por isso a profundidade da produção faz a adaptação ser mais carismática que a obra impressa. Há ainda o acréscimo de profundidade política na série – que não está presente no primeiro livro de forma tão explícita, e que foi inserida como forma de enriquecer a trama da produção.

Essa profundidade, no entanto, ainda peca com alguns personagens, como é o caso da própria Alina, especialmente em seu enredo romântico. A personagem permaneceu com voz passiva em grande parte da série, e não há qualquer movimento que a faça ganhar força ou destaque como protagonista. Seu brilho se apaga quando não parece estar envolvida em uma discussão de sentimentos, mesmo que ela seja a pessoa que deveria estar pensando no futuro da nação.

Imagem: Divulgação

Por outro lado, temos em Kez um anti-herói que deixa claro isso em cada fala e expressão, e mesmo assim, você o quer no centro da ação a série toda. Jasper é engraçado, com desvios morais e sem escrúpulos, e quebra padrões de expectativa ao se relacionar com outros homens para conseguir seus objetivos enquanto se diverte com isso.

Por fim, temos Nina, uma espiã simpática que não tem receio de usar seus poderes ou qualquer outro subterfúgio para se livrar de situações que sua missão a colocou. Cada um desses conseguem ultrapassar Alina em seu papel de protagonismo em pouco tempo de tela, gerando diversas discussões e sentimentos com seu enorme carisma. 

E por falar em carisma, a história do Darkling na série acaba sendo aprofundada, o que é bom para quem assiste, mas péssimo novamente para a personagem da Conjuradora do Sol, que nos faz perder novamente empatia por ela. A atuação de Ben Barnes também tem que ser apontada aqui, porque não há como negar que é de se impressionar quando um ator consegue trazer tantas camadas ao personagem que o espectador se vê tomando o partido do vilão. 

Imagem: Divulgação

Veredito

Foi uma ótima decisão da produtora unir o universo Grisha na série, o que tornou a história mais complexa e cativante como um todo, e não nos deixa focar de forma tão explícita nas falhas dos personagens (a não ser que tenhamos algum conhecimento prévio), conseguindo um enredo elaborado e objetivo mesclando ação e fantasia, e não apenas romance.

A série deve retornar para uma segunda temporada, com bons efeitos especiais para o tamanho da produção (mas que podem sim melhorar), e com uma história digna para todos – agora que os núcleos parecem ter se encontrado, assim como as linhas temporais.

Sombra e Ossos conseguiu ultrapassar várias expectativas, além de trazer referências maravilhosas da Rússia e Amsterdam para seu roteiro, por isso, o veredito para a série é positivo e ficamos no aguardo do que mais esse universo tem para nos surpreender.

Pontos Positivos

  • Baseado em um amplo universo literário
  • Personagens carismáticos
  • Roteiro complexo e elaborado
  • Quebra de padrões

Pontos Negativos

  • Falta de empatia pela principal protagonista

Nota: 9,5