Veredito de Saltburn

29/12/2023 - POSTADO POR https://roteironerd.com/sinais-aviator-estrela-bet EM Filmes

Segundo trabalho da diretora Emerald Fennell, a mesma de Bela Vingança (2020), o longa Saltburn é uma comédia obscura com sátira social e um elenco de peso. A produção foi disponibilizada no Brasil pelo Prime Video, nós conferimos e agora vamos falar nosso veredito.

Enredo

Oliver (Barry Keoghan) é um jovem adulto que recém-ingressou em Oxford por meio de uma bolsa de estudos. Extremamente retraído e sem amigos, o rapaz faz amizade por acaso com o ricaço Felix (Jacob Elordi), que vem de uma família aristocrata da região.

Sentindo pena da condição familiar de Oliver, Felix o convida a passar o verão em Saltburn, um palacete pertencente à sua família. Lá o jovem entra em contato com uma vida de luxos e excessos, o que o deixa fascinado.

Lobo em pele de cordeiro

Escolhendo desta vez como alvo de sua crítica as famílias tradicionais, mesquinhas e que se retroalimentam de seu próprio luxo, sem noção nenhuma do que acontece fora de suas bolhas, Fennell faz um ótimo trabalho. Todo o núcleo familiar de Felix soa tão desprezível que beira a ingenuidade, o que, pelo menos a meu ver, inverte os papéis em certa altura, mostrando eles quase como dignos de pena.

O que leva à questão do roteiro em si, a nível de sátira talvez tenha sido a intenção da diretora revelar de forma óbvia as intenções de Oliver desde o momento em que ele coloca os pés em Saltburn. Porém, essa antecipação torna os acontecimentos posteriores menos interessantes e apenas um meio para o derradeiro fim.

Acredito que o longa consegue retomar a atenção do espectador com a reviravolta do terceiro ato, pois há uma curiosidade em descobrir como será a conclusão de tudo. Mesmo assim, traçar um caminho que já parecia quase certo fica cansativo para as 2h de duração do filme.

Casca polida

Mesmo com essa obviedade na trama, as atuações conseguem se destacar. Barry Keoghan é um ator que particularmente ficou marcado para mim por papéis densos e estranhos, então Oliver pareceu servir perfeitamente para ele. Já Jacob Elordi executa bem a ingenuidade proposta para Felix.

Além disso, todo o visual do longa chama a atenção por ser impecável, com uma fotografia que exalta bem as cenas, principalmente as mais gráficas. Sim, o filme se tornou polêmico por conta de certos momentos chocantes, mas não é nada que vá fazer ninguém desmaiar, só não é o tipo de filme para ver com seus pais na sala.

Veredito

Saltburn abraça a sátira da sua comédia obscura, pedindo ao público que embarque na jornada juntos. No meu caso soou como um caminho que já parecia traçado, tornando o passeio bem menos empolgante.

Ainda assim, a produção impecável e as atuações calibradas conseguem trazer peso o suficiente para o que é mostrado em cena, evitando de fazer o longa passar em branco.

Pontos positivos:

  • Boas atuações
  • Produção de qualidade

Pontos negativos:

  • Trama previsível
  • Monotonia no desenrolar dos fatos

NOTA: 7/10