Veredito da 1ª temporada de Expresso do Amanhã

15/07/2020 - POSTADO POR EM Séries

Com episódios semanais lançados desde maio pela Netflix, a série Expresso do Amanhã chegou ao seu fim essa semana. Com um total de 10 capítulos, a produção veio para discutir a luta de classes em um cenário distópico extremo. Confira agora tudo o que achamos sobre o seriado.

Congelamento

Expresso do Amanhã é baseada na HQ francesa O Perfuraneve, de 1984. A obra já foi adaptada para o cinema em 2013, em um longa também chamado Expresso do Amanhã. A direção é de Bong Joon-ho e conta com Chris Evan e Tilda Swinton no elenco.

No seriado da Netflix acompanhamos um futuro em que as mudanças climáticas chegaram em um nível perigoso para os humanos, assim um grupo de cientistas, buscando reverter a situação, acabou causando um congelamento global. Antes do frio atingir o seu pico, um grupo de humanos embarcou no Snowpiercer, um trem de movimento contínuo, criado pelo misterioso Sr. Wilford.

Algumas pessoas forçaram a sua entrada no trem, elas não tinham dinheiro para os tickets, mas queriam sobreviver. Esse grupo acabou relegado aos últimos vagões, recebendo um tratamento quase inumano por aqueles que estão no comando. 

Sete anos se passaram e o líder dos fundistas é Andre Layton (Daveed Diggs), ele encabeçou algumas revoluções para tentar melhorar a vida de seus companheiros, mas nenhuma teve sucesso. Mas um assassino parece estar a solta no trem e como ex-detetive, Layton é convocado para investigar, assim ele tem a oportunidade de descobrir mais sobre os segredos que podem derrubar a falsa harmonia que existe no Snowpiercer.

Foto: Divulgação

Divisão de classes

É muito claro desde o princípio que o tema central de Expresso do Amanhã é sobre luta de classes. O espectador é apresentado para a vida precária que existe entre os fundistas, para logo depois observar a opulência com que vive a primeira classe. Os trabalhos manuais são feitos pela terceira casta, como um meio de pagar a sua permanência no trem. A segunda também para exercer alguns trabalhos, mas nada muito complicado.

Encabeçando o lado oposto ao de Layton vemos a família Folger, pai, mãe e filha acreditam que seu dinheiro podem comprar o melhor lugar no trem e gostam de ter bastante influência neste. Há também a Secretaria, responsável pelo equilíbrio e funcionamento de tudo, Melanie Cavill (Jennifer Connelly) é a líder, sendo a voz do Sr. Wilford no Snowpiercer.

Ao ver todas as extravagâncias cometidas pelas camadas mais altas, é inevitável para o expectador pensar que o trem tem de sobra para suprir as pessoas do fundo e que vivem na miséria. A desculpa vinda da Secretaria é que o equilíbrio entre os passageiros é muito sensível e não deve ser mudado, mas parece mais uma vontade de manter o status quo e não incomodar aqueles que se acham merecedores com a possibilidade de uma vida sem luxos.

Foto: Divulgação

Construção de mundo

Expresso do Amanhã é muito feliz em estabelecer o seu ambiente. Com todo o espaço limitado, a série se propõe a fazer o público entender sobre o que é cada ambiente e qual a sua função dentro daquele universo. Toda a ideia da produção já nos faz tecer mil perguntas sobre o funcionamento do lugar, e mesmo que nem tudo seja respondido, é nítido o esforço para explicar o máximo possível.

Infelizmente, a série peca em outros sentidos, como algumas conveniências de roteiro, com cenas que não possuem muita explicação, mas acontecem mesmo assim. O excesso de personagens também é outro ponto baixo. É claro que em um ambiente confinado nós iremos ver muitas pessoas, mas algumas delas parecem ser trazidas apenas para cumprir propósitos pontuais e depois são deixadas de lado, além de determinados plots que ganham o mesmo fim.

Foto: Divulgação

Veredito

Parece absurdo para nós a ideia de um trem que não pára nunca abrigar os últimos resquícios da humanidade. A ironia aqui é que mesmo com o movimento perpétuo, as pessoas não parecem estar indo a lugar nenhum, já que sete anos se passaram e não há nenhum indício de que o congelamento lá fora está diminuindo, ou que irá em algum momento.

Outra coisa curiosa é que o trem não parece abrigar cientistas. Mesmo eles tendo sido os causadores do colapso, era de se esperar que alguns fossem levados nessa grande arca para pelo menos tentar achar uma nova solução para o problema.

Expresso do Amanhã é uma série que possui uma enorme gama de possibilidades apenas por sua premissa, a produção consegue explorar algumas dessas rotas em sua primeira temporada. Com boas cenas que mesclam mistério, ação e drama, ela consegue ser boa o suficiente para te prender, mesmo com alguns pontos baixos e determinados episódios não tão inspirados.

O seriado termina com um gancho bastante intrigante e que abre ainda mais possibilidades para a produção. A segunda temporada já foi confirmada pela Netflix, com até mesmo um teaser com intrigantes cenas do novo ano. Agora é torcer que Expresso do Amanhã consiga contornar os seus defeitos e nos entregue um conteúdo com ainda mais qualidade em um futuro próximo.

Pontos positivos

  • Trama intrigante
  • Personagens interessantes
  • Boa exploração da luta de classes

Pontos negativos

  • Personagens secundários abandonados sem desenvolvimento
  • Episódios fracos intercalados com outros bons
  • Conveniências de roteiro

NOTA: 8,5