Lista: 5 mangás desconhecidos de autores famosos

20/03/2022 - POSTADO POR EM Animes / Mangás
Post thumbnail

Para quem não sabe ainda, os mangás só chegaram ao Brasil, em seu formato original (com leitura da direita para a esquerda), no ano 2000. No entanto, esse é um mercado que já existe há muito mais tempo (pelo menos em seu formato moderno) e surgiu com o mestre Osamu Tezuka, em 1947.  

Assim, devido essa grande distância entre as datas e o fato de a cultura japonesa consumir muito mais esse tipo de mídia do que nós, muitas obras de grandes autores mundialmente famosos, por aqui, acabam nem sendo publicadas ou conhecidas pela grande maioria dos consumidores brasileiros. 

Pensando nisso, nós do Roteiro Nerd, resolvemos trazer cinco obras desconhecidas de autores de sucesso. Confira. 

1. Ring Ni Kakero (Masami Kurumada) 

Por aqui, Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) virou um grande sucesso ainda muito antes do surgimento do mangá. Isso aconteceu devido o lançamento do anime, no início dos anos 90, pela saudosa TV Manchete. A produção fez tanto sucesso que quando o mangá dos defensores de Atena chegou por aqui, eles já eram bastante conhecidos, o que ajudou bastante com as vendas.  

No entanto, Cavaleiros do Zodíaco não foi a primeira obra de sucesso de Masami Kurumada. Muito antes de lançar Saint Seiya, ele ficou conhecido no Japão pela obra Ring Ni Kakero, que narra a história de Ryuuji Takane, um jovem que sonha em ser o maior campeão do mundo do boxe. Para isso ele conta com a ajuda da irmã, Takane Kiku, que o ajuda nos treinamentos, além de ter que enfrentar seu rival, Kenzaki Jun, que é considerado um verdadeiro gênio do boxe.  

A obra foi publicada no Japão entre 1977 e 1981 pela Shonen Jump, sendo compilada em 25 volumes, e se tornou um grande sucesso, considerada até uma das precursoras do estilo Shonen

Imagem: Divulgação

2. Hyakushou Kizoku (Hiromu Arakawa) 

Fullmetal Alchemist é uma obra muito conhecida mundialmente e aqui no Brasil já chegou até mesmo a ser publicada duas vezes (de 2007 a 2011, em edição meio tanko, compilado em 54 volumes e de 2016 a 2018, em edição normal, compilada em 27 volumes), onde foi um sucesso de vendas em ambos os casos.  

No entanto, Hiromu Arakawa possui uma obra maravilhosa que não chegou por aqui, se tornando pouco conhecida dos brasileiros: Hyakushou Kizoku. É uma mangá autobiográfico, narrando as aventuras da própria Arakawa em um período em que ela viveu em uma fazenda, antes de se tornar mangaká.  

O bacana aqui é que todos os personagens são desenhados como vaquinhas antropomórficas, uma vez que a própria artista sempre gostou de se desenhar como uma vaca. O mangá segue uma linha bem cômica, mas sem deixar de retratar os percalços que construíram a personalidade da Hiromu Arakawa e a tornaram quem ela é hoje. 

Imagem: Divulgação

3. Samurai 8 (Masashi Kishimoto) 

Masashi Kishimoto se tornou bastante conhecido aqui, graças ao famoso ninja da vila da folha, Naruto Uzumaki. Sua obra levou o nome do autor a praticamente todo o mundo. No entanto, nem só de sucessos é feito um mangaká.  

Kishimoto quis aproveitar seu renome e tentou emplacar uma obra de ficção, na qual um garoto com problemas de saúde, Hachimaru, seria um dos elementos para salvar o mundo, encontrando a caixa de pandora a fim de evitar o fim da galáxia.  

Com esse enredo um pouco confuso e contando com os traços de Akira Okubo (um dos assistentes de Kishimoto em Naruto), essa seria a obra dos sonhos do autor, no entanto, não foi muito bem recebida pelo público e foi cancelada, obtendo apenas 5 volumes. Com isso, acreditamos que seja pouco provável que ela chegue ao Brasil. 

Imagem: Divulgação

4. Zombie Powder (Tite Kubo) 

Bleach é bastante conhecido tanto pelo mangá quanto pelo anime, no entanto, antes de fazer todo esse sucesso, Tite Kubo criou Zombie Powder, uma obra curta (apenas 4 volumes) que gira em torno do tesouro dos 12 anéis dos mortos, no qual quem reunir todos eles, conseguirá ressuscitar qualquer pessoa e torná-la imortal.  

Com isso, surgem muitos Powder Hunters (caçadores desse tesouro) e dentre eles, acompanhamos Elwood, que deseja reunir os 12 anéis com o intuito de trazer sua irmã de volta à vida.  

A história é bem simples, mas envolvente, apesar de não ter feito tanto sucesso. No entanto, o que dizem alguns sites especializados, é que o Tite Kubo só finalizou rápido essa obra porque já estava começando a produzir Bleach, trabalho que ele se dedicou por muito mais tempo e bem intensamente. 

Imagem: Divulgação

5. Buzzer Beater (Takehiko Inoue) 

Os mangás de Takehiko Inoue vêm fazendo bastante sucesso no Brasil. Com obras como Vagabond (teve todas as 37 edições publicadas pela Panini), Slam Dunk (também publicado pela Conrad e depois pela Panini) e agora, Real (em andamento pela Panini), Inoue vem caindo no gosto popular por suas artes realistas e histórias marcantes.  

Quem conhece bem o autor, sabe o quanto ele é apaixonado por basquete e o quanto ele gosta de explorar esse tema. Foi o que ele fez com seu primeiro One- Shot, Kaede Purple, com Slam Dunk e agora com Real, além de um outro mangá bem desconhecido dos brasileiros: Buzzer Beater. Por mais que explore um tema bastante presente em suas obras, esse mangá tem um grande diferencial, pois trata de uma história de basquete, mas onde os jogos são disputados entre humanos e alienígenas.  

O enredo gira em torno de Hideyoshi, um jovem terráqueo que é escolhido para integrar o time de basquete da terra, o primeiro em muitos anos apenas com humanos, onde deve disputar um torneio espacial competindo com vários alienígenas, com o intuito de mostrar que os terráqueos, que criaram esse esporte, são ainda os melhores jogadores de basquete do universo. O mangá foi publicado em 1997, logo após o término de Slam Dunk, e teve somente 4 volumes. 

Imagem: Divulgação