Pós-créditos de Venom: Quem é o Carnificina?

11/10/2018 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

Depois de anos em desenvolvimento, “Venom” finalmente chegou aos cinemas no último fim de semana. Apesar de a recepção da crítica ter sido desencorajadora, o público compareceu em peso para ver a adaptação estrelada por Tom Hardy, que quebrou o recorde de bilheteria do mês de outubro ao arrecadar US$80 milhões de dólares nos Estados Unidos.

Já não é surpresa que o filme possui duas cenas pós-créditos, uma diretamente ligada a um provável “Venom 2” e outra que traz uma prévia de “Homem-Aranha no Aranhaverso”, animação que será lançada no fim do ano. A seguir contamos tudo o que as cenas (especialmente a primeira) podem significar para o futuro da franquia. Atenção: o texto contém SPOILERS.

A deixa do Carnificina

Na cena em questão, Eddie Brock (Tom Hardy) dirige sua moto até a prisão de San Quentin, em São Francisco. O repórter conseguiu uma entrevista com uma figura encarcerada não-revelada, que requisitou o encontro. Chegando na cela, é revelado para a audiência Cletus Kasady, interpretado por ninguém menos que Woody Harrelson em uma peruca ruiva.

Com seu próprio sangue, Kasady escreve na parede da solitária “Bem-Vindo, Eddie”, e anuncia que quando ele escapar dali, “haverá carnificina”. Rumores de que o personagem apareceria no filme existem desde que o longa era uma possibilidade, tanto que em 2014 a Sony chegou a anunciar o projeto com o título “Venom: Carnage”. Mas quem é o Carnificina?

Imagem: Divulgação

Quadrinhos

Na história original das HQs, Eddie Brock é preso e divide uma cela com o serial-killer Cletus Kasady. Eis que surge Venom para tirar Eddie da cadeia, e nesse processo acaba deixando para trás uma fração descendente do simbionte, que se une então com o criminoso ruivo e assim é criado o Carnificina.

Com o simbionte, Cletus se torna ainda mais violento e instável. Comparado com Venom e o Homem-Aranha, o Carnificina é mais forte do que eles, tanto que em um arco dos gibis ambos precisam unir forças para combater o vilão. Na HQ de 2004 “Venom vs. Carnage”, os simbiontes rivais acabam produzindo um terceiro, chamado de Toxina. Dessa forma, há uma certa linhagem das crias, sendo Venom o pai de Carnificina, que é pai de Toxina.

Apesar de o contrato assinado por Tom Hardy prever uma trilogia, ainda não não se sabe qual será o futuro da franquia. O que se tem especulado é que a Sony, que pretende montar seu próprio universo Marvel, pode se inspirar no arco “Maximum Carnage” de 1993, em que Venom se une a vários outros personagens para derrotar o rival assassino e seu time de supervilões. A adaptação seria a chance de reunir e apresentar novos (anti)heróis ao público, incluindo o vampiro Morbius – que tem seu próprio filme em desenvolvimento e traz Jared Leto como protagonista.

Imagem: Divulgação

E o Aranhaverso?

A última cena, depois de todos os (longos) créditos, se trata de uma prévia estendida de “Homem-Aranha no Aranhaverso”, animação que será lançada nos cinemas no período do Natal. A cena não envolve o Venom, que dificilmente irá dar as caras no desenho, mas é bastante divertida e vale a pena ficar para ver um trecho da produção, que se destaca com um estilo bem próprio dos quadrinhos.

“Homem-Aranha no Aranhaverso” se passa em um multiverso e acompanha a história de Miles Morales, jovem de descendência latina/africana, e o primeiro negro a assumir o manto do aracnídeo quando acredita-se que Peter Parker está morto. No longa estarão presentes múltiplos homens-aranhas de universos distintos, como a Spider-Gwen, o Aranha Noir e o Spider-Ham.