Veredito de Silêncio na Floresta

20/06/2020 - POSTADO POR EM Conteúdo E Séries

Os suspenses estrangeiros têm figurado com frequência o top 10 da Netflix. Assim como aconteceu com a minissérie “Toy Boy” (2019) e o filme “A Casa” (2020), a série “Silêncio na Floresta” (2020) chega para trazer mais suspense ao streaming. 

Guarda a curiosidade que vamos te contar todos os detalhes da série.

Enredo

Durante um acampamento em 1994, quatro jovens desapareceram em uma floresta. Dois apareceram mortos e os outros continuam desaparecidos. Após 25 anos, o promotor de justiça Pawel Kopinski (Grzegorz Damiecki), irmão de uma das desaparecidas, passa a desconfiar que a adolescente não está morta quando surge uma pista totalmente inesperada depois de tantos anos.

Pawel passa investigar os indícios que surgem para tentar entender o que houve naquela noite e encontrar a irmã. Enquanto isso, ele investiga um dos maiores casos de sua carreira, mexendo com um grandes figurões que tentam buscar algo no passado do promotor para manchar sua reputação.

História adaptada da literatura

“Silêncio na Floresta” foi adaptada de um livro homônimo de Harlan Coben, considerado um dos grandes nomes do mistério norte-americano. Apesar de não haver tantas mudanças entre o livro e a série, existem algumas que não são nada sútil, mas que não diminuem a qualidade da adaptação.

O enredo original é ambientado nos Estados Unidos, já na série temos uma história que se passa na Polônia. Aqui, existem algumas coisas importantes a serem observadas, como por exemplo a diferença entre a forma como os jovens do Leste Europeu se comportavam, já que eles vinham de um histórico de instabilidade política e crise econômica. 

Outra diferença está no nome do personagem. Enquanto na série temos Pawel Kopinski, no livro o protagonista se chama Paul Copeland. Isso tudo não é à toa. Já que a produção foi feita lá na Europa, nada mais justo que adaptar a trama ao local. 

Os fãs do livro acreditarem que a história original, que se passa em Nova Jersey, é baseada real, devido à forma rica em detalhes que Harlan escreve. Porém, mesmo que desapontando os leitores, não temos nada mais que uma ficção bem feita.

Curiosidades sobre o autor Harlan Coben

Harlan Coben é um escritor de mistério/suspense americano responsável pelas séries de livro “Myrion Bolitar” (1995 – 2016) e “Mickey Bolitar” (2011 – 2014). Sua forma de escrever não é segredo para ninguém, sempre apresenta duas ou mais linhas temporais e personagens marcados por alguma coisa no passado.

Nos mistérios de Harlan, não é muito comum termos detetives ou algum tipo de investigador profissional como personagem principais. Porém, isso não quer dizer que eles não existam em suas obras, na verdade os detetives são geralmente personagens secundários.

No caso de Pawel, ele começou a investigar o desaparecimento de sua irmã ainda quando o caso tinha acabado de acontecer. Apesar de anos mais tarde ele ser um promotor famoso, não cabe a ele investigar, não é uma competencia de trabalho. Em sua função, ele deve apenas analisar as provas à ele entregue.

Também é importante destacar que as investigações ocorrem por alguém que quer justiça, como um parente. Além disso, as tramas do autor não costumam ter clichês, os puzzles só são resolvidos no final.  Apesar dos sinais sutis no meio do texto, é praticamente impossível afirmar com certeza quem é o culpado por algo ou o que realmente aconteceu.

Veredito

Sem fazer muito alarde, “Silêncio na Floresta” é uma aposta que deu certo e figurou nos primeiros lugares em do top 10. Os fãs de Harlan Coben não foram desapontados com a adaptação para o streaming.

São seis episódios com uma média de 50 minutos de duração cada. Inclusive, o ritmo dos primeiros episódios é um pouco arrastado, o que pode ser um problema junto com o idioma original da série que não é dos mais fáceis. Realmente, é necessário ter muita atenção ao assistir a produção, não é muito bom deixar para aqueles momentos de sono ou cansaço.

Alguns assuntos pesados são abordados na série, como estupro e a corrupção dentro do sistema judicial. Pawel começa a ser chantageado após trabalhar em um caso onde uma moça foi estuprada por um filho de um famoso repórter local. 

É interessante observar que apesar do tema não ter sido aprofundado, a série mostrou que por muitas vezes a vítima de estupro não são levadas à sério, principalmente quando envolvem nomes importantes da sociedade. Pawel vê sua vida ser revirada por levar, além de sofrer ameaças por tentar dar uma resposta justa ao caso. 

Existe também algo que é muito comum na vida real, a falta de interesse de procurar os reais culpados de algum crime. Na série, o sumiço dos adolescente apontam para vários possíveis culpados, mas a polícia parece se interessar apenas por aqueles que são mais óbvios, deixando de investigar o restante e escolhendo os chamados “bodes expiatórios”.

Pontos positivos:

  • Suspense sem clichês;
  • Série rápida;
  • Boas atuações.

Pontos negativos:

  • Alguns momentos são muito arrastados;
  • Não é uma série para maratonar, alguns episódios são cansativos;
  • O final poderia ter sido um pouco mais amarrado.

NOTA: 8