Veredito de Livre, da franquia Cinquenta Tons de Cinza

20/07/2021 - POSTADO POR EM HQs/Livros
Post thumbnail

O último livro da segunda trilogia de Cinquenta Tons de Cinza (2011-2012), intitulado Livre, chegou ao Brasil pela Intrínseca. Narrando os fatos de Cinquenta Tons de Liberdade pela visão de Christian Grey, ele traz uma nova perspectiva do final da história, e nós do Roteiro Nerd viemos entregar um veredito dessa conclusão para vocês.

Organizando a narrativa

Livre começa exatamente onde Mais Escuro (2017) termina. Por isso, para quem já havia lido os livros na visão de Ana, pode acontecer uma confusão de início. Até chegar à lua de mel, Christian narra os acontecimentos em ordem cronológica, enquanto na obra original isso tudo aparecia em forma de lembranças breves para Anastasia.

Outra questão que surge, é que Christian leva bem a sério a investigação da queda do seu helicóptero. Em determinado momento chega-se à conclusão de o evento ter sido criminoso.

É uma variante bem feita do último livro, já que assim temos uma versão mais organizada da narrativa. Livre traz pontos que nos levam mais à ação dos acontecimentos, diferente da a visão romântica que Ana em Cinquenta Tons de Liberdade.

“- Podemos nos casar amanhã? – sussurro no ouvido de Ana.
– Hmm – o som em sua garganta reverbera como um leve tamborilar em minha pele.”

Livre, pág 7.

Conflito de interesses

Logo após o casamento, nós começamos a ver nascer em Christian um conflito em relação a suas atividades sexuais e seus sentimentos por Ana. O empresário fez votos muito sérios de proteger sua esposa, mas começa a perceber que talvez ele mesmo seja uma ameaça.

“- Eu sei. Tenho muito o que aprender.
– Nós dois temos.
Ela suspira, levando a mão com delicadeza e apoiando-a no meu peito a altura do coração.”

Livre, pág. 240.

Tentando proteger Ana, e de forma contraditória com medo que ela o deixe, percebemos Christian começa a privar a esposa de certas informações a respeito das ameaças que ambos estão vivendo. Como a confirmação de que seu helicóptero foi sabotado, e de que alguém tentou colocar fogo em sua empresa, por exemplo. 

O nível de paranoia que ele passa a ter nessa parte do livro, se comparado à versão de Ana, se torna bem mais palpável já que ele possui todo o conhecimento da situação. Mas, ao mesmo tempo, Christian insiste em deixar a esposa no escuro, e assim o leitor passar a concordar com ela sobre o nível de maturidade do marido, que não passa de um adolescente.

Encontrando a tal liberdade

Como Christian organizou bem a narrativa aqui em Livre, nós percebemos quando o livro passa para a sua fase conclusão, ou seja, o momento de fechar todas as pontas soltas. Para isso, a autora anuncia a gravidez de Ana, a qual seu marido responde com uma junção de sentimentos variados, todos negativos.

“- Estou grávida.
Foi o que pensei que tivesse ouvido.
Mas pensei que estivéssemos cuidando disso.
– Como?”

Livre, pág. 595.

Para tornar realmente o personagem livre, a autora nos joga num frenesi de ações seguidas. Christian entrando em conflito com Elena, e observando Ana sob uma nova perspectiva, que não a de uma mulher sedutora e romântica o tempo todo, mas que também sabe deixar claro seus sentimentos. Além disso, temos ele finalmente reconhecendo uma parte do seu passado que faltava.

Veredito

Por se tratar do último, e por vários fãs já terem lido a história na perspectiva de Ana, talvez muitos possam acreditar que não iremos ter nada de novo em Livre, o que não é o caso. Começando pelo fato de que dois personagens não necessariamente têm a mesma visão do ocorrido, só isso já geraria uma curiosidade sobre esse novo olhar.

Outro fator também é o de amadurecimento que a autora traz em sua escrita. Mesmo que E.L. James possua vários defeitos que nós como leitores de qualquer gênero possamos identificar, também temos que creditar a ela o crescimento de Christian como personagem, já que ela pecou tanto com Ana desde o início.

E por fim, Livre é uma ótima forma de finalizar essa escala de cinzas que começou com Cinquenta Tons de Cinza, visto que passamos a saber com riqueza de detalhes do passado de Christian Grey.

Pontos positivos

  • Nova perspectiva de narrativa
  • Evolução de personagem
  • Finalização da saga

Pontos negativos

  • Paranoia do Christian
  • Frenesi de informações

NOTA: 8