Análise de Mario + Rabbids: Sparks of Hope

06/11/2022 - POSTADO POR EM Jogos
Post thumbnail

Após cinco anos de espera, Mario + Rabbids: Sparks of Hope finalmente já está disponível (exclusivamente) para o Nintendo Switch. O jogo de estratégia chega para expandir o universo criado em Kingdom Battle (2017), que vendeu 2 milhões cópias pelo mundo. 

A Ubisoft enviou um código e tivemos a oportunidade de testar todos os detalhes do jogo. Confira agora as nossas impressões!

Ajude o Roteiro Nerd e contribua com até R$ 1.

>> Leia também o Veredito de A Plague Tale: Requiem.

História divertida

A aventura tem início com um pedido de socorro do robozinho Bip-O para resgatar Rabbid Peach. Ela foi sequestrada por uma Raia “Espacial” dominada pela força maligna conhecida como Malumbra. Quando a missão é finalizada, o verdadeiro vilão do jogo é revelado: o Cursa, um ser intergaláctico de poder extremo. Agora, toda a turma do Mario tem o importante desafio de combater esse rival pelo universo. 

Assim como em Kingdom Battle, a história de Sparks of Hope serve apenas como um bom plano de fundo para render batalhas e missões. Isso não significa que a história é chata, mas não espere uma trama mirabolante. Apenas saiba que o humor continua no roteiro e deixa os Rabbids ainda mais memoráveis, superando até mesmo o elenco da Nintendo, como Peach e Luigi

Não posso deixar de comentar que o jogo está legendado em português brasileiro. Esperamos que este seja um padrão para os próximos jogos da franquia, o que trará mais acessibilidade ao jogo, principalmente por parte das crianças. 

De modo geral, a campanha oferece uma média de duração entre 15 a 20 horas, se você focar nas missões principais e fizer pouca coisa das secundárias. O tempo pode mais que dobrar se você realmente buscar cumprir todas as atividades e explorar os planetas.  

Um ponto massa é exatamente a forma como construíram os planetas. Os mapas são semiabertos e oferecem de tudo um pouco, como puzzles, personagens carismáticos e portas secretas. Inclusive, tive vários gatilhos que me remeteram ao Super Mario World (1990). Isso só significa uma coisa: é diversão do começo ao fim. 

Imagem de de Mario + Rabbids: Sparks of Hope
Imagem de Mario + Rabbids: Sparks of Hope

Gameplay refinado 

O grande destaque de Mario + Rabbids: Sparks of Hope está no gameplay. A Ubisoft conseguiu melhorar significativamente as dinâmicas de combate e deixar as coisas mais orgânicas sem tirar de vista o elemento estratégico. Mesmo com essa estética fofinha, o jogo não é nada fácil, e isso fica claro com a evolução e descoberta de novos planetas. Você vai precisar queimar a pestana para finalizar tudo. 

Se você não jogou Kingdom Battle, te explico rápido como funciona a mecânica. O jogo é dividido em turnos e cada personagem (aliado ou rival) realiza ações (ataque normal, habilidade e item especial). O objetivo geralmente é eliminar todos os monstrinhos até não restar mais nenhum. 

Ao longo da campanha, o elenco de personagens vai crescendo, assim como recursos são desbloqueados. É sempre válido falar que cada personagem tem seus próprios ataques normal e especial, onde uns são melhores para combate corpo a corpo e outros melhores a longa distância. A mobilidade também melhorou, e agora é mais fácil explorar o mapa, tanto andando “normal” quanto saltando. Não há dificuldade alguma em chegar ao outro lado para ajudar um aliado ou fugir de um inimigo. 

Além disso, também tivemos a implementação dos Spark como um “equipamento bônus” para os personagens. Existem várias estrelinhas espalhadas pela galáxia, e todas possuem habilidades únicas que podem ser melhoradas com pontos adquiridos nas missões.

