Veredito do livro-jogo Sobreviver

09/06/2021 - POSTADO POR EM HQs/Livros
Post thumbnail

Lançado a partir de um financiamento coletivo pelo Catarse, o livro-jogo Sobreviver é de autoria de Gabriel Garcia e uma produção do estúdio criativo paulista GGAC. Convidando você a ser um participante ativo da história, como se fosse um game, esta é uma obra bastante singular no mercado literário brasileiro.

Nós do Roteiro Nerd tivemos acesso a uma cópia e vamos contar para vocês tudo sobre a experiência de ler um livro-jogo. Confira agora.

Imagem: Divulgação

Você consegue sobreviver?

Se passando nas ruas de São Paulo, durante o que deveria ter sido uma CCXP, o livro começa quando o protagonista (que seria você) acorda percebendo que se atrasou para encontrar o seu melhor amigo e juntos irem até o evento. Ele sai do hotel e percebe que as ruas estão vazias e não demora até acontecimentos estranhos aparecerem.

Isso é basicamente o que se pode revelar sobre o enredo de Sobreviver. Depois dessa introdução básica, o seu personagem é levado por uma série de escolhas a partir das regras pré-estabelecidas do livro. O objetivo é bem claro: faça de tudo para seguir caminhos que te façam escapar do apocalipse zumbi e chegar até um dos possíveis finais vivo.

As ações vão avançando conforme as suas escolhas, que podem dar em becos sem saída, situações de perigo ou sorte e até na sua morte. Isso faz com que você tenha que retornar ao início do livro e começar tudo de novo. Mas não desanime se isso acontecer: com uma escolha diferente, você pode descobrir uma linha narrativa totalmente nova dentro da história.

Imagem: Divulgação

Interatividade

Durante a leitura ficamos pulando através de página em página procurando pela próxima cena. Isso dá uma sensação de que existem inúmeras possibilidades para o seu personagem – o que não deixa de ser verdade, já que contamos com mais de 400 pontos de ação dentro do livro, alguns mais elaborados que outros. 

Sobreviver busca oferecer uma experiência mais atrativa ao público ao inserir trechos de imersão e diversos extras ao longo da narrativa. Em diversos pontos temos acesso a áudios, imagens de mapa e ilustrações que nos ajudam a ficar mais envolvidos com a história. Para isso são disponibilizados QR Codes dentro das páginas ou também podem ser vistos pelo site oficial deles.

Assim, o livro traz uma experiência divertida e diferente do que estamos acostumados em leituras mais comuns. Além disso, nas páginas finais temos acesso a dois contos que têm a intenção de expandir aquele universo, trazendo algumas histórias interessantes que se passam pouco antes do incidente.

Destacam-se também os extras que mencionam lockdown, fake news, hospitais de campanha e novo vírus, todas palavras que nos habituamos a ouvir no último ano. Fica aí o questionamento: seria mais fácil sobreviver a um apocalipse zumbi ou à pandemia do coronavírus no Brasil?

Imagem: Divulgação

Veredito

Esta foi minha primeira vez lendo um livro-jogo, mas não com narrativas de múltipla-escolha. Nesse sentido acho que a obra cumpre bem o seu papel, embora seja um pouco decepcionante quando você tem que voltar para o início e passar por algumas situações de novo. Mas nada que faça desistir da experiência.

O livro é bem imaginativo em elaborar momentos diferentes para o personagem, mas um pouco limitado ainda no que ele pode fazer. Por ser algo movido pela nossa imaginação, era de se esperar que o protagonista tivesse que se virar em situações mais criativas. Além disso, por vezes nos deparamos com ocasiões meio desconexas, como uma pessoa trabalhando normalmente em uma loja, sem se dar conta que o shopping e até a cidade estão praticamente vazios.

Em instantes assim o livro acaba nos perdendo um pouco na imersão da história. Mas, de toda maneira, não deixa de ser algo divertido de se experimentar, ainda mais se você é uma pessoa que gosta de games e outras narrativas interativas. Além disso, o projeto ganha pontos pela qualidade gráfica e empenho dos realizadores em produzir algo original.

Pontos positivos

  • Projeto literário original
  • Qualidade gráfica
  • Opções de imersão na história
  • Experiência divertida

Pontos negativos

  • Repetição ao ter que iniciar o jogo novamente
  • Situações desconexas que retiram a imersão

Nota: 8