Veredito de No Tempo dos Feiticeiros: Duas Vezes Magia

16/08/2021 - POSTADO POR EM HQs/Livros
Post thumbnail

Recentemente foi lançado o segundo livro da série No Tempo dos Feiticeiros (2017 -), de Cressida Cowell, pela editora Intrínseca. Os fãs da trama infanto-juvenil esperaram três anos pelo novo enredo cheio de aventuras, feiticeiros e criaturas mágicas. Conferimos o livro e vamos contar nossas impressões.

ATENÇÃO! O TEXTO CONTÉM SPOILER DO PRIMEIRO LIVRO DA SÉRIE!

Amizade improvável 

Desejo é filha da rainha dos guerreiros e dona do poderoso e proibido Livro das Palavras Mágicas. Xar é filho de um importante feiticeiro. Os dois foram ensinados a se odiar, porém quando o lugar onde moram é ameaçado, eles colocam de lado as diferenças para salvar e proteger a região. É nesse momento que nasce uma amizade bem interessante entre eles.

Desejo continua tendo problemas com a Rainha Sicórax, principalmente por ela não ser nada do que a garota esperava de uma mãe. A matriarca ainda não tem tanta noção do quão poderosa a filha é, já que ela não se abre e faz questão de esconder quem é.

Xar é preso e vai para Gormincrag, uma prisão que ninguém consegue fugir. Enquanto isso, Desejo está bem longe, na Torre da Educação trancada no Armário do Castigo. Com os dois protagonistas longe e, em teoria fora do jogo, a Floresta Selvagem está em perigo por causa das bruxas.

“Esse é o problema de conhecer bem os inimigos. Depois que os conhece, é muito mais difícil continuar a odiá-los como você definitivamente deveria”.

No Tempo dos Feiticeiros: Duas Vezes Magia, pág. 91.

Quem é Cressida Cowell

Cressida Cowell é uma escritora e ilustradora britânica. Entre seus principais trabalhos está a saga Como Treinar Seu Dragão (2003 -2015), também ilustrada por ela, e que virou best-seller e foi adaptada como uma trilogia para o cinema.

Cressida se dedicou muito ao desenho durante a infância, principalmente porque foi nessa época que ela passou bastante tempo em uma ilha praticamente desabitada junto da família. Depois dessa temporada, a autora decidiu voltar anualmente ao local, e, como não havia distrações, acabou dedicando seu tempo para a escrita.

Cowell escreve principalmente para crianças e adolescentes. Seus livros sempre trazem temas mais voltados para mitologia nórdica, principalmente com vikings e criaturas mágicas. Em seu livro atual, ela teve como inspiração a região onde a avó cresceu, em Sussex, no Reino Unido.

“Os lobisomens não saem apenas à noite, como sugerem as lendas e alguns são mais amigáveis que outros.”

No Tempo dos Feiticeiros: Duas Vezes Magia, pág. 175.

Veredito

No Tempo dos Feiticeiros: Duas Vezes Magia foi um dos livros mais aguardados pelos fãs de literatura infanto-juvenil. Até que eles foram bem recompensados, já que a obra mantém um texto a qualidade do primeiro livro, além de ter um projeto gráfico belíssimo.

Apesar do que imaginamos, livros voltados para o público mais jovem não são obrigatoriamente curtos. Aqui temos 400 páginas de uma narrativa fluída e, apesar do tamanho, o leitor nem sente o tempo passar. É claro que várias páginas têm ilustrações lindas, que não estão por acaso e cumprem o papel de ajudar a narrativa.

O livro tem alguns clichês que podem distanciar aqueles que não gostam muito de elementos fantasiosos e com algumas voltas que podem irritar quem prefere roteiros que vão direto ao ponto.

Pontos positivos

  • Narrativa rápida e leve
  • Bom argumento
  • Personagens interessantes
  • Projeto gráfico bem feito
  • Ilustrações bonitas

Pontos negativos

  • Alguns clichês
  • Descrições um pouco longas

NOTA: 9