Tudo que você precisa saber sobre InuYasha

08/10/2020 - POSTADO POR EM Animes / Mangás

InuYasha está completando, em outubro, 20 anos desde sua primeira exibição. Em comemoração a isso o Roteiro Nerd decidiu fazer uma matéria explicando alguns detalhes sobre o que você precisa saber sobre o anime, além de quatro curiosidades da obra. Vem com a gente saber mais dessa animação.

Origem + Primeira curiosidade

Como a maioria dos animes, InuYasha tem sua origem em um mangá de mesmo nome, também conhecido como InuYasha: O Conto de Fadas Feudal, publicado semanalmente na Shounen Sunday. Ele tem sua história voltada para o público masculino (shounen), apesar de fazer bastante sucesso entre o feminino. 

O mangá foi distribuído originalmente por mais de 10 anos no Japão, entre 1996 e 2008, totalizando 56 volumes. No Brasil, a Editora JBC lançou a obra em 2002 e finalizou em 2009. Contudo, foi anunciado recentemente que em 2021 será lançada uma edição comemorativa baseada na versão japonesa, em comemoração aos 35 anos de trabalho da mangaká, Rumiko Takahashi.

Curiosamente, a Editora JBC também publicou no Brasil a obra de maior sucesso de Rumiko. Ela é a responsável por Ranma ½, outro shounen e seu maior feito na carreira até o momento, enquanto InuYasha fica em segundo lugar.

Imagem: Divulgação

Enredo + Segunda curiosidade

Kagome Higurashi é uma garota completamente comum de 15 anos, que vive no período atual e deseja o mesmo que todas as outras garotas: passar nas provas do colégio e talvez encontrar o amor no meio do caminho.

Ela vive no templo da sua família, com sua mãe, seu irmão mais novo e seu avô, que é um sacerdote. E está indo tudo bem, até que sua gatinha se perde, e enquanto a procura pelo templo, a garota é arrastada por um yokai (demônio) através do misterioso Poço Come Ossos.

Nisso ela acaba viajando no tempo e indo parar no Japão Feudal, trazendo diversos problemas consigo. Ela não apenas liberta o meio-yokai, InuYasha, como trás de volta a lendária Joia de Quatro Almas, que havia sido destruída pela última grande sacerdotisa do vilarejo, Kikyo, mas acaba eliminando a joia também.

Motivados pelo desejo de se tornar um yokai completo, no caso de InuYasaha  e o de voltar para a era que pertenece, para Kagome, a dupla irá se juntar para unir os fragmentos da joia, enquanto viajam pelo país.

Outra curiosidade aqui é que Rumiko Takahashi, a autora de InuYasha, não fez qualquer pesquisa para criar os samurais e castelos do período em que se passa a história. Ela acredita que é conhecimento universal a época dos feudos japoneses, e os utilizou pois queria uma história mais sombria e violenta para seu mangá, já que a Era Sengoku ficou conhecida pelas constantes guerras.

Imagem: Divulgação

Arcos e filmes + Terceira curiosidade

O primeiro anime de InuYasha possui no total 167 episódios, podendo ser separados em cinco arcos. A animação teve também alguns fillers para que não chegasse a acompanhar o seu mangá, o que infelizmente aconteceu e causou o seu cancelamento prematuro em 2004.

A obra possui também quatro filmes, lançados consecutivamente entre os anos de 2001 e 2004, com roteiro de Katsuyuki Sumisawa, responsável por obras como Gundam Wing, Dragon Ball Z, Sailor Moon, e ilustrados pela própria Rumiko Takahashi. Todos os longas foram para os cinemas japoneses.

Mais uma curiosidade a respeito do anime é que em 2009, InuYasha ganhou uma nova temporada a pedido dos fãs. Para finalizar a adaptação, o Estúdio Sunrise lançou InuYasha: Kanketsu-hen, ou como é conhecido, InuYasha: The Final Act, uma temporada com 26 episódios adaptando os últimos volumes que faltavam para completar o mangá. Todas as temporadas e os filmes estão disponíveis na Amazon Prime Video.

Imagem: Divulgação

A dualidade dos seres + Quarta curiosidade

A base da história de InuYasha, assim como seus personagens, tem origem no folclore e mitos japoneses, principalmente no aspecto teológico, com foco em diversos contos de divindades e heróis lendários do Japão. O enredo também busca mostrar que nem todo monstro é ruim, assim como nem todo humano é bom.

O protagonista é um meio-yokai, e por isso vive no limiar dos dois mundos, não sendo aceito em nenhum deles. Por esse motivo ele deseja a qualquer custo a Joia de Quatro Almas, para que possa finalmente ser admitido em algum lugar. Enquanto isso temos um vilão que era um humano tão ruim que se tornou um meio-yokai apenas para conseguir seu objetivo.

Há também aspectos de dualidade a serem notados nos demais personagens. Como em Miroku, um monge amaldiçoado que vive quebrando os ensinamentos religiosos, e Sango, uma caçadora de yokais que vive entre eles.

Um fato interessante sobre a origem do personagem de InuYasha é que, apesar de muitos verem semelhanças com Ranma, tanto o nome quanto a personalidade são baseados em um colega de faculdade da autora. Além disso, sua denominação possui dois significados em japonês: “Cão” (Inu) e  “Demônio” ou “Selvagem Espiritual” (Yasha, dependendo da escrita).

Imagem: Divulgação

A continuação 

O final de InuYasha é igual ao seu mangá, mas para comemorar os 20 anos da animação foi anunciada uma continuação direta do anime para 2020. Dessa vez a história será focada na segunda geração dos protagonistas, ou seja, a filha de InuYasha e Kagome. A produção não contará com a participação de Rumiko Takahashi no roteiro, mas ela teve um pequeno envolvimento ao ilustrar o visual dos novos protagonistas.

Yashahime, o título da continuação, estreou este mês na Crunchyroll e em breve iremos trazer para vocês as nossas primeiras impressões sobre a nova geração de InuYasha.

Imagem: Divulgação