Veredito El Camino: A Breaking Bad Movie

25/10/2019 - POSTADO POR EM Filmes E Séries

Seis anos após o fim de “Breaking Bad” (2008 – 2013), o diretor da série, Vince Gilligan, em parceira com a Netflix, resolveram revisitar o sucesso e contar os acontecimentos imediatos da vida de Jesse Pinkman (Aaron Paul). Desde que foi anunciado, “El Camino: A Breaking Bad Movie” gerou burburinho, preocupando fãs se estaria em pé de igualdade com o seriado.

Conferimos tudo e vamos contar nossa opinião.

ATENÇÃO, ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS DA SÉRIE “BREAKING BAD”.

E o que aconteceu?

Após ser sequestrado e preso, Jesse Pinkman foge tentando ter um recomeço. Sua primeira parada é na casa dos amigos, que são mostrados na série também, Skinny Pete (Charles Baker) e Badger (Matt L. Jones). 

Pinkman está sendo procurado por toda Albuquerque após a morte de Walter White (Bryan Cranston). Ele é acusado tanto por assassinato, quanto por participar da produção e venda de metanfetamina. 

Com a ajuda dos amigos, Jesse monta um plano de fuga. O personagem que vemos nesse filme é muito diferente do Pinkman do começo da série. Ele aqui já está calejado por tudo que sofreu e tem muito mais cuidado e planejamento nas suas ações, mesmo que muitas vezes as coisas não aconteçam como ele espera.

Foto: Divulgação

Flashbacks

Primeiro, precisamos ressaltar que o filme é um epílogo da série, ou seja, o longa é um desfecho para o personagem do Jesse. Apesar do final dele ter sido uma fuga, ninguém sabia para onde, como ou se ele conseguiria fugir depois do sequestro. Pinkman não era o protagonista, mas passou a chamar tanta atenção no seriado quanto Walter White, que teve um final amarrado.

No enredo, aparecem vários momentos de flashback, tanto da primeira como da última temporada. Porém, esses momentos são cenas inéditas que aparecem muito bem encaixadas e ajudam o desenrolar da trama. Alguns personagens da série também estão no longa, mas não em formato de subtrama e sim ajudando a entender o contexto em que o Jesse está inserido.

Os flashbacks ajudam o espectador a perceber como o personagem amadureceu, deixando de ser um traficante de drogas medíocre que agia sempre por impulso, tornando-se alguém mais articulado e cuidadoso.

Foto: Divulgação

Veredito

Que “Breaking Bad” conquistou uma legião de fãs e é um dos melhores seriados recentes é indiscutível, sendo sua nota no site de crítica IMDB 9,5, desbancando até a clássica série “Os Sopranos” que está avaliada em 9,2. Mexer em um sucesso como esse seria no mínimo perigoso, mas a notícia de um epílogo deixou os fãs com a pulga atrás da orelha, já que seríamos presenteados com a história de um personagem muito querido da produção. 

Apesar de já termos tido uma série completa e bem finalizada, Vince consegue reproduzir as mesmas façanhas e ainda apresentar coisas novas, fazendo com que o filme funcione muito bem. É eletrizante e traz uma riqueza de detalhes incrível, como a psicologia das cores, que assim como na série, é bem explorada e extremamente necessária para ter total compreensão da trama.

Era realmente necessário o filme? Não. Só o fato de saber que Pinkman tinha conseguido se libertar do cativeiro já era bastante satisfatório, porém foi interessante saber detalhes da mente calejada do personagem. Outro ponto a se notar é a curiosa explicação para o nome do longa, que é descrita em um dos diálogos.

Só um lembrete: se você não recorda bem os acontecimentos da série, assista pelo menos a última temporada para ter a experiência completa.  

Foto: Divulgação