Veredito de Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música

09/03/2023 - POSTADO POR win online casino EM fortune ox slot

Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música é um livro da autora norte-americana Taylor Jenkins Reid, também responsável por livros como Os sete maridos de Evelyn Hugo (2017) e Malibu Renasce (2019). No Brasil as obras da escritora são publicadas pela editora Paralela.

A história do livro é uma ficção contada no formato de entrevistas, que narra a trajetória da banda de mesmo nome que foi um imenso sucesso nos anos 70, mas se dissolveu logo depois. Através dos depoimentos das pessoas envolvidas com o grupo iremos descobrir o que ocasionou esse término.

A obra está sendo adaptada para o formato de série pelo Prime Video e se você ficou curioso para conhecer mais sobre o material original confira nosso veredito do livro Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música.

Leia também:

>DAISY JONES & THE SIX: TUDO SOBRE A NOVA SÉRIE DO PRIME VIDEO

Em entrevista

Como já apontamos, um dos diferenciais de Daisy Jones & The Six está em seu formato. Narrado em forma de entrevista e dividido por capítulos que vão avançando na história dos membros da banda, o livro pode ser encarado, de uma forma geral, por três etapas: antes do encontro, juntos e término. Igual a um relacionamento.

A história começa nos anos 60, onde veremos a formação da banda The Six, que passou por inúmeros outros nomes antes de se estabelecer assim, focando principalmente em seu vocalista, Billy Dunne. Apaixonado por sua esposa, família e por música, ele decide dar uma volta na sua vida, para que consiga manter tudo o que ama.

Paralelamente, somos apresentados a Daisy Jones, uma mulher que sempre demonstrou talento e sorte para tudo o que desejava, mas que nunca conseguiu ultrapassar a sua imagem de musa de grandes nomes. Ela deseja mais do que tudo ser reconhecida por suas paixões, sendo compor a principal delas.

“As coisas eram assim na época. O meu papel era servir de inspiração para uma grande ideia de um cara qualquer.
Ah, mas nem fodendo.
Foi por isso que comecei a escrever.”

Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música, pág. 23.

A turnê

Quando avançamos na história e vamos para o primeiro encontro de Daisy e Billy é claro que foi ódio à primeira vista. Os The Six, no entanto, tinham tudo o que Daisy sonhava, e a jovem oferecia um caminho de sucesso que a banda almejava. Juntos, Daisy Jones and The Six conseguiram o topo do ano de 1977, e já havia planos para o futuro, mas a turnê nos bastidores não carregava o mesmo brilho.

Enquanto as músicas lançadas eram apenas sucesso, o grupo sofria com discussões, desavenças e relacionamentos, mas principalmente com a nítida tensão entre Daisy e Billy. Enquanto um quer viver o limite que o sucesso tem a oferecer, o outro apenas quer focar em manter tudo o que ama. E essa é uma receita para o desastre.

“Não gosto nem um pouco de pensar nisso. Nesse momento. Um erro pequeno como aquele teria acabado com a minha vida.”

Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música, pág. 277.

Ritmo próprio

Por ter um formato diferenciado, Daisy Jones & The Six acaba sendo o tipo de livro que se odeia ou se ama. No geral o ritmo das falas são ricas em detalhes, trazendo certas contradições que podem divertir você, pois, afinal, estamos vendo o lado de alguém da história ser contado, então não é a verdade absoluta.

As falas dos personagens são próprias, e de forma alguma deixam sobressair alguém. Você pode até preferir um personagem a outro, mas não há como negar que todos são importantes para a história principal e que suas narrativas trazem riqueza à escrita.

Porém, assim como traz suas vantagens, esse formato de entrevistas tende a se tornar cansativo em algum momento. Além disso, ele deixa pouco espaço para aprofundamento, mais de uma vez fica a sensação de querer ver alguma cena narrada de forma integral, sem o “disse me disse”, justamente para ganhar mais profundidade nos sentimentos dos personagens.

“Quando você encontra uma pessoa que te entende de verdade e mesmo assim ela não te ama… Eu estava morrendo de raiva.”

Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música, pág. 279.

Veredito

O livro de Taylor Jenkins Reid inova para os leitores que estavam cansados de um romance (ou drama) com a mesma fórmula. Trazendo assuntos polêmicos como aborto, depressão, vícios e etc., a indicação é voltada para um público mais maduro e que consiga diferenciar a realidade da ficção.

Cheio de musicalidade, detalhes, romance e diversão, Daisy Jones & The Six: uma história de amor e música merece todo o destaque que recebe.

Pontos positivos:

  • Inovação no formato
  • Personagens 
  • Narrativa

Pontos negativos:

  • Momentos cansativos
  • Falta de aprofundamento

NOTA: 10/10