Lista: 5 melhores episódios de Love, Death & Robots

31/05/2022 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Sucesso entre os amantes de sci-fi e de animação, Love, Death & Robots (2019 – ) virou o laboratório da Netflix para experimentalismos visuais e temáticos e um berço de criadores com grande potencial 

O lançamento do 3º volume da antologia trouxe novos capítulos interessantes, totalizando 35 episódios de histórias que mesclam diversos gêneros e sub-gêneros audiovisuais. 

Se você ainda não assistiu nenhum episódio, elencamos os cinco melhores para conhecer as produções. Caso já tenha visto tudo, comente sua opinião no nosso instagram sobre quais devem estar no topo desse ranking.

5º – Noite dos mini mortos (EP4, T3)

Um dos mais inusitados da antologia pela escala reduzida, o menor episódio da nova temporada transforma a história clichê do apocalipse zumbi em uma divertida aventura que se expande globalmente.

Efeitos especiais hiper-realistas não garantem sempre uma ótima obra de ficção científica. Às vezes, o simples faz muita diferença.

Imagem: Divulgação

4° – Pela Casa (EP06, T2)

Assim como “Noite dos mini mortos”, a curta duração deste episódio o beneficia por ser direto e funcional em uma história aparentemente infantil que logo vira um conto de terror. A surpresa dos personagens pelo verdadeiro “Papai Noel” saído de uma obra do Del Toro equivale ao alívio ao final dessa trama natalina.

Imagem: Divulgação

3° – Zima Blue (EP14, T1)

Uma história tão inventiva quanto seu visual abstrato/cubista. Envolve pelo absurdo ao qual a tecnologia chegou em meio à uma narrativa com questionamentos morais

Um episódio reflexivo que aperta o freio após tantos capítulos de muita ação e pouco conteúdo.

Imagem: Divulgação

2° – Viagem Ruim (EP02, T3)

Só por ser um trabalho dirigido por David Fincher já iria caber aqui. A excelente animação, passada toda em um barco atacado por uma criatura sanguinária, une suspense e muito gore em um episódio extremamente tenso e bem detalhado.

É interessante notar as opções do autor, que é referência em cinema de drama e de suspense, quando inserido em um meio tão livre espacialmente como a animação. É empolgante imaginar o que mais ele pode oferecer depois de terminar um capítulo tão bom.

Imagem: Divulgação

1° – A Testemunha (EP03, T1)

Difícil escolher o principal destaque entre os 35, mas “A Testemunha” foi o que melhor integrou a essência da antologia: histórias inusitadas com muita liberdade artística.

O traço da animação mesclada ao 2D cria pinturas em toda cena e o ritmo frenético de perseguição/fuga enaltece a construção visual colorida. Um caos ordenado em menos de 20 minutos, nos quais você torce para ser muito mais.

Imagem: Divulgação