Veredito de Ghostbusters: Apocalipse de Gelo

12/04/2024 - POSTADO POR https://roteironerd.com/bx2bet-cassino EM Filmes

Ghostbusters: Apocalipse de Gelo é mais um filme dessa franquia que começou nos anos 80, e ressurgiu nos últimos anos. Após a continuação direta de 2021, Ghostbusters: Mais Além, o longa traz novamente, nomes importantes no elenco, como Paul Rudd, Mckenna Grace, e os lendários, Ernie Hudson, Bill Murray e Winston Zeddemore.

Nós conferimos a produção e você confere nosso veredito agora.

De volta à NY

Continuando de onde o longa anterior havia parado, a família Spengler volta para Nova York para assumir os negócios da família na área paranormal. Enquanto Callie (Carrie Coon) tenta ganhar algum dinheiro e preservar o nome do falecido pai, enquanto cuida de dois adolescentes, junto a seu namorado, Gary Grooberson (Paul Rudd), a cidade vem passando por um estranho aumento do número de fantasmas.

Phoebe (McKenna Grace) busca colocar sua genialidade à disposição dos Caça-Fantasmas, mas devido a sua pouca idade, ela acaba restrita a uma vida de adolescente normal, enquanto seu irmão, Trevor (Finn Wolfhand) está focado em lembrar a todos que chegou aos 18 anos e pode também ser um Caça-Fantasmas.

Imagem: Divulgação

Errou a mão

Enquanto Mais Além nos pegou de surpresa, e trouxe uma qualidade lucrativa para a Sony, Apocalipse de Gelo acaba errando a mão em alguns pontos significativos na história.

São piadas óbvias atrás de outras mal aplicadas, sem contar a motivação de alguns personagens que parecem ter se perdido. 

Trevor é um “alívio cômico” que podia ter sido retirado da história, sem perda alguma, enquanto isso, Callie e Gary parecem resolver todos os problemas ao dividir a responsabilidade de “quem pode chamar a atenção dos adolescentes”, e por fim, Phoebe, quem foi uma personagem com motivações teóricas para caçar fantasmas, agora está com o foco limitado em apenas estar dentro do carro e atirando nas criaturas. 

Isso aponta que o núcleo dos protagonistas não de fato participa do andamento da história, e pode ser facilmente substituído.

Imagem: Divulgação

Deu certo

Por outro lado, o núcleo secundário, em que os protagonistas originais fazem parte, além do Instituto dos Caça-Fantasmas, e até mesmo o vilão, deram muito certo, é bom frisar. É certo de que os efeitos especiais poderiam ter sofrido menos, mas a nostalgia aplicada a eles traz diversão e compreensão ao público.

Além disso, quanto mais detalhes surgem na história, como, por exemplo, o espaço limitado onde se armazena os fantasmas, ou a hierarquia na classificação fantasmagórica – que pode ainda ser muito trabalhada – além de seus pontos fracos, trazem curiosidade em acompanhar a narrativa.

Imagem: Divulgação

Veredito

Ghostbusters: Apocalipse de Gelo é um filme de “sessão de tarde” que, de alguma forma, resolveram levar muito a sério por surfar na onda nostálgica que vem em alta nos últimos anos.

Os personagens tiveram uma queda significativa, mesmo mantendo o elenco. O roteiro ainda é bem simplório, não buscando, em momento algum, trabalhar com algo que não conhece, até mesmo limitando a reviravolta necessária nesse tipo de gênero.

Pontos positivos:

  • Nostalgia
  • Possibilidade de desenvolvimento
  • Diversão ao Público

Pontos negativos

  • Roteiro
  • Protagonistas

NOTA: 5.5/10