The Ancient Magus Bride: Veredito dos volumes 1 a 3

29/03/2022 - POSTADO POR EM Animes / Mangás
Post thumbnail

Mahoutsukai no Yome ou The Ancient Magus Bride é um mangá escrito e ilustrado por Kore Yamazaki. A série é publicada desde 2013 no Japão e atualmente conta com 17 volumes por lá, ela também ganhou uma adaptação em anime em 2017, com duas temporadas e um filme. 

Se você nunca ouviu falar de Mahoutsukai no Yome, pode se interessar se a gente disser que é uma história sobre magia, monstros, relacionamentos e com cenário na Inglaterra atual. Nesse texto, vamos falar sobre os 3 primeiros volumes do mangá. 

A série é publicada no Brasil pela editora Devir, que mandou algumas edições pra gente ler e avaliar. Confira!

Volume 1: April showers will bring may flowers 

Chise Hatori é uma garota de 15 anos, cabelos vermelhos e muito azar. Seu pai a abandonou e a mãe se matou. Vítima de bullying na escola, ela também tentou se matar, mas foi impedida por um homem misterioso que disse “Que tal você ser útil pra alguém?”. 

Assim, ela foi parar em uma casa de leilões e acabou vendida para Elias, um mago com cabeça de osso muito misterioso, além de poderoso. Ele não é humano, mas também não fica claro o que é, por ter forma humanóide. Elias mora na Inglaterra e leva Chise para lá, avisando para a garota que, agora, ela será sua aprendiz

A jovem explora a casa grande no meio do campo, que é o local onde passa a viver e a descobre que pode ver e se comunicar com seres místicos, como as fadas, por exemplo. Isso a leva a viver uma das cenas mais bonitas da história, que é quando vai visitar o reino do dragões e participa do “último voo” de um dragão idoso. 

Alguns personagens importantes são apresentados no primeiro volume, como a própria Chise, o mago Elias, Lindel e Angélica. Eles serão recorrentes na história. Porém, algo para se notar é que o passado da jovem aprendiz não será muito visitado durante a história. Se você espera por isso, melhor não criar expectativas

Imagem: Divulgação

Volume 2: A curiosidade matou o gato

Na continuação do mangá, Chise começa a aprender que nem tudo são flores, e que ela precisará controlar seus instintos para viver como uma maga aprendiz

Os primeiros desafios aparecem, Chise e Elias visitam o reino dos gatos e se deparam com um enorme perigo. O mago precisa de sua aprendiz para resolver um problema que vem colocando em risco a vida de uma comunidade bastante antiga, é neste momento que Chise experimenta o uso da magia e encara suas dificuldades.

Imagem: Divulgação

Volume 3: Ver para crer

O terceiro volume desse mangá mostra uma das relações mais bonitas dessa história – na verdade, como ela começou. É aqui que Chise conhece Ruth, o ser que vai se tornar seu “familiar” e dividir a vida e muitas histórias com ela. Eles se escolhem e viram o centro do mundo um do outro. 

Imagem: Divulgação

Veredito 

Apesar de alguns resumos online falarem que a história é ótima para fãs de Harry Potter (1998 – 2007), The Ancient Magus Bride não fala somente sobre magia. Todo o mundo fantástico que envolve a trama também pode ter ares de Eragon (2002 – 2011) e até mesmo Sakura Card Captors (1996 – 2000). 

O primeiro volume tem o toque inicial da magia dessa saga, que fala muito sobre aprendizado, amor e fantasia. 

Os personagens são muito marcantes, além de enigmáticos. É possível se identificar com Chise, mesmo que você não seja um órfão ruivo. Elias é um daqueles personagens com muitas camadas e é difícil dizer qual a melhor coisa sobre ele. 

A história é tão incrível que merecia ter uma graphic novel. Imagine todos os feitiços e lugares coloridos? Seria incrível ver! (Apesar de ser possível ver assistindo o anime).

Os três primeiros volumes que foram lidos para esse veredito mostram um pouco da história, que ainda vai se desenvolver bastante e, em alguns pontos, mudar totalmente de foco. Se for do seu interesse acompanhar a jornada de Chise, há muito ainda a ser entendido e explorado.

Pontos positivos

  • Traço incrível
  • Pequenas dicas do que é o universo a cada página 
  • Personagens apaixonantes

Pontos negativos 

  • Não é uma graphic novel

NOTA: 9,5