Young Sheldon: Primeiras impressões da segunda temporada

07/10/2018 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Famoso por sua inteligência e comportamento excêntrico, Sheldon Cooper (Jim Parsons) foi apresentado ao público em “The Big Bang Theory” (2007 – atual). Pouco ainda se sabe de seu passado, por isso, Chuck Lorre está dirigindo a segunda temporada de “Young Sheldon” (2017 – atual), mostrando sua infância num formato “spin off’.

A Warner nos fez um convite especial e assistimos ao primeiro episódio da segunda temporada, que estreia neste domingo, 7, às 22h25, na Warner Channel. Agora, contamos aqui nossas impressões!

Resumão

Sheldon Cooper (Iain Armitage) é uma criança de apenas nove anos considerada prodígio. Ele ingressa no ensino médio junto de seu irmão mais velho, Georgie (Montana Jordan). Apesar de sua inteligência invejável, o pequeno não sabe lidar muito bem com as pessoas ao seu redor, ficando claro nos momentos que ele tenta fazer amigos ou mesmo se aproximar do seu pai, George (Lance Barber).

A irmã gêmea de Cooper, Missy (Reagan Revorgd) é bem mais sociável, um tanto irônica e sarcástica, fazendo piadas com o irmão em momentos que Sheldon está em apuros na frente de todos. Apesar disso, eles se completam, formando uma dupla bem engraçada.

Foto: Divulgação/Warner Channel

O que achamos!

Iain Armitage impressiona como pequeno Sheldon, a sua pouca idade é desproporcional ao tamanho do talento. O trabalho mais conhecido dele foi em “Big Little Lies” (2017), onde interpretou um garoto, Ziggy Chapman, completamente diferente de seu papel, sendo um garoto carinhoso e com facilidade de fazer amigos. É interessante perceber que ele não carrega vícios de atuação, como ‘trejeitos’ de trabalhos anteriores, defeito que muitos atores experientes carregam.

A forma como a relação entre pai e filho é mostrada na série é muito tocante, arrancando risos e lágrimas ao mesmo tempo. A sutileza como é conduzida as cenas mais “fortes” faz o espectador criar uma empatia algum dos personagens. A mãe coruja de Sheldon, Maria (Zoey Perry), enfatiza que apesar da inteligência, ele ainda é uma criança e inspira cuidados como qualquer outro garoto de sua idade.

Por ser um spin off, a maneira como o enredo é contado, sendo narrado pelo mesmo ator que vive o Sheldon adulto, faz o seriado parecer lembranças dele. Em alguns momentos, a narração demonstra o quão impactante aquele instante foi em sua vida.

Foto: Divulgação/Warner Channel

Vale a pena assistir?

A série é uma comédia, mas não segue os modelos de siticom. Seu humor não é tão escrachado, mas é possível rir e se divertir com os episódios de 25 minutos em média.

Não é necessário assistir antes “The Big Bang Theory” para assistir “Young Sheldon”. O tema foi bem apresentado, o enredo é simples, com camadas, oscilando humor e uma pitada de trama, entre que são diluídas situações que do cotidiano.

Para quem está procurando uma série engraçada, essa é uma opção muito boa, já que ela cativa tanto os fãs de TBBT, como aqueles que só querem assistir algo que arranque um sorriso, já que o Pequeno Sheldon e suas histórias são muito encantadoras (#REBECA).

Foto: Divulgação/Warner Channel