Veredito de One Piece: A Série

06/09/2023 - POSTADO POR gogowin casino EM robo fortune tiger gratis

Depois de muito hype, One Piece: A Série, da Netflix, está entre nós. Com seus 8 episódios o live-action, que adapta a obra de Eichiro Oda, consegue trazer o primeiro arco da história completa (sem os fillers, claro). Nós conferimos a temporada e viemos trazer a nossa opinião neste veredito. Acompanhe. 

Recrutamento

One Piece: A Série virou assunto desde seu anúncio, e por se tratar de uma produção realizada por uma empresa como a Netflix, não havia como negar ainda mais a expectativa imposta pela adaptação.

Seguindo a história original, a série inicia com a sentença de Gold Roger, Rei dos Piratas da época, e seu anúncio a respeito de seu enorme, e enigmático, tesouro, no qual ele mesmo chama de One Piece. E durante essa proclamação, já se pode encontrar alguns rostos conhecidos pelos fãs na multidão.

Dali, somos apresentados ao protagonista, Luffy (Iñaki Godoy), e o início de sua jornada como pirata, atrás de recrutar sua própria equipe. O que é diferente na série é que eles tentam equilibrar o protagonismo, junto a Zoro (Mackenyu Arata) e Nami (Emily Rudd), que sim, aparecem desde o primeiro episódio, mas possuem uma apresentação diferente no original. O que não é ruim, só diferente.

Imagem: Divulgação

Mudanças

É importante ter a consciência de que One Piece é uma obra GI-GAN-TES-CA e que para adaptar o primeiro arco em míseros oito episódios, mudanças iam ser feitas. Isso acontece tanto para que a história caiba em uma duração plausível, quanto para torná-la mais fluida e interessante, já que o mangá é conhecido por prolongar (até demais) seus desfechos.

Contudo, não tem porque os fãs sofrerem. As mudanças de roteiro não apenas foram encorajadas por Oda, como ele também deu palpite no que mudar. Por isso, é muito seguro apontar que a adaptação consegue ser 100% fiel ao roteiro original, mesmo alterando alguns acontecimentos, que são facilmente editáveis, tal como os encontros do trio inicial com Usopp (Jacob Gibson) e Sanji (Taz Skylar).

O que na verdade peca, bastante, na adaptação são os efeitos especiais e a iluminação. Itens já conhecidos da fórmula que a Netflix usa sempre que vai transformar um anime ou mangá em live-action.

Em geral One Piece é uma obra com cenários bem iluminados, mas incomoda (e muito) perceber que colocar um filtro mais escuro na edição teria dado à adaptação um tom mais adulto, acompanhando o que é entregue pelo seu roteiro. Além disso, não tem como negar que seria mais do que necessário um cuidado maior nos efeitos especiais, pois a qualidade que nos é entregue chega a doer nos olhos.

Sempre que Buggy (Jeff Ward) aparece usando os efeitos de sua Gomu Gomu, o CGI parece amador, e tudo piora com a maquiagem.

Imagem: Divulgação

Personagens

Mas nem tudo é problema, não há como negar que a escolha do elenco foi muito bem pensada. Cada personagem possui uma conhecida descendência, seja brasileira (Luffy), sueca (Nami), japonesa (Zoro), francesa (Sanji) ou sul-africana (Usopp), e os atores escolhidos casam propositadamente com suas partes.

Outro fator a ser parabenizado é como cada um dos atores estudou para seus personagens. Não há nenhum erro explícito na atuação deles dentro da série, desde interpretações em cenas leves até as mais sérias, todas são entregues com maestria, e isso não é pouco, visto a pressão que eles devem ter sentido com os fãs.

Imagem: Divulgação

Veredito

One Piece: A Série não é a melhor adaptação feita pela Netflix, mas com certeza é uma difícil de ignorar. A produção funciona ainda como uma ótima recomendação para quem deseja iniciar a saga, mas não tem paciência para o mangá ou o anime, que focam em todos os detalhes e ângulos possíveis de embates, que, por vezes, são irrelevantes.

Atores muito bem selecionados e um roteiro bem adaptado são seus maiores pontos positivos. Infelizmente na parte visual a Netflix acaba sendo a maior culpada pelo desconforto que quem assiste possa ter, visto que ela achou uma fórmula para se apoiar, e não tem nenhuma intenção (clara) de mudar.

A dica fica para todos, surpreendentemente. Aos fãs, aos que não fazem a menor ideia do que seja e só buscam uma série para passar o tempo, além de quem não tem paciência alguma para os problemas que a obra original aponta. One Piece: A Série, não veio para agradar ninguém, mas já espera uma próxima temporada.

Pontos positivos:

  • Roteiro
  • Atuação
  • Adaptação

Pontos negativos:

  • Iluminação
  • Maquiagem
  • Efeitos Visuais

NOTA: 8/10