Entenda Two Blue Vortex, novo arco de Boruto

29/08/2023 - POSTADO POR 22bet casino EM Animes / Mangás

Essa semana, Boruto: Naruto Next Generations iniciou uma nova fase no mangá, intitulada Two Blue Vortex (Dois Vortex Azuis), a história dá um salto de três anos após os últimos acontecimentos, e é sobre isso que viemos falar aqui hoje. Acompanhe.

ATENÇÃO! ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS DE BORUTO: NARUTO NEXT GENERATIONS.

O retorno de Kishimoto ao mangá

Masashi Kishimoto é o mangaká responsável por Naruto e seu sucesso. Sendo assim, Ukyo Kodachi, o autor original de Boruto: Naruto Next Generations, era um de seus assistentes, que ficou com não apenas a autoria do spin-off, mas seu roteiro, enquanto Kishimoto dava apenas assistência no roteiro da adaptação para anime.

Contudo, as vendas da continuação de Naruto exigiram uma troca de lugares, e desde o volume 14 (Capitulo 52), Kishimoto retornou ao mundo de Konoha, enquanto Ukyo foi para a sua animação. Esse fato, fez com que as vendas do mangá melhorassem, mas a história em si estava precisando de um rumo, que ninguém estava vendo. Eis que no capítulo 77 há uma reviravolta tão grande, que finalmente podemos ver uma coesão acontecendo.

Imagem: Divulgação

Poderes que fizeram a diferença

Para que se entenda o que aconteceu na Parte 1 do mangá e que irá repercutir em Two Blue Vortex, é necessário saber da ciborgue Ada, uma criação de Amado, cientista da Kara, liderados por Jigen, receptáculo inicial de Isshiki Otsutsuki.

Ada, é uma ciborgue feminina que estava em estado de hibernação, junto a seu irmão Daemon, ambos extremamente poderosos. A garota, desde que despertou criou uma fixação por Kawaki, o novo receptáculo de Isshiki Otsutsuki, justamente porque ele possui a capacidade de não ser afetado por seus poderes de persuasão (ou de encantamento, que fazem as pessoas se apaixonarem imediatamente por ela e serem controlados aos seus desejos).

Contudo, é necessário apontar que este não é o único poder de Ada. Outro deles é o Seringan, que significa clarividência, em que ela consegue ver tudo, seja passado, presente ou futuro. E também o de onipotência, mostrado recentemente. E eis que temos pontos a serem discutidos.

Imagem: Divulgação

Como terminou a Parte 1 do mangá?

No início do mangá e da animação, somos apresentados a versões mais velhas de Boruto e Kawaki, fincados em uma disputa de vida e morte, em uma espécie de teaser de Two Blue Vortex. E eis que entre os capítulos 77 e 80 do mangá, a história prepara o terreno para o novo arco, finalmente mostrando o que os direcionou a esse momento.

A onipotência de Ada deu a Kawaki o que ele mais queria: meios para erradicar os Otsutsuki, o que inclui Boruto. Aparentemente isso colocou toda a Vila de Konoha contra o legítimo filho de Naruto.

O que de fato o poder de Ada fez, foi trocar os dois de lugar, tornando Kawaki o filho do sétimo Hokage, enquanto Boruto, um pária adotado pelo líder da Vila. Eis então, que enfim, após longos 77 capítulos, temos um rumo pra história. E é com a intervenção de Sarada, e um Sasuke confuso, que o protagonista consegue tempo para perguntas e respostas. Três anos, para ser exata.

Os rumos que Boruto: Naruto Next Generations vinha trazendo estavam cada vez mais confusos, personagens sendo introduzidos sem um real propósito, com poderes supremos que cansam os leitores, mortes e ressurreições mal explicadas, além de ter Naruto sendo disputado por dois personagens de forma bem distintas, mas que não parecia ter motivos críveis.

Imagem: Divulgação

O que aguardar de Two Blue Vortex?

Após um salto temporal de três anos, a trama de Boruto: Naruto Next Generations nos mostra um novo Hokage, sem surpresas, mas que perdeu muito a empatia que possuía com o público. Outro ponto é que Sarada voltou AINDA MAIS sexualizada (lembrando que ela tem apenas 15 anos), o que já vem desagradando o público há tempos. Além disso, ninguém entendeu porque apenas Sumire e Sarada ficaram imunes a Ada.

Mesmo assim, podemos aguardar que Kishimoto consiga corrigir buracos que ficaram dentro do regime de Ukyo, tais como Himawari, Boruto e o Byakugan, as limitações dos Otsutsuki, os reais poderes de Damon e Ada, e a imunidade de Sumire e Sarada. Além disso, dar um estímulo aos protagonistas e demais personagens, formando um caminho em comum: reverter o poder da onipotência e também salvar Naruto e Hinata.

Por isso, fiquemos no aguardo de saber o que mais Kishimoto tem a trazer para o filho de sua maior obra e inspiração.