Veredito de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura

05/05/2022 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

O filme dos maiores usuários de magia que o cinema tem visto na última década já está entre nós. Doutor Estranho no Multiverso da Loucura chegou ao Brasil, e nós já demos uma conferida para vocês. Confira o que achamos de Doutor Estranho 2!

Não Parece Justo

O filme vai focar na questão dos multiversos, um conceito apresentado recentemente em Loki (2021 – ) e Homem-Aranha: Sem Volta para Casa (2021). Mas para quem não assistiu essas produções, o filme também introduz e aprofunda a temática em vários pontos.

A premissa é que a jovem America Chavez (Xochitl Gomez-Deines) aparece para Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) após um estranho sonho do mago com ela. Perseguida por uma criatura, a garota é salva por ele e conta que esses demônios estão sendo enviados por alguém que quer absorver seus poderes de atravessar os universos. O problema é que ela não sabe por quem, e nem mesmo controla seus poderes para descobrir sozinha.

Disposto a ajudar, Stephen recorre a WandaMaximoff (Elizabeth Olsen), que parece muito solidária ao problema de America… Solidária até demais. E quando o mago descobre os verdadeiros planos da Feiticeira, não há outra possibilidade que não detê-la, mesmo que não pareça tão justo assim.

Imagem: Divulgação

A fórmula

Para você que estava cansado da “fórmula” que a Marvel vem aplicando em seus filmes há mais de uma década, esse é seu filme, não há dúvidas. Para aqueles que gostam e já vem na expectativa do que encontrar, pode haver complicações no caminho.

Essas mudanças se encontram na direção de Sam Raimi, já que além de ter filmado os longas do Homem-Aranha (2002-2007) de Tobey McGuire, também é reconhecido como diretor do gênero horror. E é essa atmosfera entregue em Doutor Estranho.

O filme mostra muitas referências conhecidas no cinema, o que nem mesmo seria um problema, se não falhasse em outros aspectos tais como transições de cena, efeitos especiais, maquiagem e até mesmo no ritmo. Fica claro que houve sim regravações, mas nem mesmo sabemos o motivo.

Imagem: Divulgação

Surpresas vs Espanto

Em Doutor Estranho 2, posso afirmar que o diretor tem um verdadeiro apego por seus filmes dos anos 90 e 2000. A trilha sonora vem para dar ênfase a essa preferência de Raimi, que busca espanto dos fãs, entregando, no entanto, as surpresas de forma bem mais natural.

Dito isso, o roteiro traz aspectos não tão positivos, e infelizmente estaria mentindo se não deixasse claro que se deve baixar as expectativas perante o mais novo projeto do estúdio.

É bom ressaltar que há uma disparidade enorme no ritmo do primeiro filme de Stephen e este, o que gera sim um desconforto. Há cenas em que você se pergunta se os personagens esqueceram do seu potencial e dos poderes, e escolhem (!!!) ir pelo mais difícil.

Imagem: Divulgação

Veredito

Elizabeth Olsen brilha em seu personagem e merece demais a divisão de protagonismo, além disso, outros atores também ganham destaque, como Rachel McAdams e Benedict Wong, que são responsáveis pelo suporte a Benedict Cumberbatch

Essas atenções nos atores e personagens faz que o fã se empolgue com tudo, o que é um erro. Todos pareciam estar em suas zonas de conforto, o que deu certo até um ponto específico.

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura conseguiu entregar aos fãs a novidade que eles tanto desejavam para seus heróis e roteiros: uma quebra do ritmo e fórmula, introduzindo novos olhares em seu universo. Com isso, a Marvel abre portas para suas próprias histórias e adere a outros horizontes. E pra quem achava que a Disney havia barrado qualquer personagem ou tema, vai ter uma surpresa (ou frustração).

Há duas cenas pós-créditos, é importante dizer, e que o Doutor Estranho irá retornar, de que forma, nos resta aguardar.

Ponto positivos

  • Roteiro
  • Direção

Pontos negativos 

  • Efeitos visuais
  • Transições

NOTA: 8