Veredito da 1ª temporada de O Problema dos Três Corpos

26/03/2024 - POSTADO POR https://roteironerd.com/fortune-tiger-telegram EM Séries

Se você passou pela decepção do fim de Game of Thrones (2011 – 2019), então não deve ter se animado com a ideia de uma nova adaptação comandada por David Benioff e D. B. Weiss. Porém, trazendo dessa vez uma mescla de ficção científica e suspense, O Problema dos Três Corpos não poderia estar mais distante da produção de fantasia.

Baseada na série de livros do escritor chinês Cixin Liu, o seriado de 8 episódios da Netflix busca inserir o espectador em um mundo de conspiração governamental e alta tecnologia, embasada bastante em explicações científicas. Nós conferimos a produção e vamos contar nossas impressões, acompanhe.

Morte na ciência

O que a Revolução Cultural Chinesa na década de 60 e estranhos eventos que acompanham um grupo de cientistas nos dias atuais têm em comum? É sobre isso que você verá em O Problema dos Três Corpos

Após uma série de mortes misteriosas entre membros da sociedade científica mundial, um grupo de amigos se verá afetado por essas tragédias, são eles a pioneira em nanotecnologia Auggie Salazar (Eiza Gonzaléz), a física teórica Jin Cheng (Jess Hong), o também físico Saul Durand (Jovan Adepo), o professor Will Downing (Alex Sharp) e o empreendedor Jack Rooney (John Bradley-West). Isso os colocará diretamente em contato com uma conspiração governamental que pode mudar a vida de todos na Terra. 

Imagem: Divulgação

Ritmo acelerado

O seriado adapta os eventos da série de livros Lembrança do Passado da Terra, composta por O Problema dos Três Corpos, A Floresta Sombria e Fim da Morte. Fazendo uma pesquisa rápida, descobri que a primeira temporada cobre o primeiro livro inteiro e ainda introduz acontecimentos importantes que estão nas duas sequências.

Isso pode explicar o problema de ritmo que, a meu ver, a produção tem. Até o quinto episódio somos confrontados por diversos eventos que afetam o grupo de amigos que estamos acompanhando. Porém, a partir daí a trama parece correr com os próximos acontecimentos, fazendo com que o espectador tenha menos tempo para sentir o impacto de tudo que está se desenrolando.

Isso afeta principalmente a nossa conexão com os personagens, além dos cinco amigos acompanhamos de perto vários outros que ou fazem parte da trama principal, ou de plots paralelos que eventualmente se ligam a ela. Dessa forma, é inevitável que muitos deles fiquem sem uma função clara durante vários episódios e custem a receberem nossa simpatia. Parece que alguns estão lá apenas aguardando a sua vez de terem serventia na narrativa.

Imagem: Divulgação

Alguns méritos

Falo isso, pois é muito claro o potencial que essa série tem de trazer uma história bastante original para o grande público, mas que poderia ter sido melhor contada nessa adaptação. Mesmo assim, acredito que vale a pena acompanhar o desenrolar, pois ainda há méritos no que está sendo feito aqui.

O valor de produção é bastante claro, temos inúmeras locações bem realizadas, principalmente no que fiz respeito a um jogo de realidade virtual no qual alguns personagens se envolvem nos primeiros episódios.

Além disso, o início é bem competente em instigar o espectador a descobrir qual o mistério que ronda os protagonistas. A revelação acontece aos poucos, para atiçar a sua curiosidade a continuar assistindo. Penso que essa seria uma excelente série a ser liberada em formato semanal, pois a quantidade de teorias a cada episódio deixaria o público ainda mais engajado.

Imagem: Divulgação

Veredito

O Problema dos Três Corpos é uma produção bem realizada, que deixa o espectador bastante curioso nos primeiros episódios, mas infelizmente sofre uma quebra de ritmo que faz a trama minguar ao ponto do seu final não parecer um final. Óbvio que temos um gancho para a próxima temporada, mas vendo o 8º capítulo, ele não parece um encerramento suficientemente interessante para o que vimos até aqui.

De toda forma, o elenco se esforça para entregar o proposto, mesmo que a maioria falhe em cativar, mas isso parece muito mais um problema do texto do que dos atores. Porém, o que mais encanta sem dúvida é o visual, com cenas bem realizadas, em que muitas trazem até um quê de terror quando falam da ameça, sem dúvida um triunfo da direção.

A série finaliza com algumas brechas para o futuro, já que, com falei antes, ainda temos dois livros nessa saga. Agora resta saber se a Netflix vai renovar a produção e se nos próximos anos veremos essa história alcançar o potencial que certamente ela tem.

Pontos positivos:

  • Bom elenco
  • Construção do suspense
  • Ótimo valor de produção

Pontos negativos:

  • Ritmo que cai
  • Relações pouco desenvolvidas
  • Alguns personagens perdidos na trama

NOTA: 7,5