Veredito de Call of Duty: Vanguard

09/11/2021 - POSTADO POR EM Jogos

Todo ano existe uma legião de fãs que fica ansiosa para vivenciar um novo título da franquia Call of Duty. Desta vez, vamos de Vanguard, que já está disponível para PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox Series X|S e Xbox One.

A nova aposta da Activision chega para oferecer a melhor experiência na temática de Segunda Guerra Mundial, com uma história inédita repleta de personagens, 20 mapas para o modo multijogador e uma nova experiência zombies.

Confira agora o que achamos do jogo! 

Campanha empolgante 

Após muitos anos e diversos jogos, finalmente encontrei uma história interessante e competente para o universo de Call of Duty. Em Vanguard, mergulhamos de cara no episódio final da Segunda Guerra Mundial, quando vemos a Alemanha nazista ser derrota pelos Estados Unidos e seus parceiros políticos. 

Basicamente, assumimos o controle de um pelotão cheio de figuras interessantes bem ao estilo de Esquadrão Suicida, da DC Comics. E vamos aos nomes: Arthur Kingsley, Richard Webb, Polina Petrova, Wade Jackson, Lucas Riggs e Novak. Cada um possui sua narrativa (com diversos flashbacks) e seu respectivo modo de combate. 

Com campanha de quase 7h de duração, temos a oportunidade de pilotar aviões, atirar de longe com rifles, explodir tanques e, claro, metralhar diversos nazistas. Essa dinâmica torna a experiência ainda mais rica, principalmente porque não ficamos “presos” apenas a terra, o que acontece nos jogos tradicionais da Segunda Guerra Mundial. Aqui, conseguimos ter uma visão ampla de tudo que aconteceu e sentir o gosto amargo do conflito. 

Na minha experiência, gostei bastante particularmente da personagem Polina Petrova, justamente por conta da qualidade da narrativa e das missões. Certamente, você deve ficar com sede de vingança e vontade de matar todos os rivais, além de se emocionar com os grandes momentos em família. 

Imagem: Divulgação

Performance frustrante

Primeiramente, é importante reforçar que joguei Vanguard no PlayStation 5 logo no dia do lançamento, e ainda assim tive problemas de performance. Em alguns momentos da campanha, foi possível perceber e sentir “engasgos” e travamentos, principalmente em momentos de ação e muito tiroteio.

Também passei por situações chatas quando morria e simplesmente não carregava até o último ponto de controle. A tela só ficava preta e o jogo não carregava. Além disso, quando finalizei a campanha, o título ainda fechou automaticamente e tive que reiniciar o aplicativo para curtir o final. E detalhe: para isso, tive que jogar novamente a fase. 

Claramente, podemos afirmar que se trata de um problema do Vanguard em si, pois não tive nenhum problema desse tipo em outros títulos da nova geração de consoles. É frustrante ver que a Activision entregou um jogo com essa qualidade, principalmente quando temos um custo elevado para adquiri-lo. 

A experiência não é totalmente comprometida pela performance desastrosa, mas é sim bastante ruim passar por essas situações. Já adianto que sugiro que aguarde o jogo entrar em promoção, tanto para gastar menos quanto para corrigir esses problemas com próximas atualizações.

Imagem: Divulgação

Multiplayer promissor 

Sem dúvida alguma, o ponto mais aguardado por todos é o modo multiplayer. Aqui, temos 20 mapas, sendo 16 deles construídos para os modos 6v6 clássicos. Cada mapa tem suas características específicas e segue o padrão estabelecido pela franquia. Talvez, apenas na segunda temporada tenhamos alguma novidade realmente distinta de tudo. 

Em relação ao armamento, o título trouxe 38 armas para o uso e personalização, e 18 perks para o jogo se adaptar melhor ao seu estilo. Inclusive, é possível incluir até 10 anexos em suas armas, ajudando o jogador a montar a build dos sonhos.

De modo geral, Vanguard consegue entregar uma experiência sólida no seu modo multiplayer, superando até Modern Warfare, de 2019. Você certamente irá se divertir bastante nos diferentes modos e mapas. 

Modo zombies

Diferente do multiplayer, o modo zombies é algo repetitivo e não empolga a longo prazo. O jogador precisa ficar eliminando hordas de zumbi e ganhando dinheiro para melhorar sua arma. 

Até o presente, falta algo desafiador para motivá-lo a continuar. Infelizmente, a Activision perdeu a oportunidade de fazer algo cativante, principalmente para quem ama o gênero de terror e horror. 

Veredito

Não há como negar, Call of Duty: Vanguard tem muitos altos e baixos. A campanha tem uma duração satisfatória, com belos cenários, missões envolventes e combates eletrizantes. O modo multiplayer também não deixa a desejar, e promete um futuro promissor para quem ama jogar online com os amigos. 

Porém, o modo zombies não consegue engajar e envolver o jogador. Além disso, os problemas de performance deixam um gosto amargo para quem ama Call of Duty. Se vale a pena jogar? Vale, mas indico esperar uma promoção para ter um melhor custo benefício. Somente assim você ficaria mais satisfeito com a entrega da Activision

Pontos Positivos:

  • Melhor campanha recente da franquia
  • Multiplayer divertido 
  • Gráficos bonitos e bons efeitos sonoros

Pontos Negativos:

  • Modo zombies fraco 
  • Jogo trava em alguns momentos, mesmo no PS5. A performance não está satisfatória.

Nota: 8.0