Veredito de O Sequestro do Voo 375

07/12/2023 - POSTADO POR show ana castela cassino EM Filmes

Você sabia que o Brasil quase teve um atentado semelhante ao 11 de setembro norte-americano? O filme brasileiro O Sequestro do Voo 375, que está em cartaz nos cinemas, conta a história desse momento trágico em 1988. Conferimos o longa e contamos nossas impressões a seguir.

Enredo

Em 1988, durante o governo Sarney, o cenário econômico brasileiro estava bastante complicadíssimo, com altos índices de desemprego e inflação desenfreada. Diante dessas frustrações financeiras, Nonato (Jorge Paz), um jovem de origem humilde, toma a decisão de protestar contra a presidência sequestrando o Voo 375 da extinta companhia Vasp. 

Armado, o jovem tinha como objetivo jogar o avião com mais de 100 passageiros em cima do Palácio do Planalto, em Brasília.

Imagem: Divulgação

Dinamismo e tensão

O texto do filme é trabalhado com foco, principalmente, em dois personagens: Nonato, o sequestrador, e Murilo (Danilo Grangheia), o piloto. Esse foi o maior risco que o roteiro tomou, mas que foi acertado e bem sucedido graças a uma realização primorosa. Ao mesmo tempo que a abordagem traz dinamismo para a trama, ela carrega duas perspectivas importantíssimas, porém distintas. 

A montagem do figurino e da cenografia, ressaltadas pela fotografia, são muito fiéis à década de 1980, sendo uma viagem muito imersiva ao passado. A trama também se assemelha bastante aos fatos da época, embora não deixe de ter momentos mais ficcionalizados.

Imagem: Divulgação

História real

Raimundo Nonato Alves era um homem de 28 anos desempregado e revoltado com o presidente Sarney. Na época, o governo vinha tomando medidas econômicas controversas, tanto que a inflação escalava continuamente em uma média de 17,7% ao mês.

Dessa forma, para contra-atacar o governo, Nonato bolou um plano. Ele estudou os aeroportos do país até identificar um voo que pudesse sequestrar e, durante o trecho Belo Horizonte – Galeão da aeronave, o trabalhador da construção civil anunciou o sequestro. Raimundo queria obrigar o piloto Murilo a jogar o avião no Palácio do Planalto, mas felizmente foi frustrado em sua ação.

Imagem: Divulgação

Veredito

O Sequestro do Voo 375 é um filme eletrizante, um thriller que não fica atrás de produções estrangeiras. O roteiro apresenta alguns problemas menores, dando voltas desnecessárias em certos momentos, enquanto outros poderiam ser melhor desenvolvidos. Nada que comprometa a experiência, apesar de que o filme se beneficiaria de 10 minutos extras.

Em geral, o texto é bem construído e dá origem a uma trama interessante. O elenco também consegue entregar momentos de tensão capazes de deixar o espectador acreditando que aqueles são os reais envolvidos no quase atentado. Além disso, o trabalho de figurino e direção são primorosos, em especial a fotografia.

Pontos positivos:

  • Direção
  • Figurino
  • Roteiros 

Pontos negativos:

  • Algumas voltas desnecessárias
  • Poderia acrescentar mais detalhes ao enredo

NOTA: 8,5/10