Veredito da 2ª temporada de The Boys

04/09/2020 - POSTADO POR EM Séries

A primeira temporada de The Boys conquistou inúmeros fãs pelo mundo, principalmente por ser uma sátira do universo dos super-heróis. A adaptação da HQ homônima agradou bastante, desde a escolha do elenco, até a forma como cada personagem foi representado.

Com o sucesso veio a continuação da série, garantindo que os ganchos deixados pela primeira temporada seriam respondidos. O Prime Video nos mandou em primeira mão os episódios e vamos contar tudo o que achamos do novo ano da produção. Lembrando que a segunda temporada chega ao streaming da Amazon no dia 04 de setembro.

Procurados

Após descobrir que a esposa, Becca (Shantal VanSanten), está viva e criando um filho, Butcher (Karl Urban) desaparece deixando Hughie (Jack Quaid) e os companheiros sozinhos. Enquanto isso a polícia os procura pela morte de Madelyn (Elisabeth Shue).

Nesse meio tempo, a Vough faz algumas mudanças nos Sete que não agradam seu líder, Homelander (Antony Starr). Edgar Star (Giancarlo Esposito) passa a ser o chefe da empresa e o “herói” decide que a antiga assistente de Madelyn, Ashley (Colby Minifie), seja sua espiã no escritório de Edgar.

Para completar o clima tenso dentro dos Sete, uma nova integrante, Stormfront (Aya Cash) é introduzida e passa a integrar o grupo. Ela é bastante poderosa, além de ter um talento para se comunicar com as pessoas, principalmente utilizando as redes sociais.

Imagem: Divulgação

Novos personagens

Nem todos os personagens dos quadrinhos foram mostrados na primeira temporada e alguns aparecem nos novos episódios, mas com mudanças. Uma delas está na personagem Stormfront, que nas HQs é um homem, e foi transformada numa heroína para a série.

Apesar da alteração, a personagem é bastante interessante e parece conversar mais com o universo criado para o seriado. Além disso, Aya Cash soube interpretar com maestria, dando veracidade às emoções, de modo que é impossível se manter indiferente aos acontecimentos que a envolvem.

Edgar Star já tinha aparecido na primeira temporada, porém não teve tanto tempo de tela, deixando os espectadores curiosos e querendo ver a que ele veio. Que Giancarlo é um excelente ator, todos sabemos, mas o personagem caiu como uma luva nele.

Imagem: Divulgação

Atrativos da temporada

Alguns personagens não foram tão explorados na primeira temporada, apesar de aparecerem com uma certa frequência. Esse é o caso de Meave (Dominique McElligott) e Deep (Chace Crawford), que até eram mostrados, pareciam ser bem interessante, mas não sabíamos tanto sobre eles.

A nova temporada está repleta de flashbacks que ajudam a mostrar que ambos têm várias camadas. Além de contextualizar melhor suas histórias de vida, sendo um recurso que funciona muito bem e ajuda o espectador a se manter mais atento à trama.

As cenas de ação estão bem interessantes, com uma ótima direção. Quanto à violência, o segundo ano está bem mais sangrento e com momentos que tiram o fôlego de qualquer pessoa. Talvez, quem tenha estômago fraco não se sentirá tão bem.

Temas atuais, como racismo e xenofobia, foram muito bem explorados, tornando a série, apesar de sua brutalidade, mais próxima e relevante para o público. Os assuntos não são discutidos de forma a dar uma lição de moral ou de maneira forçada, o que deixa tudo mais interessante.

Imagem: Divulgação

Veredito

A cada teaser ou trailer lançado pelo Prime Video, muitas expectativas foram sendo criadas, exigindo que a série tivesse a qualidade lá em cima. Bem, eis que aconteceu: a nova temporada de The Boys conseguiu ser melhor que a primeira.

Algumas coisas contribuíram para o sucesso e dentre elas estão o roteiro e a direção. A série não subestima o espectador, principalmente nos diálogos, que não são tão expositivos, mas dão as informações necessárias para que o enredo seja compreendido.

Além disso, a produção utiliza as ações, movimentos, cores dos figurinos e das cenas para contar mais sobre a personalidade dos personagens e a narrativa. Não basta apenas prestar atenção nos diálogos, mas também em tudo que acontece.

Como a série já recebeu a confirmação de uma terceira temporada, o final dela pareceu bem adequado. É claro que ainda não temos tantas informações sobre, mas esperamos que tenhamos as respostas para as perguntas deixadas. 

Pontos positivos

  • Roteiro bem feito e enxuto 
  • Diálogos interessantes
  • Temáticas relevantes
  • Personagens bem construídos

Pontos negativos

  • Em um determinado momento, caso o espectador não esteja tão atento, pode parecer que o roteiro tenta justificar atos injustificáveis. 

NOTA: 9,8