VEREDITO: O Date Perfeito

24/04/2019 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

Que a Netflix tem apostado nos filmes de comédias românticas não é segredo para ninguém, principalmente depois do sucesso de “Para Todos Os Garotos Que Já Amei” (2018). A fim de repetir a boa recepção tanto de público quanto de crítica, chegou na telinha do streaming “O Date Perfeito” (2019), estrelado até pelo mesmo galã teen do sucesso passado, Noah Centineo.

Assistimos à comédia e vamos contar nossas impressões.

Sinopse

Brooks Rattigan (Noah Centineo) é um adolescente que está saindo do ensino médio e sonha em entrar em Yale, uma das melhores e mais caras universidades americanas. O rapaz não tem uma situação financeira tão confortável para bancar os estudos e por isso trabalha em uma lanchonete.

Pensando em ajudar, seu melhor amigo Murph (Odiseas Georgiadis) aproveita uma das melhores características de Rattigan, a lábia, e desenvolve um aplicativo de encontros. Nessa empreitada, Brooks conhece Celia (Laura Marano) que o ajuda a se descobrir e a organizar seus objetivos.

Elenco

Apesar de querer repetir o êxito de “Para Todos Os Garotos Que Já Amei”, utilizando de Noah Centineo, o ator não largou os “vícios” do personagem antigo. No primeiro filme, por exemplo, O personagem do galã era um garoto popular e relativamente bem de vida, diferente dessa nova produção, em que ele vive um rapaz com uma condição financeira bem apertada, não cabendo insistir nas mesmas expressões trejeitos.

Laura Marano conseguiu entregar a interpretação esperada, tendo uma evolução de tela relativamente bem interessante. Sem dúvida nenhuma ela conseguiu dar a sua personagens um pouquinho de profundidade, permitindo que houvesse um maior conflito dentro trama. Ainda assim, ela não foge completamente dos clichês, como o da garota adolescente rebelde que não quer namorar.

Murph foi pouco explorado e de longe é um dos personagens mais intrigantes da trama, já que é uma das primeira vezes que o melhor amigo do protagonista masculino é gay assumido. Ele tem um crush assumido que aparece algumas vezes nas telas, e isso perderam a oportunidade de explorar melhor dentro do enredo.

Veredito

O filme cumpre sua função de entreter, mas não é capaz de provocar muitas risadas no espectador. Existe uma grande atmosfera de previsibilidade nas ações, principalmente nas de Brooks.

Os personagens femininos até parecem ser mais inteligentes que o comum das comédias românticas, o que é ótimo, mas elas não são bem exploradas e têm pouco tempo de tela. Não sendo capaz de ´despertar uma empatia real de quem assiste.

Apesar de ser um filme água com açúcar, bem mais estilo Sessão da Tarde, ele é digerido facilmente. Por isso, é uma escolha até que “ok” quando não se tem nada para fazer ou quando a escolha é propositalmente um filme leve. (#Rebeca)