Veredito de A Pergunta e a Resposta

12/05/2021 - POSTADO POR EM HQs/Livros

Segundo volume da série Mundo em Caos, que inclusive nós já fizemos o veredito aqui, A Pergunta e a Resposta chega no Brasil pela editora Intrínseca. O livro continua a história dos nossos protagonistas, mas agora enfrentando um inimigo ainda mais poderoso. Confira tudo o que achamos da continuação desta saga.

ATENÇÃO, ESSA MATÉRIA CONTÉM SPOILERS DO LIVRO MUNDO EM CAOS.

Separados

Depois do final desesperador de Mundo em Caos, nós finalmente descobrimos o que aconteceu com Todd e Viola após a chegada em Refúgio. Os personagens tiveram o trabalho de fugir do exército do prefeito Prentiss, apenas para encontrar a cidade que eles tanto buscavam já à mercê do mesmo.

O casal acaba sendo separado pelo agora autodeclarado presidente Prentiss. Todd fica em uma sala para ser torturado por ele, enquanto Viola é colocada em uma Casa de Cura para que receba os cuidados necessários de seus ferimentos quase mortais. 

Há um plano se desenrolando que irá precisar da participação dos dois, porém ambos nada sabem das maquinações que pairam sobre Nova Prenstisstown e muito em breve eles precisarão escolher um lado se quiserem sobreviver.

Há esperança, Ben disse.
Mas ele estava errado. Aquilo não era Refúgio.
Era Nova Prentisstown.”

A Pergunta e a Resposta, pág. 32 e 33.

Planos e posições

Diferente do primeiro volume, que é todo narrado pelo ponto de vista de Todd, neste segundo livro temos a adição da narração de Viola. O que é uma vantagem, já que ambos passam quase toda a história separados e, para que tudo funcione, precisamos saber o que cada um está fazendo e quais papéis estão assumindo na cidade.

Todd fica a maior parte do tempo ao lado do prefeito. Isso nos dá uma boa ideia sobre o tipo de homem que ele é, já que em Mundo em Caos nosso antagonista mais imediato era o implacável Aaron. Aqui temos tempo de ver mais da figura de Prentiss, que se mostra um homem ameaçador, controlador e muito perigoso, sendo um vilão extremamente bem construído. 

Viola acaba ficando próxima da principal opositora do governo de Prentiss, a curandeira mestra Coyle. Ela é uma mulher mais velha e que entende como funcionam as políticas da cidade, assim incorpora um grupo que se opõe às novas medidas. Mas, ao mesmo tempo, essa não é uma líder tão fácil de ser seguida, pois sua visão do que precisa ser feito em uma guerra muitas vezes vai de encontro com o que pensa a nossa protagonista.

É muito interessante notar como esse livro, um pouco mais a fundo do que já fez o seu antecessor, trabalha as sociedades. Em inúmeros momentos somos levados a refletir sobre comunidade, liderança, guerra e paz, que escolhas nós podemos fazer e as suas consequências não só para nós, mas para os outros à nossa volta. Assim, essa obra mostra o quão difícil e trabalhoso é construir uma unidade social, e ainda mais duro é mantê-la.

“- Às vezes, minha garota – diz ela, me lançando um olhar irritado -, um líder consegue conduzir as pessoas aonde elas não querem ir, mas, na maior parte do tempo isso não é possível.”

A Pergunta e a Resposta, pág. 107.

Relacionamentos

Apesar – e talvez principalmente por isso – de ficarem separados durante um bom pedaço da história, uma parte fundamental de A Pergunta e a Resposta é o relacionamento de Todd e Viola. Tirando aqui qualquer implicação romântica (lembrando que ambos têm entre 13/14 anos), o que o autor faz questão de frisar é o quanto eles são essenciais um para o outro por uma série de fatores já estabelecidos anteriormente.

Pense bem, no livro passado vimos esses dois atravessando um inferno juntos, eles tiveram que sobreviver frente a várias situações difíceis e isso só foi possível por estarem se ajudando. Ambos não tem mais família e são a única coisa que restaram um para o outro. 

Então quando você pega tudo isso, é importantíssimo perceber que a relação dos dois é uma das bases da trama. Que o fato de eles quererem se reencontrar e se ajudar é aquilo que os move, assim, tornando esse relacionamento muito humano e muito crível. Não se engane, ambos cometem erros e isso não é ignorado, mas reconhecido como parte do seu crescimento. Porém a capacidade que eles têm de lutar um pelo outro, de se apoiar acima de tudo, é a melhor coisa do livro.

“Seu Ruído se abre ainda mais e me envolve como um cobertor, e eu abraço Todd com força, eu o abraço com força como se nunca fosse me separar dele, e ele grita de dor, mas seu outro braço retribui me abraçando forte também, me abraçando forte, me abraçando forte…”.

A Pergunta e a Resposta, pág. 148.

Veredito

A Pergunta e a Resposta é uma continuação tão boa quanto o seu anterior, que entende aquilo que já sabemos sobre o universo estabelecido e o expande, colocando novas opções à nossa vista. O livro trabalha muito bem o seu casal de protagonistas, assim como o vilão, que se configura como uma ameaça real a ser temida. Os personagens secundários também são bem desenvolvidos, embora não o suficiente para causar o impacto esperado de certas mortes.

A narrativa dividida entre Todd e Viola nos apresenta novas perspectivas daquele mundo, dando a chance de conhecermos versões diferentes de como as pessoas se comportam em sociedade. Aqui se eliminou o problema do livro anterior de oferecer revelações óbvias, este volume continua dando pistas de coisas escondidas, mas sem a necessidade de explicá-las demais depois.

O final do livro prepara o terreno de maneira acertada para o terceiro volume, que ainda não tem uma previsão de lançamento, e deixa nossos protagonistas mais uma vez em posições frágeis. Agora é torcer para que a finalização dessa trilogia chegue em breve e que faça jus à história que vem sendo contada até agora.

Pontos positivos

  • Relação dos protagonistas
  • Vilão ameaçador
  • Narrativa bem contada

Pontos negativos

  • Falta de impacto nas mortes 

NOTA: 9,5