Lista: Os melhores filmes da A24

25/10/2022 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

A A24 é um dos mais proeminentes estúdios de cinema dos últimos anos entre os jovens. A abordagem mais estilizada dos diretores de seus filmes criou no imaginário cinéfilo uma espécie de “branding“, ou marca, amada por uns e odiada por outros.

Dentre as dezenas de obras desde sua criação, há 10 anos, há verdadeiras jóias que merecem mais atenção. Por isso, montamos aqui uma lista não ranqueada do que consideramos os 5 melhores filmes da A24 até hoje, com 3 menções honrosas

Veja também:

>VEREDITO DE TUDO EM TODO O LUGAR AO MESMO TEMPO

Ex Machina: Instinto Artificial (2015) 

O longa dirigido por Alex Garland rendeu o 1° Oscar do estúdio (Melhores Efeitos Visuais em 2016) e marcou o ano como o que catapultou a A24 para o cenário mundial.

A trama acompanha o jovem programador Caleb (Domhnall Gleeson), que  recebe a oportunidade de testar uma inteligência artificial criada por Nathan (Oscar Isaac), um brilhante e recluso bilionário. Mas conforme os testes progridem, Caleb descobre que AVA (Alicia Vikander) é tão sofisticada e imprevisível que ele não sabe mais em quem confiar.

Um sci-fi muito intimista, Ex-Machina discute os limites entre as emoções humanas e a Inteligência Artificial. Com uma atuação ímpar de Alicia Vikander e um Oscar Isaac divertido na figura de “vilão”, o filme expandiu o debate entre o poder da tecnologia aplicada nas relações pessoais

Onde assistir: Prime Vídeo

A Bruxa (2015)

O 1° longa-metragem de Robert Eggers embasou vários textos sobre o famoso “pós-horror” ou “terror elevado”, nomenclaturas preguiçosas para exemplificar filmes que já eram feitos desde o século passado para a nova geração cinéfila.

O longa mostra a dura vida de uma família religiosa em pleno século 17. Após o desaparecimento do filho mais novo, ainda bebê, uma histeria coletiva toma conta do grupo, que acusa Thomasin (Anya Taylor-Joy), a filha mais velha, de ser a culpada.

A abordagem mais sóbria e gélida de A Bruxa de fato se destacou pela quebra do padrão dos jumpscares dos quais a indústria e o público estavam saturados. O misticismo envolto na religião da Idade Média em uma família devota era um verdadeiro terror, como muito bem transportado às telonas aqui.

Onde assistir: Netflix e Prime Video

Hereditário (2018)

Neste longa acompanhamos as dificuldades de uma família após a morte da avó. Mesmo após a partida da matriarca, ela permanece como se fosse uma sombra sobre seus familiares, especialmente com a solitária neta adolescente, Charlie (Milly Shapiro), por quem sempre manteve uma fascinação não usual. Segredos são revelados enquanto acontecimentos cada vez mais aterrorizantes se desenrolam.

Mais um terror de respeito na lista, dessa vez dirigido por Ari Aster. Tudo aqui é um clímax perfeito depois da calma construção do ambiente na primeira metade, em uma proposta que une elementos clássicos tão bem.

Toni Collette domina todas as cenas diante da perturbadora crise familiar presente e um ato final completamente lelé da cuca.

Onde assistir: HBO Max  

First Cow: A Primeira Vaca da América (2019)

Talvez um dos menos prestigiados do estúdio. O filme de Kelly Reichardt trata da amizade fruto de um esquema de exploração/roubo de um latifundiário.

Em 1820, nos Estados Unidos, os territórios pouco explorados do país oferecem muitas oportunidades e perigos aos viajantes. Quando os caminhos de um cozinheiro e de um chinês em fuga se cruzam, uma grande ideia nasce dessa amizade improvável.

O ritmo calmo nunca se torna chato ou desleixado, nos fisgando pela delicadeza nos preparos de bolinhos de chuvas e pelo carinho entre dois desconhecidos que se unem para sobreviver.

Onde assistir: Mubi

Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo (2022)

O maior sucesso da A24 nas bilheterias e a obra que abordou o multiverso da forma mais criativa. Daniel Scheinert e Daniel Kwan tomaram as rédeas de um desafiador projeto com Michelle Yeoh como a protagonista multifacetada.

Quando uma ruptura interdimensional bagunça a realidade de uma inesperada heroína, ela precisa usar seus novos poderes para lutar contra os perigos bizarros do multiverso. Isso tudo enquanto lida com um casamento abalado, um negócio prestes a fechar e uma filha com quem não consegue estabelecer conexões.

Um verdadeiro manifesto de amor ao cinema oriental com suas referências estéticas a Wong Kar-wai (Amor À Flor da Pele, Felizes Juntos), cenas de ação malucas e um drama mãe-filha tocante. É gratificante ver uma euforia genuína pelo “bobo” executada com tanto cuidado.

Onde assistir: disponível para aluguel online

Menções honrosas 

  • O Quarto de Jack (2015), de Lenny Abrahamson; 
  • Moonlight (2016), de Barry Jenkins;
  • Jóias Brutas (2019), dos irmãos Safdie;
  • A Despedida (2019), de Lulu Wang.