Veredito de Men: Faces do Medo

07/09/2022 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

O mais novo terror da produtora queridinha dos cinéfilos, a A24, está chegando aos cinemas nesta quinta-feira (7). O longa Men: Faces do Medo aborda principalmente a angústia de ser mulher em uma sociedade masculina. Confira o que achamos do filme.

 Ajude o Roteiro Nerd e contribua a partir de R$ 1

Isolamento 

Depois de uma tragédia familiar, Harper (Jessie Buckley) busca a paz do campo para tentar superar seu trauma. Ela aluga a casa do simpático, mas estranho, Geoffrey (Rory Kinnear) e logo começa a explorar a região.

Contudo não demora para Harper se sentir desconfortável naquele ambiente, recheado de homens cuja atitude varia entre o condescendente e agressivo. E todos estranhamente possuem o mesmo rosto.

Imagem de divulgação de Men: Faces do Medo

Angústia 

Na primeira metade, Men nos trás uma narrativa instigante, que gira em torno de um mistério revelado aos poucos sobre a protagonista e também a natureza do lugar onde ela foi se refugiar.

Portanto, somos fisgados pelo clima bizarro e opressor. Por conta da protagonista estar sempre rodeada de personagens masculinos, alguns claramente agressivos, já gera uma sensação de desconforto absurda.

Como mulher, posso dizer que consegui me relacionar com essa narrativa, entendendo como aquilo por si só já poderia representar um filme de terror angustiante. Mas aí nós temos um ponto de virada.

Imagem de divulgação de Men: Faces do Medo

Metáfora

Depois de certo momento a narrativa sai dessa linha e resolve se enredar para um campo mais metafórico. Isso por si só não é um ponto negativo, existem filmes que combinam de forma coesa o real e o imaginário através de metáforas, como Sete Minutos Depois da Meia-Noite (2016) e As Aventuras de Pi (2012).

Porém, em Men essas cenas perdem força para o que estava sendo apresentado antes. Talvez pela quebra do clima de tensão, que é substituído por cenas mais gráficas e aparentemente desconexas.

Como afirmei anteriormente, o filme aborda a sensação opressora de ser mulher em um mundo patriarcal. Porém, isso ficou claro desde o princípio e não havia necessidade de trazer cenas tão desconexas para alimentar a metáfora. Dessa forma, é como se o próprio longa se perdesse em sua alegoria, sem perceber que a condução mais instigante da primeira metade era o suficientemente clara.

Imagem de divulgação de Men: Faces do Medo

Veredito

Talvez por tratar de um conceito óbvio, afinal ainda há muito o que fazer para conseguir a equidade entre os gêneros, o filme buscou uma abordagem diferente para sair do lugar comum. Infelizmente foi uma escolha infeliz, que deixou a história com um gosto amargo no final. 

Assim, entre trazer críticas para a sociedade patriarcal, a masculinidade tóxica e a dependência emocional em relacionamentos, Men: Faces do Medo não consegue ir além de uma alegoria confusa, que não sabe aonde quer chegar.

Pontos positivos:

  • Elenco competente
  • Boa construção da tensão no início

Pontos negativos:

  • Excesso de alegoria no final
  • Cenas desconexas
  • Falha em conduzir a metáfora proposta

Nota: 5.0