O Que Aconteceu Com Annie: um thriller para arrepiar

05/05/2020 - POSTADO POR EM HQs/Livros

“O Que Aconteceu Com Annie” é um livro de suspense da americana C.J. Tudor, publicado no Brasil pela editora Intrínseca no ano passado. Esta é a segunda obra da escritora a chegar em terras brasileiras, com seu primeiro trabalho sendo o bem avaliado “O Homem de Giz”. Neste novo mistério a autora ganha ares de sobrenaturais em uma narrativa que vem e volta no tempo, revelando aos poucos a que veio. Confira aqui o que nós achamos do título.

Passado conturbado

Logo no início somos apresentados a Joe Thorne, um homem de meia idade que se vê forçado a voltar ao vilarejo onde passou sua infância e adolescência, a isolada Arnhill. Esse não é exatamente um retorno feliz, pois ele deixou lembranças amargas para trás quando saiu da cidade. 

Porém, Joe recebeu um e-mail misterioso que afirma saber a verdadeira história da tragédia que se abateu sobre sua falecida irmã Annie há 25 anos, e que isso está se repetindo. Então ele volta ao vilarejo para lecionar em sua antiga escola, o Instituto Arnhill e também para descobrir a relação entre o crime sangrento e o que aconteceu em seu passado.

Foto: Divulgação

Um narrador não-confiável

A primeira coisa que aprendemos sobre Joe é que ele é um ser humano extremamente complicado. O homem bebe, fuma, tem vício em jogos de azar e uma dívida enorme com pessoas perigosas, então é o tipo de narrador que dificilmente ganhará a sua empatia. Porém, surpreendentemente a autora consegue desenvolvê-lo de modo que se torne uma pessoa menos odiável.

A grande questão é que Joe tem um passado ruim, e quanto mais entendemos pelo que ele passou, mais fácil é compreender no que ele se tornou. Assim, mesmo com uma personalidade azeda, você ficará confortável em acompanhá-lo em sua jornada, ao mesmo tempo em que se pega curioso para descobrir o que realmente aconteceu há 25 anos. Coisas que até mesmo o protagonista desconhece e que serão cruciais.

Foto: Divulgação

Mistérios

O ritmo da narrativa é oscilante, o começo é lento, ao avançar você se acostuma melhor com o ritmo da autora, mas ainda há momentos em que não parece estar acontecendo muita coisa. Os diálogos são importantes, porém como há um bate e volta muito grande, sem indicações de quem está falando, é fácil se perder algumas vezes.

Contudo, o que nos prende verdadeiramente à obra é a história, os questionamentos sobre o que aconteceu com a pequena Annie são muitos, sem falar que a autora gosta de concluir capítulos com diversas frases que deixam pistas em aberto para atiçar a curiosidade do leitor. Outro ponto alto são que as descrições de momentos mais sombrios conseguem ser arrepiantes, o que sugere que a escritora pode se dar bem ao investir mais em romances sobrenaturais.

O livro divide a sua narrativa entre passado e presente mais ou menos na metade, antes disso havia alguns flashbacks pontuais de Joe, mas em determinado momento iremos ver capítulos inteiros sobre os acontecimentos de 25 anos atrás. A revelação que temos no final é boa, mas um tanto previsível e que ainda deixa espaço para certos questionamentos, que a autora não fecha por completo, mas que é satisfatório o bastante.

Foto: Divulgação

Veredito

“O Que Aconteceu Com Annie” nos traz uma narrativa fluida e que brinca com a nossa curiosidade ao dar pequenas pistas sobre o acontecimento do título. O nosso protagonista é bem construído, embora seja difícil concordar com suas ações. As suas interações no antigo colégio são mais superficiais e tem um propósito de trazer suas lembranças à tona e colocá-lo em contato com personagens-chave.

O ar sobrenatural inserido na trama é crível, embora possa soar como algo presumível já na metade do livro. De qualquer maneira, a história não perde muito por isso, pois consegue conduzir o leitor até o ponto que prometeu no início. Infelizmente, algumas das pontas soltas que são deixadas no final e principalmente no último capítulo podem incomodar bastante, principalmente para aqueles que gostam de tramas mais fechadas.

Pontos positivos

  • Protagonista bem desenvolvido
  • Narrativa fluida e com bons ganchos

Pontos negativos

  • Pontas soltas desnecessárias
  • Personagens secundários pouco explorados

NOTA: 7,5