Rede de Ódio: fake news, difamação e extremismo

08/08/2020 - POSTADO POR EM Filmes

Não é de hoje que a Netflix está investindo em produções européias e o público parece aprovar os títulos, como é o caso de Dark (2017 – 2020) que é alemã. Da mesma nacionalidade da minissérie Silêncio na Floresta (2020), o arrepiante e atual filme Rede de Ódio (2020) também é polonês, chegando a ser um dos mais vistos do streaming. Assistimos ao longa e vamos contar as nossas impressões.

Difamação

Tomasz (Maciej Musiałowski) é um jovem inteligente e ambicioso que ao ser expulso da faculdade de direito perde o rumo. Para ascender socialmente, ele está disposto a qualquer coisa e por isso passa a trabalhar em uma agência que cuida de mídias sociais. 

Aparentemente, o emprego do rapaz é cuidar para que campanhas tenha sucesso, porém não é bem isso que acontece. A empresa é especializada na verdade em promover ações de difamação na internet para arruinar reputações de personalidades famosas.

Para mostrar sua lealdade na agência e ganhar a confiança de sua chefe, Tomasz está disposto a tudo, desde inventar mentiras inofensivas, como articular ataques que podem custar a vida dos envolvidos.

Mesmo não sendo de origem abastada, Tomasz consegue se misturar com uma rica família, responsável por financiar seus estudos. Além de políticos influentes, gerando marketing para eles, tanto de forma positiva, quanto negativa.

Foto: Divulgação

Relevância

Rede de Ódio é um daqueles filmes que nos chocam ao mostrar o funcionamento da sociedade atual. Ao abordar temas tão comuns da atualidade, como fake news, destruição de reputação, xenofobia e extremismo político, o espectador tem a sensação de estar vendo a realidade com uma lupa.

A Polônia é um dos países da Europa que sofre bastante com ondas extremistas, contando com governos autoritários. Além disso, imigrantes, em especial muçulmanos, não são bem vistos por lá e por isso não é incomum momentos de conflitos. No filme, isso é mostrado de uma forma nada velada e até chocante.

O personagem de Tomasz é interessante por ser um protagonista que também é vilão. É a partir dele que somos levados a questionar a nossa realidade e a compará-la com o enredo do filme, fazendo com que seja percebido os motivos e as consequências das polêmicas atuais.

Foto: Divulgação

Sociopatia  

É chocante perceber o quanto Tomasz é frio e calculista e está disposto a qualquer coisa para conseguir seus objetivos. A forma como ele fala, se veste e planeja seus atos reforça o perfil sociopata.

O filme é cheio de camadas e a personalidade sociopata de Tomasz é só uma delas. A todo momento o espectador se questiona se aquele tipo de trabalho é para ele por ter esse perfil ou se é por causa da atividade que o rapaz se tornou tal pessoa.

A verdade é que não existe resposta certa para o questionamento, mas cabe observar que a grande motivação para suas escolhas está na ambição desenfreada e na raiva devido à expulsão da faculdade. É como se com isso ele se provasse como um ser superior e cada passo que dá consegue reforçar o sentimento.

Foto: Divulgação

Veredito

Dirigido por Jan Komaza, responsável pelo filme Corpus Christi (2019), indicado ao Oscar de Melhor Filme estrangeiro em 2020; Rede de Ódio é quase um daqueles filmes cult que ouvimos falar e nos interessamos por ter um enredo próximo à realidade.

Apesar da premissa maravilhosa, o longa apresenta alguns problemas que podem afastar espectadores mais críticos. Um deles está nas cenas longas e cortes abruptos. Em contrapartida, a direção soube muito bem como utilizar as cores para passar as ideias.

Por usar cores mais escuras, principalmente cinza, nas cenas em que Tomasz aparece no trabalho ou quando está articulando suas ideias, a moralidade dúbia e personalidade sociopata é forçada. E em alguns momentos é impossível se manter indiferente à ele.

O roteiro não é um dos melhores. São muitas informações, mesmo possuindo tempo suficiente, que não são abordadas de forma correta. Parece que está tudo está sendo jogado de forma solta.

Pontos positivos

  • tema interessante;
  • personagens coerentes;
  • compatibilidade com a realidade;
  • quebra de expectativa

Pontos negativos

  • problemas com cortes e cenas longas demais
  • excesso de informação
  • roteiro com pequenos furos 

NOTA: 8