Veredito de Os Rejeitados

11/01/2024 - POSTADO POR fotos do fortune tiger EM Filmes

Filmes de natal costumam não agradar tanto o público cinéfilo por apelar para a emoção de um jeito não muito inovador. Eis que acaba de chegar aos cinemas brasileiros (com certo atraso) Os Rejeitados, uma comédia natalina diferente de tudo que você já viu. Conferimos o longa e contamos nossas impressões a seguir.

Enredo

Angus Tully (Dominic Sessa) é um adolescente problemático que é obrigado a passar o recesso de natal no colégio interno onde estuda. Lá, ele precisa conviver com o professor de história Paul (Paul Giamatti), um antissocial que é encarregado de supervisionar o garoto a contragosto. À primeira vista, o aluno e seu professor são completamente opostos, mas a situação demonstra que eles podem ser mais parecidos do que imaginam – e é nesse contexto que os dois descobrem mais sobre si, enfrentando seus demônios pessoais.

O roteiro do filme é bem redondo. Apesar de melancólico (com momentos capazes de arrancar lágrimas dos olhos), o longa tem tiradas bem engraçadas, sem ser apelativas ou literais demais. O texto ainda faz piada e é irônico com várias características dos personagens, mas em momento algum debocha deles ou os diminui.

Uma personagem que marca bastante o filme é a cozinheira Mary, terceiro elemento do trio central e fundamental para a trama. Interpretada por Da’Vine Joy, ela faz inúmeras críticas sutis à sociedade e sua hipocrisia, trazendo também um olhar crítico sobre política que pode passar despercebido. Mary também aborda a melancolia sob uma ótica inusitada, através do luto durante as festas de fim de ano.

Imagem: Divulgação

Luto

Muito tem se falado em saúde mental e formas de lidar com o luto nos últimos anos, mas é muito comum que passe batido como pessoas enlutadas podem sofrer em épocas de festas. É triste que Os Rejeitados tenha chegado só agora no Brasil, quando ele é um filme importante para se entender como uma pessoa melancólica ou enlutada, apesar de seu sofrimento, tenta navegar a época em meio a lutas diferentes.

O longa apresenta um olhar cuidadoso acerca da melancolia que vai além de uma mera identificação. É uma reflexão que esse é um sentimento inerente ao ser humano e ele necessita ser acolhido.

Imagem: Divulgação

Veredito

Os Rejeitados é um excelente filme. Apresentando um roteiro interessante e inteligente, a trama traz personagens profundos e diálogos irônicos e engraçados, capazes de fazer o espectador rir, mas também se emocionar nos momentos certos. 

A fotografia do filme é belíssima, com uma paleta de cores sépia conferindo um ar vintage que casa muito bem com a direção e a escolha de câmeras. O trabalho de edição delicado aqui também complementa os momentos cômicos e contribui para o desenrolar orgânico da narrativa.

O único problema do filme está no começo do segundo ato, que, apesar de desenvolver os personagens, introduz um núcleo que não é essencial para a história e poderia ser mais dinâmico. O elenco do filme está impecável, mas além da premiada Da’Vine Joy, preciso chamar atenção para o trabalho de Domic Sessa, que é bem cirúrgico em suas expressões e consegue ter um carisma gigantesco.

Pontos positivos:

  • Direção clássica
  • Roteiro bem trabalhado
  • Fotografia vintage
  • Elenco em ótima forma

Pontos Negativos:

  • Começo do segundo ato arrastado destoando do restante do filme

Nota: 9