The Ending of F**ing World e seu jeito de viver

21/01/2018 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Recém chegada à Netflix, “The Ending of F**ing World” (2017) traz um humor ácido, com piadas mais refinadas e elegantemente pensadas. Então se você gosta desse estilo narrativo, confira o que achamos da série. 

Enredo

James (Alex Lawther) é um garoto de dezessete anos que acredita ser um “psicopata”, segundo ele não sente emoção alguma, além de sempre estar pensando em como assassinar alguém. O rapaz é bastante quieto, fala pouco e, aparentemente, tem um visual bem “amigável”. Durante um dos intervalos na escola, ele conhece Alyssa (Jessica Barden) é uma moça de mesma idade, que não tem nada em comum com garoto. Ela é falante, não mede palavras, tem uma personalidade forte e não aceita as amarras que a sociedade lhe impõe.

Apesar de James e Alyssa não terem nada em comum, os dois começam um “namoro” e fogem de casa, passando por diversas aventuras. Enquanto o menino é cético e passivo, a garota bola todas as saídas para as adversidades que eles encontram no caminho. Em alguns momentos, temos a sensação de vermos na tela a clássica história de Bonnie e Clyde.

Você quer humor?

Por se tratar de uma série britânica, o tipo de humor pode desagradar algumas pessoas, enquanto outras vão se encantar. As piadas não são tão fáceis de entender e existe sempre algum tipo de crítica entre elas.

Apesar de não apresentar o mesmo formato de seriado, “The Ending of F**ing World” lembra muito as situações apresentadas na produção também britânica “The Office” (2001 – 2003). Então, muitos órfãos dessa série irão ter uma “quedinha” pela história de Alyssa e James.

Foto: Divulgação

Veredito

A série tem apenas oito episódios com duração média de 25 minutos, ou seja, ela pode ser facilmente maratona. Outro aspecto positivo é o cuidado visual apresentado pela produção, tendo enquadramentos ótimos, além de cenas que apresentam uma ótima combinação de cor.

A forma como a história se desenrola também é bem interessante. Os dois personagens narram a trama, facilitando a imersão na série.

Além disso, estamos vendo novamente uma personagem feminina forte, o que não era tão comum em seriados. Alyssa apresenta uma química perfeita com o espectador, fazendo qualquer garota ter inveja de seu espírito livre. (#REBECA)

Infelizmente, ainda não se sabe se haverá ou não uma continuação da série, apesar de haver pequenos ganchos que poderiam ser aproveitados.

Foto: Divulgação