Análise de Dragon Ball The Breakers

21/10/2022 - POSTADO POR EM Jogos
Post thumbnail

Depois do sucesso de Dragon Ball Z: Kakarot (2020), a Bandai Namco resolveu fazer um novo jogo online para franquia de Goku: Dragon Ball The Breakers, que já está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X|S, Nintendo Switch e PC via STEAM. O jogo dividiu muito a opinião do público, principalmente por conta de seu gameplay. Tivemos a oportunidade de jogar e trazemos agora o nosso veredito! 

Ajude o Roteiro Nerd e contribua com até R$ 1.

>> Leia também o veredito de The Last of Us Parte I

Contexto

Dragon Ball The Breakers é um jogo multiplayer online para 8 jogadores ambientado no universo de Dragon Ball Xenoverse (2015), onde 7 são “Sobreviventes” e um é o “Invasor”. Basicamente, os “Sobreviventes” são pessoas comuns que precisam escapar do “Invasor” (Freeza, Cell ou Majin Boo). Neste ambiente extremamente perigoso, a esperança reside em usar a Super Máquina do Tempo para fugir antes de seu adversário tornar-se implacável.

Todo o gameplay é explicado logo no episódio prólogo, e não há dificuldade alguma. Qualquer pessoa deve jogar sem nenhuma dificuldade, seja criança, adolescente ou adulto. Isto sem dúvidas é um acerto para Bandai Namco

Personalização: 

Assim como em Xenoverse, é possível personalizar totalmente o seu personagem com roupas, habilidades passivas, poderes, equipamentos e acessórios. Para os “Sobreviventes”, o processo é muito mais amplo e existe uma variedade de itens que podem ser desbloqueados ou comprados, como brincos potaro, roupa do Piccolo e mochila da Pan. Já no caso do “Invasor”, há poucos itens e fica restrito apenas à comprar “vozes” dos personagens. 

Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers
Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers

Gameplay desbalanceado

A minha experiência com o jogo teve muitos altos e baixos. Testei bastante o “Sobrevivente”, e achei até divertido na medida do possível. O grande problema é a falta de balanceamento entre o “Sobrevivente” e o “Invasor”. Basta um golpe do Cell e você já é dado por vencido na partida, mesmo que esteja equipado com bons itens. Então, só resta ao “Sobrevivente” escapar e se esconder, e caso seja encontrado é morte quase que certa. Digo “quase” porque você pode tentar fugir usando algum equipamento no último segundo antes do ataque

Em relação ao “Invasor”, eu simplesmente não consegui jogar com esse lado da moeda. Devo ter feito mais de 20 partidas e ainda assim o jogo não deu prioridade para que eu assumisse o papel do vilão. Porém, posso te dizer com certeza que o sentimento deve ser de muito prazer, já que você será o “bixão” da partida. 

Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers
Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers

Servidores problemáticos

A minha opinião é bem dividida neste aspectos. Nos primeiros dias que testei tudo estava bem e sem nenhum problema aparente. As partidas eram preenchidas rapidamente e não havia instabilidade nos servidores. Porém, nos dias seguintes pude encontrar todos esses problemas

Aparentemente o jogo já começou a flopar, pois antes as filas eram de menos de 1 minuto e agora podem superar até 8 minutos. Lógico que tudo vai depender do dia e do horário, mas ainda assim notei que a média de 4 minutos se instalou. 

Além disso, também participei de partidas onde o servidor caia e as partidas eram encerradas abruptamente. E ainda digo mais: já tive várias experiências onde demorou a surgir a partida, e quando apareceu o jogo ainda ficou carregando infinitamente na sala de espera e não começou. Pode ser que isso tenha sido um problema específico dos dias que joguei, mas não posso deixar de relatar aqui.

Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers
Imagem de divulgação de Dragon Ball The Breakers

Veredito

Sem dúvida alguma, Dragon Ball The Breakers é um jogo que ainda tem um longo caminho para trilhar e conquistar o coração dos fãs. O gameplay é divertido sim, mas acaba sendo afetado pelo desbalanceamento dos personagens e a instabilidade do servidor. A minha sugestão é que você espere os próximos dias e veja se o público realmente se mantém engajado para manter o jogo vivo. 

Pontos positivos:

– Proposta interessante

– Mecânica acessível 

Pontos negativos:

– Os melhores recursos são pagos

– Demora na encontrar partidas 

– Instabilidade no servidor 

– “Invasor” desbalanceado 

NOTA: 5.5/10