Veredito de Por Lugares Incríveis

13/03/2020 - POSTADO POR EM Filmes

Não é de hoje que a literatura adolescente vem ganhando adaptações para as telonas e telinhas, normalmente são livros com temáticas mais voltada para o romance e comédia. Porém desde “Os treze Porquês”, isso vem mudando. Agora, é a vez da Netflix lançar o filme homônimo baseado no livro “Por Lugares Incríveis” (2015), de Jennifer Niven.

Obs: O texto pode conter spoilers, então só leia se tiver assistido ao filme.

Enredo

Violet Markey (Elle Fanning) e Theodore Finch (Justice Smith) se conhecem de uma maneira bem inusitada, no momento em que a garota está tentando se jogar de uma ponte e ele tenta convencê-la do contrário. Os dois são adolescentes por volta de 16 anos, porém tem personalidades completamente diferentes, enquanto Violet é uma garota popular, Finch é antissocial. 

Apesar de não se conhecer bem, eles frequentam a mesma história, em especial a mesma sala de aula. Os dois recebem uma atividade para ser feita em dupla: visitar e documentar pontos que os chamem atenção na cidade de Indiana. Finch e Markey então começam a fazer o trabalho juntos.

Quem é Violet?

Violet está completamente apática, sem saber lidar com as suas emoções, em especial com o luto que ela está vivendo após perder à irmã em um acidente de carro. As duas tinham uma relação muito forte, elas mantinham um site juntas, onde Markey por ter mais afinidade com a escrita, era responsável pelos textos. Porém, após o incidente, ela não consegue mais escrever. No filme, apesar de ser contado de forma bem corrida, ainda sim dá para ter um pouquinho de noção da personagem.

Quem é Theodore?

Theodore é conhecido na escola por ser um garoto “estranho” e anti social. No livro fica bem claro que ele tem bipolaridade e uma infância bem traumática. Já no filme, como ele não tem a relação com os pais explorada e mostrada, faz com que o espectador perca a noção de quem ele realmente é. No longa, ele parece ser um garoto inconsequente na maioria das cenas, tendo alguns momentos de tristeza que não são muito bem explicadas.

Veredito

A adaptação da Netflix não tem muito a ver com a original, então vou avaliar apenas como filme. O roteiro não funciona tão bem, principalmente porque em alguns momentos os acontecimentos parecem não ter explicação. Apesar de não ser tão óbvio, é um pouco frustrante ter a inteligência subestimada, já que alguns fatos não são explicados.  

As atuações estão excelentes, em especial a de Elle, que chegam a convencer o público de toda aquela tristeza e apatia vivida. Em certos momentos é quase impossível não chorar nas cenas que ela aparece.

PONTOS POSITIVOS:

  • boas atuações
  • bom design de produção

PONTOS NEGATIVOS:

  • roteiro atropelado
  • situações muito extraordinárias

NOTA: 7