Cinco motivos para assistir Star Wars Rebels

15/10/2017 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Nesta segunda-feira, 16 de outubro, “Star Wars Rebels” retorna para sua quarta e última temporada. A série animada (em CGI) que se passa cinco anos antes dos eventos de “Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança” (1977).  A história fica por conta das aventuras da tripulação da nave Ghost em sua luta contra o Império Galáctico e a formação da Aliança Rebelde.

Para você que ainda não assistiu, selecionamos cinco pontos que vão lhe motivar a não perder esse universo incrível de sabres e guerras estelares. Confira:

Um espaço inexplorado

O enredo tem início catorze anos após os eventos de “Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith” (2005), culminando em momentos antes de “Rogue One: Uma história Star Wars” (2016). Portanto, podemos conhecer parte do intervalo de duas décadas que a Lucasfilm ainda não havia explorado, quando esta ainda era chefiada por George Lucas.

Logo no episódio piloto, “Fagulhas de uma rebelião”, podemos ver o Império Galáctico já consolidado, governando com punho de ferro, a situação da galáxia após o fim das Guerras Clônicas e também a caça aos Jedi sobreviventes. É interessante (#Lucas) ver que, apesar do Purgo Jedi ter ocorrido há poucos anos trás, a menção sobre eles é tida como se fosse uma lenda de tempos passados, e o Imperador, que apesar de ser claramente um governante opressor, muitos o tem como o “grande salvador” que trouxe fim à guerra.

O retorno da Força

Este é sem dúvida um dos grandes acertos. Desde o piloto e praticamente durante toda a trama, temos contato com a filosofia Jedi, o que deixa o espectador bem situado e o ajuda a entender melhor o que seria essa “teoria”. É fato que só assistindo aos filmes é possível ter uma noção mais ampla da Força, mas na animação, o conceito é melhor explorado, ficando claros alguns pontos, como o fato dos Jedi e Sith não serem os únicos que manipulam a Força, apresentando outros seres capazes de senti-la e usá-la, além da extensão dos poderes dos Jedi, como a conexão mental com outros seres vivos.

Foto: Divulgação

Melhor animação da vida

Se você curte desenho animado, com certeza gostará de “Rebels”. A história possibilita que alguém que nunca tenha visto Star Wars possa compreender a narrativa, além de ser uma boa porta de entrada para o universo criado por George Lucas. Por serem episódios de curta duração, é mais fácil prender sua atenção. Além disso, o enredo mescla ação e história, não sendo totalmente “paradão” nem “pancadaria” completa.

Foto: Divulgação

Ótimos personagens

Se você é daqueles que curte personagens que carregam um passado um tanto quanto “obscuro”, vai gostar muito de Ezra Bridger. O jovem de quatorze anos tem uma personalidade rebelde, podendo ser considerado um vigarista. Entretanto, o rapaz possui o Poder da Força, e após um de seus atos transviados, ele é pego e levado para iniciar seu treinamento Jedi.

Outro personagem cativante é o droide C1-10P “Chopper”, que lembra um pouquinho nosso querido R2-D2. Infelizmente, só na fisionomia do nosso robozinho azul e branco, já que ele é bem rabugento e não parece aceitar ordens com muita facilidade. Além disso, Chopper foi feito com peças “usadas”, pois sua dona (Hera Syndulla, uma das protagonistas da série) o resgatou de uma nave caída em seu planeta, durante as Guerras Clônicas.

Foto: Divulgação

Direção de arte

Não adianta uma animação ter um roteiro legal e personagens que cativam se falta bom desenvolvimento visual. Em “Star Wars Rebels”, temos cenários bem feitos, com cores interessantes, enquadramentos que ajudam a ressaltar a cena em questão. A estética artística usada para os personagens casou muito bem com a história, sendo eles bem diversificados visualmente, principalmente porque nem sempre são da mesma espécie, trazendo texturas e cores bem diferentes umas das outras.

Foto: Divulgação