Veredito da 1ᵃ temporada de Sandman

11/08/2022 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Sandman está com sua primeira temporada completa na Netflix, e com a série indo direto para o primeiro lugar no Top 10 da plataforma no Brasil, nós do Roteiro Nerd viemos trazer o veredito da adaptação de sucesso da obra de Neil Gaiman.

Ah, e fica aqui a dica: se você quer saber só um pouquinho do que se trata a produção e o que esperar, nós já disponibilizamos nossas Primeiras Impressões de Sandman, mas se você não se importa com spoilers ou já assistiu a primeira temporada, a matéria a seguir é para você.

 Ajude o Roteiro Nerd e contribua a partir de R$ 1

Prelúdios e Noturnos

A série começa englobando o primeiro arco de Sandman nos quadrinhos, intitulado Prelúdios e Noturnos. Essa fase é para que possamos, primeiro de tudo, conhecer Morpheus (Sonho) e seu reino, o Sonhar. A adaptação desse arco é bem fiel, e altera tão pouco o material original, que mesmo que você tenha lido a HQ, não tem como reclamar (principalmente da atuação), mesmo que os efeitos especiais algumas vezes deixem a desejar.

Rodrerick Burguess é um homem rico que perdeu seu filho mais velho para a guerra. Líder de uma organização que acredita no ocultismo, ele consegue ficar em posse da última peça que lhe falta para aprisionar a Morte… Ou assim ele acredita – até que algo dá errado e ele acaba aprisionando seu irmão mais novo, Sonho.

Ele retira os três artefatos do senhor do Sonhar e o coloca em uma redoma de vidro, exigindo que ele lhe dê imortalidade para que ele o liberte. Com a ajuda de Corinto, Rodrerick consegue manter Morpheus preso por mais de um século, enquanto usufrui de bom fortuno com seus objetos. Até que sua namorada engravida, e, exigindo que ela aborte, ele faz com que a moça não apenas fuja, mas leve com ela todos os misteriosos artefatos.

A partir dali, começa um período de infortúnios na família, e perante um descuido, Sonho finalmente consegue se libertar, deixando claro sua vingança e a busca por seus itens; seu elmo, sua bolsa de areia e seu rubi, para que ele possa reaver seus poderes e, principalmente, seu reino.

Imagem: Divulgação

Casa de Bonecas

Terminada a adaptação do primeiro arco, a série também adapta o arco seguinte, intitulado Casa de Bonecas. Aqui há uma singela melhora nos efeitos especiais, mas de uma forma tão fugaz, que não tem como não deixar de acreditar que a melhor parte da série continua sendo seu roteiro. Nesses episódios, conhecemos mais profundamente como o reino do Sonhar funciona, seus habitantes, além de mais dois Perpétuos, Desejo e, brevemente, Desespero.

Nessa fase, Morpheus está atrás de três seres do Sonhar, e durante sua busca ele acaba conhecendo Rose Walker, uma Vortex, que tem capacidade de criar não apenas consciência dentro do Sonhar, mas também de alterá-lo. A jovem está em busca de seu irmão mais novo, Jed, que ficou sob a guarda de seu pai após a separação dos pais, mas com a morte dele acabou indo parar no sistema adotivo.

Junto de sua melhor amiga, Lyta Hall, Rose acaba descobrindo sua avó, Unity Kinkaid, uma das poucas sobreviventes da chamada “Doença do Sono” que assolou o mundo por quase 100 anos. Agora, com recursos, elas voltam a buscar o paradeiro de seu irmão.

Após muitas reviravoltas, ela consegue encontrar o irmão em uma estranha convenção de serial killers, ao lado de ninguém menos que Coríntio. O pesadelo quer influenciar Rose para que esta acabe com Morpheus e seu reino, acreditando que assim, ela o libertará. E mesmo que seu objetivo não se concretize, o reino de Sonho começa a ruir perante a presença do Vortex.

Imagem: Divulgação

Sonhos e tropeços

Há muita coisa acontecendo na série, e, mesmo assim, para quem busca fidelidade em adaptações, Sandman é um verdadeiro sonho. Mesmo que possua tropeços, de forma alguma eles fazem com que a produção perca seu significado.

É difícil tirar os olhos da tela com diálogos tão relevantes e que, mesmo se tratando de fantasia, conseguem provocar uma reflexão com suas palavras. A atuação do elenco demonstra o estudo feito por cada um e traz personagens muito bem desenvolvidos e que, não por acaso, fazem tanto sucesso em seus quadrinhos.

Sem dúvidas, há espaço para melhoras, levando em consideração a reputação que a Warner tem em suas séries (e a DC também, mesmo que Sandman esteja dentro do selo Vertigo). A esperança fica com a Netflix e o próprio criador, Neil Gaiman, para que as próximas temporadas, que se acredita que vá acontecer, possam deixar os fãs ainda mais ávidos e os críticos mais contentes.

Pontos Positivos

  • Roteiro
  • Adaptação 
  • Atuações

Pontos Negativos 

  • Efeitos Especiais

Nota: 9