Veredito de Chamas da Vingança

19/05/2022 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

38 anos após a primeira adaptação do livro A Incendiária (1980) de Stephen King, chega aos cinemas Chamas da Vingança (2022). O filme é dirigido por Keith Thomas e estrelado por Zac Efron. Conferimos o título em uma sessão especial e vamos contar o que achamos.

Poderes de família

A filha de Andy (Zac Efron), Charlie (Ryan Kiera Armstrong), é uma garota de aproximadamente 10 anos de idade que possui o poder de combustão espontânea. Ela herdou a condição dos pais, que participaram de um experimento chamado lote 86. Enquanto a mãe tinha poderes telecinéticos, Andy consegue controlar a mente das pessoas. 

Charlie consegue ter uma infância normal, até um dia sem querer chamar atenção da divisão do lote 86 após não conseguir controlar seus poderes, o que a obriga a fugir.

Imagem: Divulgação

Simplicidade

O enredo do filme é simples e logo vemos a que veio. O  roteiro acaba tropeçando e não mostra muito da vida da família, o que deixa a sensação de não-conexão entre o primeiro ato e o fim do filme. Parece ter um buraco no desenvolvimento, que poderia ter sido resolvido com uns quinze minutos a mais na duração. 

Outro problema está no decorrer do enredo, quando não é mostrado o treinamento de Charlie, apenas o momento em que ela já sabe controlar muito bem os seus poderes. Mais uma vez tivemos uma falha onde bastava algumas cenas a mais pra resolver. Talvez um simples clipe com o resumo dessa ação já bastasse.

Imagem: Divulgação

Retorno aos anos 80

Se você gosta da década de 1980, com certeza esse é um filme para você. Apesar de ambientado nos dias atuais, o longa usa e abusa da trilha sonora de John Carpenter (Halloween ‑ A Noite do Terror, O Enigma de Outro Mundo), utilizada em suspenses e thrillers típicos dos anos 80. Além disso, o design e a tipografia utilizada também fazem referência

Provavelmente, isso não foi à toa, já que A Incendiária foi adaptada  pela primeira vez em 1984 e teve como protagonista Drew Barrymore, que tinha apenas 10 anos na época. Além disso, algumas cenas parecem ter bebido muito de filmes como Carrie: A Estranha (1976), principalmente com closes no olhar da pequena Charlie.

O filme é ótimo para quem é fã de Stephen King e gosta de suas adaptações, já que ele segue bem o livro, inclusive seu defeito: um desfecho que acaba sendo corrido demais. Apesar disso, não é um longa ruim, mas interessante.

Imagem: Divulgação

Veredito

Chamas da Vingança com certeza é um filme que poderia ter uns trinta minutos a mais e não seria nem um pouco cansativo, já que algumas coisas importantes foram deixadas de fora do roteiro, como o treinamento de Charlie, a rotina da família, além de colocar um pouquinho mais de elementos de tensão no enredo. 

Outro problema no quesito roteiro está nos diálogos muito expositivos. Mesmo assim, as atuações são ótimas, principalmente a da pequena Ryan, que conseguiu transparecer com apenas olhares sentimentos como medo, raiva e insegurança. 

Sobre a produção como um todo, fica claro que Keith Thomas quis aproveitar a onda dos anos 1980, que está de volta graças à nova temporada de Stranger Things (2016 -). É possível ver no filme vários elementos, tantos visuais, quantos sonoros, e isso com toda certeza é um mérito, já que conseguiu, pelo menos, me pegar pela nostalgia.

Pontos positivos

  • Ótimas atuações
  • Excelente trilha sonora
  • Bons elementos visuais

Pontos negativos

  • Alguns diálogos expositivos 
  • Roteiro corrido

NOTA: 7