Veredito de Final Fantasy XIV: Endwalker

02/01/2022 - POSTADO POR EM Jogos
Post thumbnail

Desde seu lançamento em 2010, Final Fantasy XIV vem crescendo cada vez mais a sua popularidade em todo mundo, ultrapassando a marca de 24 milhões de jogadores. Agora, com o lançamento de Endwalker, é possível finalmente descobrir o final do arco principal do maior MMORPG da Square Enix

Confira agora o que achamos do jogo, disponível para consoles PlayStation e PC.

Problema com servidores 

Como qualquer MMORPG, Final Fantasy XIV é um jogo completamente online que necessita de assinatura mensal para ter acesso a todo o mundo sem nenhuma limitação. 

Dito isso, logo após personalizar seu personagem, você terá que escolher um servidor para iniciar sua jornada. Porém, com a estreia de Endwalker, ficou praticamente impossível ingressar em qualquer servidor. Passaram-se alguns dias até finalmente conseguir, e ainda assim demorou a entrar novamente em outros dias. 

A experiência não foi nada positiva e tirou um pouco do brilho e interesse em jogar o título. Precisa melhorar isso, viu Square Enix

Imagem: Divulgação

Introdução a Endwalker

Devido a pandemia da Covid-19, a quarta continuação chegou apenas dois anos após a adição Shadowbringers (2019), e marca o fim do confronto entre as forças de Hydaelyn e Zodiark, que começou em 2013.

Entre as novidades estão: a introdução de uma nova raça jogável, duas novas classes (Sage e Reaper), novas áreas para explorar, uma nova seção da questline, novos mounts para colecionar, e até o aumento do limite máximo do nível de jogador para 90

É importante ressaltar que é impossível separar a atualização do seu jogo principal, porque uma coisa depende inteiramente da outra. Inclusive, são necessárias muitas horas de jogo até poder experimentar todo o novo conteúdo que Endwalker, principalmente pela exigências de nível

Imagem: Divulgação

Mais história

Após os acontecimentos de Shadowbringers, o Garlean Empire está dividido por uma enorme guerra civil, dando margem ao surgimento dos Telophoroi.  Liderado pelo príncipe Zenos yae Galvus e o seu aliado Fandaniel, o grupo decide erguer todas as torres demoníacas para reviver o  ‘Juízo Final’.

Pronto, isso é o básico que precisa saber do prólogo. De modo geral, a história começa lenta e leva 10 horas apenas para introduzir novas áreas, NPC e personagens. Mas calma, você será recompensado com um desfecho bastante digno aos fãs. Não vou falar nada para evitar spoilers. Só siga firme! 

Imagem: Divulgação

Novas classes! 

Reaper e Sage são as novas clássicas de Endwalker. A primeira tem estilo melee de dano (DPS), e carrega o conceito de cortar os inimigos com a foice, e colher as suas almas. Depois de reunir almas suficientes, podemos alimentá-las ao ‘Voidsent Avatar’ e realizar ataques devastadores. Reaper é sem dúvidas uma bela adição! 

Já a Sage é um healer de barreiras, e utiliza os seus nouliths para curar. Este é o quarto healer a ser adicionado ao jogo, e faz companhia a White Mage, Scholar e Astrologian. Vale falar que essa classe também não é nada fácil de controlar, porém quando tem domínio, o resultado é muito satisfatório. 

Imagem: Divulgação

Exploração 

Aqui, a diversidade de personagens, elementos e ambientes não tem limite. É maravilhoso explorar locais cheios de referências a grande culturas do mundo, como grega e indiana. Tem a capital Sharlayan, a região Thavnair e até as ruínas do Império de Garlemald

Estes locais são ainda mais agradáveis de explorar quando são acompanhadas pela música de Masayoshi Soken, que oferece composições de alto nível.

Imagem: Divulgação

Veredito 

Após muita espera finalmente os fãs tiveram o final tão esperado de Final Fantasy XIV. Mesmo com seu problema inicial de ritmo, a história consegue entregar um desfecho descente e digno para desbancar muitos títulos da franquia. 

O problema do servidor foi sim algo que me incomodou bastante e atrapalhou a minha empolgação com o jogo. Espero que essa questão seja resolvida nos próximos dias ou meses para quem deseja ingressar nesse universo, que é tão rico e cheio de elementos para explorar e vivenciar. 

As adições de Endwalker (classes, raças, ambientes inéditos..) foram muito bem-vindas e trouxeram o frescor que todos tanto pediam.  Por fim, posso dizer que vale a pena sim jogar a quarta continuação. 

Imagem: Divulgação

Pontos positivos

  • História interessante 
  • Novas classes desafiadoras 
  • Mundo rico de personagens e monstros

Pontos negativos

  • Demora para conseguir acessar o servidor 
  • História começa lenta 
  • Endwalker necessita de leve alto do personagem 

NOTA: 8.5