Veredito de Casa Gucci

25/11/2021 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

Veio aí o tão esperado Casa Gucci! Dirigido por Ridley Scott e com um elenco de peso, o filme conta a história de um dos crimes que mais chocou os italianos e o mundo da moda. Conferimos o longa e vamos contar nossa opinião. Confira agora.

Relações perigosas

Patrizia Reggiani (Lady Gaga) era uma jovem ambiciosa que trabalhava junto de seu pai em uma pequena empresa de transporte rodoviário. Na década de 1970, ela conhece um dos herdeiros da grife italiana de luxo Gucci, Maurizio (Adam Driver). Os dois vivem um caso de amor intenso e logo casam, mesmo contra a vontade do patriarca da poderosa família, Rodolfo Gucci (Jeremy Irons).

Patrizia também não era bem vista entre as amizades de Maurizio, muito devido sua origem humilde e ter se tornado rica apenas graças ao casamento. Ela cometia gafes, o que acabava gerando muitos comentários e fofocas. A única pessoa com quem tinha alguma proximidade era Pina (Salma Hayek), sua melhor amiga e confidente. 

Posteriormente com a morte de Rodolfo, Maurizio passou a trabalhar junto de seu tio, Aldo (Al Pacino), à frente da grife. Com o tempo, a ambição de Patrizia levou o marido a querer comprar a parte da empresa que pertencia ao irmão do pai e assim o casal se tornaria único dono da Gucci. O plano foi um verdadeiro efeito dominó e revelou fraudes e outros crimes fiscais, o que levou a problemas sérios nos negócios e no casamento.

Imagem: Divulgação

Quem é a família Gucci? 

Fundada em 1921, a grife Gucci é uma das marcas de luxo que mais fatura no mundo da moda. Por anos foi conhecida como sinônimo de elegância, qualidade e exclusividade, principalmente quando estava sob o comando de Aldo Gucci, já que ele queria preservar o legado de seu pai e fundador da marca, Guccio Gucci. Apesar disso, Aldo foi condenado na década de 1980 por crimes fiscais, o que passou a marca para o controle de seu sobrinho Maurizio.

Rodolfo Gucci era o filho do meio de Guccio. Amante das artes, ele chegou a trabalhar no cinema entre 1929 e 1949. Casou-se com Sandra Ravel, uma atriz do cinema italiano, e em 1948 teve seu primeiro e único filho, Maurizio. Após a morte dos irmãos, Aldo e Rodolfo passaram a controlar a empresa.

Patrizia Reggiani era filha única de uma humilde lavadeira e que nunca conheceu seu pai biológico. Porém, aos doze anos, sua mãe casou-se com um pequeno empresário que se tornou sua figura paterna e deu a ela seu sobrenome. Patrizia casou-se com Maurizio em 1973 e se divorciou oficialmente em 1991. 

Imagem: Divulgação

Veredito

Desde o anúncio de Casa Gucci, muito burburinho foi gerado. O mundo da moda passou a aguardar ansiosamente o lançamento, tanto que a cada foto que era divulgada, muitas comparações eram feitas entre a ficção e a realidade. Claro que não podemos deixar de falar que a cantora e atriz Lady Gaga captou mais atenção ainda para a produção.

O elenco do filme não é qualquer um e conta com nomes bastante famosos e consagrados do cinema. Infelizmente, isso não foi suficiente para salvar algumas cenas do longa, que acabaram sendo monótonas e sem nenhuma necessidade. 

Na verdade, Lady Gaga e Al Pacino carregam a produção, sem eles o tom cai e ficamos um tanto entediados. Gaga brilhou em sua interpretação, mesmo que sendo considerada over e exagerada em alguns momentos, é impossível não ver sua entrega à personagem. Já nas cenas onde ela precisa contracenar com Adam Driver, ela o apaga e falta algo ao ator.

O roteiro do filme é perdido e acaba deixando o espectador um pouco confuso, já que ele deixa de fora os conflitos entre Patrizia e Maurizio, pulando logo para o fim do casamento, o que representa um corte muito abrupto. Além disso, no terceiro ato o longa passa a se arrastar completamente e se torna um clichê chato.

Quanto à caracterização, Casa Gucci faz um excelente trabalho, principalmente com Jared Leto que está praticamente irreconhecível e muito parecido com Paolo Gucci. A fotografia também é interessante e utiliza do recurso p&b para destacar momentos importantes, como o casamento entre Patrizia e Maurizio

Pontos positivos

  • Boa fotografia
  • Boa caracterização
  • Ótimas atuações de Al Pacino e Lady Gaga

Pontos negativos

  • Roteiro perdido 
  • Enredo arrastado e confuso

NOTA: 6