Lista: 4 motivos para ler o mangá My Broken Mariko

17/02/2022 - POSTADO POR EM Animes / Mangás
Post thumbnail

Primeira obra da mangaká Waka Hirako, My Broken Mariko chegará ao Brasil pela editora JBC ainda nesse início do ano. O mangá foi lançado originalmente em 2019, mas vem chamando bastante atenção no cenário mundial desde então, expandindo seu sucesso para muito além do Japão. Uma vez que acreditamos que esse sucesso não será diferente aqui no Brasil, nós do Roteiro Nerd resolvemos trazer 4 razões para ler essa obra tão encantadora que vem ganhando fãs no mundo todo.

1 – Enredo

Imagem: Divulgação

O enredo gira em torno da relação de amizade entre Tomoyo Shiino e Mariko. Amigas desde o colegial, Shiino acabou se tornando um porto seguro para Mariko, que tem um histórico de abuso, abandono e depressão. No entanto, essa relação só vai sendo demonstrada através de lembranças no decorrer do mangá, uma vez que a obra se inicia com a Shiino vendo no noticiário a notícia do suicídio de sua amiga Mariko. A partir desse ponto, a trama se desenrola com Shiino buscando explicações para que a Mariko tenha feito isso, além de tentar encontrar um bom lugar para deixar suas cinzas.

A princípio pode até parecer uma história bem simples e batida, mas a forma como a autora aborda os assuntos e como intercala os momentos da atualidade com lembranças do passado, vão deixar muito claro para o leitor o motivo desse mangá estar sendo tão bem recebido. Juntando-se a tudo isso, temos ainda o fato de todos os momentos retratados serem bem plausíveis e de vermos bastante semelhança com a realidade que vivemos, o que traz bastante veracidade para a obra.

2 – Arte

Imagem: Divulgação

Por mais que o enredo seja incrível, que as falas sejam excepcionais e que a trama seja envolvente, um mangá não se sustenta apenas com isso. É preciso também uma excelente arte, uma vez que se trata de uma mídia visual, onde muitas das emoções são repassadas através do traço do artista e não somente das falas escritas.

Nesse quesito, My Broken Mariko não deixa nada a desejar. Com traços bonitos e intensos, a autora consegue passar emoção em cada quadro, além de trazer uma sequência lógica de ações, mesmo quando não há nenhuma fala. Tudo isso com um traço encantador, quando a seriedade da história exige, ou com traços mais expansivos e surreais, quando se há a necessidade de exagerar algum ponto ou expressão. Uma verdadeira obra de arte.

3 – Temática Abordada

Imagem: Divulgação

Temas como suicídio, depressão, abandono, abuso sexual e psicológico, dentre outros, são temas bastante difíceis de se abordar – ao mesmo tempo em que são bastante necessários. Todos esses temas estão presentes na obra e são trazidos com uma intensidade significativa para o desenrolar da trama. A intenção é trazer reflexões para o leitor, o que a autora consegue fazer com maestria, levando-nos a pensar sobre esses assuntos e sobre a importância que cada um deles tem na vida de uma pessoa e sobre as consequências que eles trazem.

Sabemos já nos primeiros quadrinhos que Mariko tirou sua própria vida, mas quando vamos descobrindo, junto com a Shiino, o que a levou a essa atitude, percebemos que os sinais já estavam presentes bem antes desse desfecho. Em um certo momento de lembranças, Shiino questiona se aconteceu alguma coisa, ao passo que a Mariko responde: “Eu não tenho dias em que algo não aconteça”.

4 – Mensagem

Imagem: Divulgação

Toda boa história deve ter um objetivo ou passar alguma mensagem. My Broken Mariko tem as duas coisas. O objetivo da autora sempre foi o de retratar os abusos e o sofrimento que a Mariko vinha passando e que a deixaram “quebrada”, como o título sugere.

Isso se deve ao fato de que a mãe da autora passou por problemas desse tipo quando mais nova, e a intenção da Waka Hirako era a de trazer temas tão importantes à tona para que um número cada vez maior de pessoas possa ter conhecimento deles e refletir sobre eles buscando formas de impedir que o pior aconteça.

Claro que a obra pode tocar leitores diferentes, de formas diferentes, mas o que todos hão de concordar é com o fato de o mangá trazer uma mensagem importantíssima sobre a vida. Ao abordar não somente o sofrimento de quem se vai, mas também o sofrimento de quem fica, a autora busca fazer com que o leitor entenda que tudo depende de como lidamos com as situações que a vida nos apresenta. Mensagem essa que fica bem clara a partir da fala que um dos personagens diz à Shiino: “A única maneira de ver as pessoas que não estão mais aqui… é continuar vivendo”.

Uma verdadeira obra prima dos mangás para ser lida com uma caixinha de lenços ao lado.