Veredito da segunda temporada de Bridgerton

24/03/2022 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

A continuação de Bridgerton chega na Netflix nesta sexta, 25, e nós fomos cordialmente convidados pela Netflix para conferir mais uma fabulosa temporada acompanhando a aristocracia inglesa retratada pela autora Julia Quinn – e principalmente pela produtora Shonda Rhimes, responsável pela adaptação.

O solteiro da temporada

Enquanto a Duquesa de Hastings desfruta de seu feliz casamento e seus afazeres, seu irmão mais velho e visconde, Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey), decide que finalmente está pronto para encontrar sua viscondessa. E não apenas sua mãe parece animada com o anúncio, mas todas as solteiras elegíveis da temporada (e suas mães) acreditam ser o momento ideal para que o solteiro mais cobiçado de Londres encontre sua noiva.

Mas essas moças vão descobrir que o Visconde é mais difícil de agarrar do que imaginam. A procura da esposa ideal, Anthony parece encontrar seu objetivo na doce e jovem Edwina (Charithra Chandran), mas vê um enorme obstáculo em seu caminho com a teimosa irmã mais velha, Kate (Simone Ashley).

Kate quer dar à irmã tudo o que ela sonha, e um casamento por amor está no topo dessa lista. Ao descobrir que isso está fora de cogitação com o Visconde, ela decide que é seu dever tirá-lo do páreo e encontrar melhores opções para Edwina. Entre insultos e alfinetadas, nem tudo é o que parece, e Anthony e Kate parecem ficar cada vez mais próximos e de uma forma nada platônica, causando diversos problemas em seus planos.

Imagem: Divulgação

Diversidade de Núcleos

Ao contrário dos livros, a série Bridgerton possui uma variedade em seus núcleos de personagens, e é sempre bom lembrar deles. A família Featheringtons, composta por Penélope (Nicola Coughlan), suas duas irmãs mais velhas e a mãe, Portia (Polly Walker), sofreram um duro cho que de realidade no final da temporada passada, e agora aguardam a chegada do herdeiro da família para descobrirem seu futuro.

Enquanto isso, a Rainha segue em sua própria competição com a principal fonte de fofocas da cidade, As Crônicas da Sociedade de Lady Whistledown, que teve sua identidade revelada para os espectadores já na primeira temporada.

Outra coisa muito positiva, e que sempre chama atenção na série, é o respeito pela diversidade em seus núcleos. Mantendo não apenas a variedade de cores nos personagens, mas adicionando aspectos de diferentes culturas de forma respeitosa e inteligente, mais uma vez Bridgerton inovou em sua abordagem, trazendo um elemento de realidade aos seus personagens, e não os limitando de modo algum.

Imagem: Divulgação

Nem tudo que reluz

Não há como negar que Bridgerton fez história em seu lançamento, e se manteve dentro da Netflix como a série mais assistida da plataforma até a chegada de Round 6. Shonda Rhimes conseguiu popularizar uma série baseada em livros de romance de época – o que é maravilhoso para os fãs do gênero. O peso da segunda temporada era real, e sendo honesta, precisamos admitir que nem tudo que reluz (é ouro) pode ser transformado em algo maior e melhor.

A segunda temporada parece, infelizmente, não conseguir manter o mesmo brilho que sua estreia trouxe. Enquanto há uma história muito boa a ser contada, a direção dos personagens (e até mesmo a adaptação do roteiro) parece querer adiar o máximo possível o inevitável, não nos dando nem frustração nem antecipação, mas cansaço com a química existente entre os protagonistas que, por razões nada agradáveis, a série evita de fato fazer acontecer.

Os motivos não são deixados explícitos, visto que a série optou por trazer novos pontos de vista a respeito do conto original, mas que deixam espaço para a imaginação… Como,  talvez, algum tipo de censura, ou quem sabe relutância, não existente antes, mas que foi aplicada sem motivo algum para que a história se tornasse mais abrangente (?) para seu público.

Imagem: Divulgação

Veredito

Essa não foi a última temporada de Bridgerton. A série, na verdade, já foi confirmada para mais duas temporadas, com espaço (e história) para mais, segundo a própria Netflix. Se a produção seguir o modelo dos livros, parece que novas temporadas irão focar em outros Bridgertons.

A trilha sonora também é algo digno de se comentar aqui. Mesmo os que não são fãs de músicas instrumentais conseguem se emocionar com a adaptação de músicas atuais que apenas destacam as cenas de modo a prender a atenção do espectador.

Dito isso, se faz necessário afirmar que esta temporada não trouxe o melhor que sabemos ser capaz, mas que ainda é cedo para dizer que não será um sucesso, podendo muito bem figurar nos rankings ao redor do mundo, como na temporada anterior. Bridgerton é um fenômeno, e, como tal, pode sempre nos surpreender.

Pontos Positivos

  • Diversidade nos núcleos
  • “Enemies to lovers”
  • Realidade nos personagens
  • Química entre protagonistas
  • Trilha sonora

Pontos Negativos

  • Adaptação fraca
  • Algum tipo de censura

Nota: 8