Veredito da 1ª temporada de In/Spectre

31/03/2020 - POSTADO POR EM Animes / Mangás

“Kyokou Suiri”, ou “In/Spectre”, é uma série de light novels japonesa escrita por Kyo Shirodaira. Uma adaptação em mangá é publicada pela revista Shounen Magazine R desde abril de 2015 e está em seu 11º volume no Japão.

Com o sucesso da série, o anime foi encomendado em uma parceria entre a Brain’s Base (conhecida por animações como “Tonari no Kaibutso-kun”, “Amnesia”, “Durarara!!”) e a Crunchyroll, tornando-se uma das produções originais do streaming. Nós assistimos e vamos contar aqui as nossas impressões.

A jovem deusa da sabedoria

Sequestrada quando criança, a protagonista cedeu ao pedido dos espíritos da floresta (yokais) para que ela os ajudassem a resolver seus problemas de forma sábia e eficaz, tudo o que ela precisava fazer era dar em troca um olho e uma perna, e se tornaria a Deusa da Sabedoria. Anos se passam, Kotoko Iwanaga é uma jovem extrovertida de 17 anos que sabe o que quer, e ela quer Kuro Sakuragawa, um rapaz de 19 anos, que tem uma dívida de vida com a jovem, que será cobrada.

Assim começa a história de “Kyokou Suiri”. Os primeiros episódios são bastante introdutórios sobre os personagens, suas personalidades se sobressaem mais que sua dinâmica, e somos depois introduzidos no atual arco: Mulher de Aço Nanase. Apesar de apresentar características de um anime shounen, como ação e sangue, a animação possui outros gêneros que se sobressaem como comédia, mistério e romance, podendo ser colocada mais facilmente dentro do shoujo.

Foto: Divulgação

A mulher de aço

A história está completamente centrada nos protagonistas. Kotoko é, antes de mais nada, inteligente e nos lembra constantemente que é uma deusa, então seu contato com os yokais e demais entidades é o que faz a narrativa realmente acontecer. Mas isso acaba sendo reduzido a uma garota mimada e sexualmente frustrada por não ser abertamente correspondida. E Kuro é um rapaz temido pelos yokais por conta de seus poderes, porém não tem nenhum objetivo claro de início além de aborrecer e/ou fugir das investidas diretas de Kotoko.

Entrando no primeiro arco da história, nós somos apresentadas a um problema que a Deusa da Sabedoria precisa da ajuda da polícia para solucionar. Assim, no decorrer da narrativa, nos são apresentadas “soluções inteligentes” para resolver o caso, mas que nunca de fato o resolvem, e que depois de um tempo passam a soar bastante como desculpas para prolongar a temporada ou a narrativa. Essa técnica pode ser uma faca de dois gumes para um a animação, gerando fãs ou abandonos.

Foto: Divulgação

Ainda há mais por vir

Outra questão, é a linha temporal. Essa é complexa e narrada de forma não contínua, por isso exige a atenção de quem assiste à animação e gera a curiosidade de uma forma positiva, além de uma originalidade na expectativa da história. Um ponto positivo, que quando bem trabalhado, pode levar ao crescimento não apenas da narrativa, como também dos personagens e de sua popularidade.

Por fim, o vilão. Não foi demonstrado ainda as reais intenções ou objetivos, se é que eles existem, deste. Quando a figura do antagonista finalmente aparece, você fica apenas ciente de que ele é inteligente e possui poderes, nada mais. E isso não nos faz ter qualquer tipo de sentimento para com suas ações, pecando mais uma vez em fidelizar o público, porém uma ressalva deve ser feita. A curiosidade. É instigante querer saber o que motiva Rikka, a prima de Kuro, que passou anos acamada em um hospital, em estar mexendo com a sorte e o sobrenatural.

Foto: Divulgação

Veredito

“In/Spectre” é uma animação curta, com apenas 12 episódios. Por isso, se você está buscando algo mais rápido de se assistir dê uma chance pare esse anime. Tem pontos bons para serem assistidos e que podem trazer entretenimento para quem gosta de mistério, yokais, comédia e uma pitada de romance e sangue.

Pontos Positivos

  • Linha Temporal;
  • Motivação do Antagonista;

Pontos Negativos

  • Falta de Originalidade;
  •  Enrolação no Enredo;

NOTA: 6,5