Independente do nível da missão, busque montar uma equipe com três personagens que tenham sincronia e poder de fogo para atacar de longe e corpo a corpo. Particularmente, adoro os Rabbids mais que o elenco do Mario pelo fator de controle de grupo e cura.

Imagem de de Mario + Rabbids: Sparks of Hope
Imagem de Mario + Rabbids: Sparks of Hope

Gráfico e performance

O gráfico é um ponto que deve dividir a opinião dos fãs. Em boa parte das missões, temos uma qualidade decente nos recursos visuais, porém como o jogo roda no Nintendo Switch, percebemos limitações bem expressivas. Quando uma missão tem muitos elementos (árvores, bonecos etc), é notável que o console usa toda sua força para manter a coisa rodando em detrimento da qualidade gráfica. Então, se uma missão tem menos recursos visuais, ela terá melhor desempenho em performance e gráfico do que uma missão com mais elementos visuais. E digo mais: tem mapas que têm efeitos de sombra ou contorno removido para garantir melhor performance no Switch, deixando mais nítido o “serrilhamento”. 

Neste sentido também percebemos que as telas de loading apresentam um tempo considerável, expondo ainda mais a fragilidade do hardware do Switch. É inevitável imaginar como esse jogo exclusivo da Nintendo funcionaria num console de nova geração. Certamente, ele seria um primor visual e técnico. 

É preciso deixar claro que a maior parte do “problema” não está relacionada ao jogo em si, mas sim ao hardware da Nintendo, que já está mais do que datado para conseguir rodar jogos “maiores” com melhor performance.

Imagem de de Mario + Rabbids: Sparks of Hope
Imagem de Mario + Rabbids: Sparks of Hope

Mais conteúdo pela frente

A Ubisoft já revelou o conteúdo de pós-lançamento e os jogadores poderão ampliar suas experiências a partir de três expansões que serão disponibilizadas em 2023.

A primeira, intitulada Tower of Doooom, colocará os jogadores frente a frente com alguns dos maiores desafios do jogo até o momento. Isso porque Madame Bwahstrella precisará que Mario, Rabbid Peach e seus amigos a ajudem a limpar uma torre multidimensional e salvar o velho amigo Spawny

Já o segundo conteúdo adicional levará os heróis a uma viagem para um planeta totalmente novo, onde poderão explorar ambientes repletos de personagens divertidos e segredos – além, é claro, de inimigos para enfrentar. 

No fim de 2023, no terceiro e último DLC, Rabbid Mario, Rabbid Peach e Rayman unirão forças em uma aventura épica, divertida e surpreendente, na qual os jogadores poderão controlar Rayman e acompanhar os heróis em um cenário novo e muito misterioso.

Todos os conteúdos extras exigem que os jogadores possuam o jogo base e façam parte do passe de temporada do jogo. Porém, enquanto Tower of Doooom é exclusiva para os proprietários do passe de temporada, as outras duas expansões podem ser adquiridas separadamente. 

Imagem de de Mario + Rabbids: Sparks of Hope
Imagem de Mario + Rabbids: Sparks of Hope

Veredito 

Mesmo com algumas quedas de quadro e limitação gráfica, Mario + Rabbids: Sparks of Hope é um dos melhores lançamentos de 2022 do Nintendo Switch. Com localização em português brasileiro, o jogo diverte e entretém crianças e adultos com seu gameplay delicioso e história cativante. 

Sem dúvida nenhuma esta parceria da Nintendo com a Ubisoft rendeu uma excelente sequência que expandiu tudo que já tínhamos visto em Kingdom Battle.  Se você é fã da franquia, apenas jogue essa aventura! 

Pontos positivos:

  • História divertida
  • Gameplay refinado 
  • Conteúdo de pós-lançamento
  • Rabbids cheios de humor

Pontos negativos:

  • Queda de quadro e performance 
  • Tela de carregamento demorada 
  • Gráficos com queda de qualidade

NOTA: 8.5/10