Veredito de Death’s Door

03/12/2021 - POSTADO POR EM Jogos
Post thumbnail

Finalmente o momento chegou! Após alguns meses de exclusividade para Xbox Series e PC, Death’s Door já está disponível para Nintendo Switch e PlayStation 5

Indicado ao The Game Awards 2021 na categoria de Melhor Jogo Independente, o título da Devolver Digital marca o esperado retorno dos desenvolvedores de Titan Souls, Acid Nerve, e leva os jogadores a um mundo peculiar e curioso, onde os corvos são responsáveis por coletar as almas dos mortos.

Confira agora o que achamos! 

História 

Simplesmente você é um corvo! Sem mais ou menos, o protagonista aparece num lugar que mais parece uma biblioteca pública e ganha a missão de coletar almas

Para isso, será necessário explorar diversos locais, resolver puzzles e travar batalhas épicas com os chefões. Inclusive, cada rival conta com suas forças e fraquezas, e um visual deslumbrante. Então, não ache que as mesmas técnicas ou estratégias vão funcionar em todos. 

Siga o baile e não pare de coletar almas. Mais da história vai sendo liberada e você vai começar a refletir sobre muitos pontos da vida, principalmente em relação à morte

Foto: Divulgação

Gráfico e trilha 

Logo quando ouvi falar do jogo, o ponto mais comentado era o gráfico. Não demorou muito para que eu pudesse entender o porquê.  O visual foi desenvolvido com o todo o carinho do mundo, e isso fica claro em cada detalhe extremamente polido. E fique tranquilo, o título roda liso e funciona perfeitamente em 4k e 60 FPS. Joguei no PS5 e você pode confiar! 

Em relação à trilha sonora, a Devolver Digital reforça todo o clima de “morte” e “vida” com músicas leves e reconfortantes. Explorar espaços nunca foi tão delicioso. 

Foto: Divulgação

Gameplay

Se você é fã do estilo Souls-Like,  esteja pronto para boas horas de jogatina. Death’s Door serve tudo: batalhas desafiadoras, chefes criativos e comandos intuitivos. Tudo funciona de forma muito orgânica e prazerosa. 

Ao longo da jornada, é possível utilizar apenas duas armas (espada e arco flecha). Neste quesito, o jogo deixa um pouco a desejar, já que tudo é criativo menos a variedade de armas

Além disso, é importante reforçar a dinâmica da morte e repetição. Diferente de títulos tradicionais do estilo Souls-Like, não é cansativo e nem irritante o fato de recomeçar. Na verdade, é bastante motivador, já que não perde muita coisa. 

Porém há uma questão: não tem mapa disponível. Então, se você morrer, terá que trilhar novamente o mesmo caminho para chegar ao chefão. E para tal, haja memória para decorar cada ponto de referência. Um mapa seria mais do que bem-vindo, dona Devolver Digital

Foto: Divulgação

Veredito 

Sem rodeios, posso dizer que Death’s Door é o meu jogo preferido para ganhar a categoria de Melhor Jogo Indie do The Game Awards 2021.  Apesar dos pequenos problemas, o título da Devolver Digital consegue oferecer uma experiência enriquecedora, com direito a boas batalhas e grandes reflexões. 

Quando tiver a chance, não pense duas vezes e embarque nesse mundo sombrio repletos de criaturas maravilhosas.

Foto: Divulgação

Pontos positivos

  • História 
  • Gráfico e trilha 
  • Combates 

Pontos negativos

  • Ausência de mapa
  • Pouca variedade de armas 

NOTA: 9.0