Lista: 5 motivos para assistir o anime de Cowboy Bebop

15/11/2021 - POSTADO POR EM Animes / Mangás
Post thumbnail

Com o anúncio da série live-action da Netflix, o interesse pelo anime de Cowboy Bebop foi renovado. Atualmente disponível na plataforma vermelhinha, na Crunchyroll e na Funimation, a animação de 1998 possui uma temporada de 26 episódios e chamou bastante atenção do público e da crítica. 

Quer saber o porquê de tanta fama e se ainda vale a pena conferir o anime? Veja nossa lista com os principais motivos para você não perder essa animação tão aclamada

1. Enredo marcante

Cowboy Bebop se passa no ano de 2071, com seres humanos habitando vários planetas e satélites diferentes após um experimento mal feito na Terra, no ano de 2021, que dizimou metade da população (medo!).

A história da animação japonesa, no entanto, foca em questões mais abrangentes e, vale ressaltar, bem avançadas para época, tais como: poluição ambiental, existencialismo, e problemas sociais/psicológicos.

Imagem: Divulgação

2. Personagens interessantes

O anime foca na nave espacial Bebop, e inicialmente em seus dois tripulantes: Spike Spiegel, um caçador de recompensas que só quer saber se sua próxima refeição finalmente terá carne, e seu parceiro Jet, um ex-policial que parece está sempre tirando Spike de problemas.

Durante os episódios também somos apresentados a Faye Valentine, uma mulher de aparência jovem que sabe usar seus atributos se maneira bastante convincente em busca de pagar suas dívida, e Radical Edward, alguém que está sempre de bom humor com suas excentricidades e pronto pra hackear o que for por diversão.

Imagem: Divulgação

3. Vanguardismo

Os elogios para Cowboy Bebop se mantêm até os dias atuais se levarmos em consideração a época de sua produção. Os episódios possuem uma animação de alto nível e um roteiro bem programado para quem gosta de animes do gênero espacial.

O anime trabalha suas questões de forma natural, e, para a época, inovadora. Durante os episódios vemos relacionamentos gays, personagens trans, pautas feministas, além de diferentes tipos de relações e suas consequências.

Por fim, em seu vanguardismo, Cowboy Bebop também traz a importância da trilha sonora para seus episódios e história, não se limitando aos efeitos sonoros. Além disso, o anime também busca fazer seus fãs questionarem diversas questões presentes na época, de maneira filosófica, e que ainda se persistem.

Imagem: Divulgação

4. Ritmo diferenciado

O anime não é para todos, é bom sim pontuar isso. A lentidão com que os episódios passam pode trazer certa frustração, além disso, a história em diversas vezes é dividida em um formato de contos, ou seja, não possui um ritmo contínuo.

Essa estratégia serve para criar empatia pelos protagonistas, focando em tramas menores e individuais. E funciona, já que todos os personagens apresentados no anime possuem ampla profundidade e carisma.

Imagem: Divulgação

5. Expansão para outras mídias

Ainda em 1998 tivemos o lançamento do mangá de Cowboy Bebop, que traz aventuras paralelas à trama do anime e é assinado pela mangaká Yutaka Nanten. Toda a produção foi supervisionada pelo criador da animação, Shinichirou Watanabe. No Brasil ele foi publicado pela editora JBC.

Em 2001 aconteceu o lançamento de Cowboy Bebop: O Filme, ou Cowboy Bebop: Knockin’ on Heaven’s Door no original. A trama acompanha os tripulantes da nave Bebop passeando pela cidade de Tóquio, quando Faye presencia um ataque bioterrorista que mata 500 pessoas. O governo local oferece uma recompensa para qualquer informação sobre o acontecido, o que leva Spike e os outros a seguir o rastro do culpado.

E agora, em 2021, teremos o lançamento do live-action produzido pela Netflix. Contando com 10 episódios e sendo estrelada por John Cho, Mustafa Shakir, Daniella Pineda, Elena Satine e Alex Hassell, a produção estreia no dia 19 de novembro.

Imagem: Divulgação