Lista: 5 motivos para ler Expiração

08/08/2021 - POSTADO POR EM HQs/Livros
Post thumbnail

Um dos lançamentos recentes e mais interessantes da editora Intrínseca é Expiração, uma coleção de contos do autor americano Ted Chiang. O livro é um passeio sobre muitas histórias de ficção científica e fantasia.

Conferimos a obra e vamos contar para vocês cinco motivos para colocar esse livro fascinante na sua lista de leitura

1. O autor inspirou o filme A Chegada

Se você é fã de histórias de ficção científica, mas ainda não assistiu A Chegada (2016), está perdendo um filme incrível. O longa estrelado por Amy Adams e Jeremy Renner mostra naves alienígenas chegando à Terra para tentar se comunicar com os humanos, nisso um militar e uma linguista são convocados para decifrar as mensagens deles.

Em 2002, o autor Ted Chiang lançou o livro História da sua Vida e Outros Contos. No conto que dá nome à obra, uma linguista aprende um idioma alienígena que modifica sua visão de mundo. A trama foi utilizada para criar a ideia do roteiro de A Chegada.

“- E o que eles aprenderam quando conversaram com seus eus mais velhos?

– Cada pessoa aprende uma coisa diferente. Se quiser, posso lhe contar a história de uma delas. “

Expiração, pág. 17.

2. Ted Chiang também é muito premiado

Ainda falando do livro História da sua Vida e Outros Contos, os oito textos reunidos na obra ganharam no total nove importantes prêmios, dentre eles Nebula, Hugo, Locus, Sturgeon, Sidewise e Seiun.

Em Expiração, Chiang reúne nove contos, sendo sete deles publicados entre 2005 e 2015 e dois até então inéditos. A história que dá nome ao livro é outra premiada, que ganhou o prêmio Hugo em 2009. Com todo esse reconhecimento, acho que vale a pena conferir o trabalho desse autor, não é?

“Há muito tempo, diz-se que o ar (que outros chamam de argônio) é a fonte da vida. Na verdade, não é bem assim, e gravo aqui estas palavras para contar como vim a compreender a verdadeira fonte da vida e, como corolário, o modo como ela deverá um dia chegar ao fim.”

Expiração, pág. 51.

3. É um livro de contos

Você já deve ter entendido que Ted Chiang é um autor focado em contos, certo? Mas não pense que isso reflete um talento menor para a literatura. As histórias apresentadas em Expiração possuem quantidades de páginas diferentes, mas mesmo as menores conseguem ser bastante impactantes. Veja alguns exemplos.

No conto intitulado também “Expiração”, o autor nos apresenta uma sociedade que possui cilindros de ar no lugar de pulmões, eles acreditam que com isso viverão para sempre, mas fazem uma descoberta que pode mudar tudo. Já em “O Grande Silêncio” vemos sobre os esforços dos seres humanos por encontrar vida inteligente alienígena, embora não consigam conviver com outras espécies no próprio planeta. 

Em “A ânsia é a vertigem da liberdade”, temos uma história que questiona a existência do livre-arbítrio a partir do uso de um dispositivo que permite que as pessoas se comuniquem com versões de si mesmas em universos paralelos. E no conto “O ciclo de vida dos objetos de software” observamos como as inteligências artificiais fazem um grupo de pessoas repensar os conceitos de “ser vivo” e “direitos”.

“- E vão vendê-los como bichinhos de estimação?

– A ideia é essa. Vamos mostrá-los como animais caseiros com quem você pode conversar e ensinar uma porção de truques bacanas. Aqui na empresa, a gente criou o slogan não oficial: “Toda a diversão dos macacos, mas sem o cocô.”

Ana sorri. “

Expiração, pág. 85.

4. Ficção científica de qualidade

Só com as sinopses de algumas das histórias apresentadas no livro, você pode ver a variedade de assuntos abordados por Chiang. Tudo isso vindo com uma roupagem de ficção científica extremamente interessante. 

O autor consegue desenvolver uma construção de mundo muito crível em cada uma de seus contos, fazendo com que o leitor fique imerso na trama e curioso para saber dos resultados das ações dos personagens.

“Não se pode negar a utilidade de um software capaz de responder à pergunta “Onde foi que coloquei as chaves?”. Mas a Whetstone está direcionando o marketing do Remem para mostrá-lo como algo além de um prático assistente virtual: eles querem substituir sua memória biológica.”

Expiração pág. 223.

5. Traz reflexões instigantes

Com histórias tão bem construídas, é interessante notar que, embora nós fiquemos envolvidos com todas as situações fantásticas apresentadas, no fim esse não é o foco principal do livro. Isso acontece pois durante a leitura, e até depois dela, nos pegamos refletindo sobre os temas propostos.

Por exemplo, o que você faria se pudesse se comunicar com o seu eu do passado? Ou qual seria a sua maior motivação se soubesse que o mundo pode chegar ao fim? Ou do que você lembraria se houvesse um aparelho que grava as suas ações 24h por dia?

Todos esses questionamentos e muitos outros passam pela cabeça do leitor durante a leitura do livro, tornando a experiência de consumir uma boa história de ficção científica ainda mais engrandecida pelos temas relevantes que o autor traz usando esse gênero. 

“Somos uma espécie não humana capaz de estabelecer comunicação com eles. Não seremos exatamente aquilo que os humanos procuram?”

Expiração, pág. 273