Veredito da terceira temporada de The Sinner

01/07/2020 - POSTADO POR EM Séries

Você já deu uma chance a “The Sinner”? Baseada no livro da escritora alemã Petra Hammesfahr, a série ganhou bastante relevância com suas primeiras temporadas. Em junho, a terceira temporada foi lançada na Netflix. Nós assistimos e temos um veredito. Confira agora! 

O que podemos esperar? 

Em “The Sinner”, conhecemos o detetive Harry Ambrose (Bill Pullman): um homem cheio de traumas. Em sua cidade natal, é conhecido pelo caso da morte de sua mãe. Ela ateou fogo na própria casa e ele foi o único a escapar. Sua vida o levou a se tornar um policial muito competente.

A série mostra a vida de Ambrose enquanto ele investiga assassinatos bastante incomuns. Sua metodologia consiste em conhecer o assassino e ver quais os motivos que o levaram a cometer crimes, quase como um perfil psicológico feito pessoalmente. 

O que rolou nas temporadas anteriores? 

Na primeira temporada, produzida e estrelada por Jéssica Biel, a personagem mata um homem na frente de muitas testemunhas e parece estranhamente fora de si. O detetive viu nela uma história não contada e conseguiu desvendar todo o enigma. Entre os episódios, vemos a história do divórcio de Harry.

A segunda temporada mostra um caso meio macabro. Uma criança matou seus pais em um hotel: deu chá envenenado a eles. A criança fora criada em uma seita.

O Harry que vemos aqui é sadomasoquista e não consegue se expressar quanto aos sentimentos de amor, prazer e decepção.

Quem é Jamie? 

Já na terceira temporada, o detetive se mudou para a cidade no subúrbio de New York para morar numa casa isolada e trabalhar para a polícia local.

Uma morte estranha acontece e a polícia suspeita de que uma pessoa poderia ter salvo a vítima, mas escolheu não chamar uma ambulância. A partir daí, conhecemos Jamie (Matt Bomer), principal suspeito.

Jamie é professor de um colégio particular, sendo casado com Leela (Parisa Fitz-Hanley), que espera uma criança. Os dois também são novos na cidade.

A chegada de Nick (Chris Messina), antigo amigo de faculdade de Jamie, abala as emoções do professor, que começa a agir estranho com todos a sua volta.

Jamie fala em muitos momentos que não consegue sentir as coisas, como se estivesse apático ao mundo e nem drogas ou sexo o fazem ter sentimentos. Aí, então, ele busca a ajuda de Nick – sem contar para a esposa.

Nick possui uma filosofia de vida em que o destino é quem manda em tudo, mesmo que ninguém se dê conta disso. Ele se força a viver situações extremas para chegar ao “limite” e, assim, encarar o vazio – que traria revelações, sentimentos e um certo prazer.

O que acontecerá com Jamie nos próximos dias fez o detetive Ambrose se questionar sobre muitos pontos de sua vida e também chegar ao extremo.

A terceira temporada teve recepção média da audiência e difere das outras por não se tratar de um assassinato sem explicações. Aqui, o foco era mostrar como o detetive era uma pessoa machucada e frágil, que encontrava em seus investigados partes de um espelho. Quem não precisa de identificação?

Ao final, percebemos um ligeiro alívio e, quem sabe, o começo de um processo de cura para o detetive.

Veredito

Existem críticas que colocam essa temporada em um patamar inferior às outras de “The Sinner”. No entanto, ela é a que mais difere no quesito criminal: o crime não é de difícil entendimento e a confissão veio muito fácil. 

Com essas pequenas mudanças foi possível conhecer um pouco mais da vida de Harry, estar presente com ele e sentir suas dores. Isso pode valer uma mudança de roteiro, não? 

Deixo o questionamento: se a terceira temporada tivesse abordado outro crime “com motivos” como as outras, não estaria “The Sinner” virando apenas mais uma “House”, “CSI” ou “Good Wife”

Pontos positivos: 

  • Matt Bomer pelado;
  • O desenvolvimento do personagem Harry finalmente parece que nos levará a algum lugar;
  • Poucos personagens não são utilizados, todos se envolvem na trama;
  • Um bom suspense.

Pontos negativos: 

  • Temos a impressão de que a temporada poderia ser mais curta, porque Jamie apronta demais;
  • Talvez a situação mental de Eli tenha sido apresentada de maneira rasa demais. Não conseguimos entender qual o problema com ele.

Nota: 9