LISTA: Possíveis indicados ao Oscar – Parte 1

11/01/2018 - POSTADO POR e EM Filmes
Post thumbnail

Agora que a temporada de premiações começou oficialmente com a cerimônia do Globo de Ouro neste domingo (7), toda Hollywood está atenta à corrida pelo Oscar. Considerada a maior honra no mundo do cinema, o prêmio da Academia acontece no início de março. As indicações serão anunciadas no dia 23 de janeiro. Nós do Roteiro Nerd estamos ansiosos e preparamos esta lista com os possíveis indicados às estatuetas, que está dividida em duas partes.

Nesta primeira matéria vamos abordar as categorias mais técnicas da premiação, incluindo som, figurino e fotografia. Os prêmios mais cobiçados serão abordados em uma segunda matéria.

P.S: Vale lembrar que as categorias de melhor curta metragem (filme e documentário) já foram reduzidas a dez candidatos elegíveis. Os indicados serão escolhidos de dentro da lista seleta, não havendo muito espaço para especulação.

Melhor Canção Original

Foto: Divulgação

Duas duplas de peso brigam pelo Oscar de Melhor Canção Original este ano. Os compositores de “Remember Me” (de “Viva – A Vida é uma Festa”), Kristen Anderson Lopez e Robert Lopez, já levaram o prêmio por “Let it Go”, sucesso estrondoso de outra animação da Disney, “Frozen” (2013).

Já Benj Pasek e Justin Paul podem concorrer com “This Is Me”, tendo a chance de levar Oscars consecutivos após serem os vencedores no último ano com a bela “City of Stars”, de “La La Land” (2016). Corre por fora Sufjan Stevens, músico estabelecido que gravou duas canções para “Me Chame Pelo Seu Nome.

Prováveis Candidatos:

  • “The Mistery of Love”, de “Me Chame Pelo Seu Nome”
  • “Mighty River”, de “Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi”
  • “Remember Me”, de “Viva – A Vida é uma Festa”
  • “This is Me”, de “O Rei do Show”
  • “Evermore”, de “A Bela e a Fera”

Melhor Trilha Sonora

Grandes compositores estão no páreo com suas contribuições ao longo do ano. Hans Zimmer tem chances duplas com “Dunkirk”, cujo teor experimental da trilha guiada pelo tique-taque de um relógio sucede ao intensificar a tensão,  e “Blade Runner 2049”, marcado por poderosos sintetizadores dignos da grande ficção científica que a obra é. Vencedor por “O Grande Hotel Budapeste” (2014), Alexandre Desplat pode levar sua segunda estatueta por “A Forma da Água”.

Prováveis Candidatos:

  • Alexandre Desplat (“A Forma da Água”)
  • Hans Zimmer (“Dunkirk”)
  • John Williams (“The Post: A Guerra Secreta”)
  • Jonny Greenwood (“Trama Fantasma”)
  • Hans Zimmer, Benjamin Wallfisch (“Blade Runner 2049”)

Melhor Edição de som

Antes de tudo, devemos diferenciar esta e a próxima categoria, sempre muito confundidas. A edição de som se refere à captação de sons durante um filme. O que vai ser gravado (sons ambientes, diálogos), como será gravado (microfone de lapela, convencional) e porque deve entrar na produção. Por sua vez, a mixagem de som é feita na pós-produção do filme, quando um editor vai justamente encaixar esse material que foi gravado e organizar com outros sons, como músicas ou efeitos sonoros.

Por serem mais trabalhosos para captar e ajustar posteriormente, filmes de guerra costumam levar vantagem nestas categorias. Portanto, “Dunkirk”  e “Planeta dos Macacos: A Guerra” têm grande potencial de indicação. “Baby Driver” também é forte candidato pelo singular frenesi sonoro.

Prováveis Candidatos:

  • “Blade Runner 2049”
  • “Planeta dos Macacos: A Guerra”
  • “Dunkirk”
  • “Baby Driver”
  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”

Melhor Mixagem de som

Baby Driver” é o principal candidato aqui. Com uma premissa voltada diretamente para a música, a experiência que ele proporciona no cinema é digna de admiração. “Dunkirk” também chega forte, potencializando seus sons de forma marcante e imersiva. “Planeta dos Macacos: A Guerra” corre por fora.

Prováveis Candidatos:

  • “Blade Runner 2049”
  • “Planeta dos Macacos: A Guerra”
  • “Dunkirk”
  • “Baby Driver”
  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”

Melhor Figurino

Foto: Divulgação

Sendo um filme sobre o mundo da moda, a “Trama Fantasma” de Paul Thomas Anderson tem sua maior chance nesta categoria. “A Bela e a Fera” chama a atenção pela cuidadosa recriação das roupas do desenho original, em particular o suntuoso vestido amarelo, que foi coberto em cristais Swarovski.

Um caso a parte é “A Forma da Água”, que além de ser um filme de época, desenvolveu um traje especial para ser usado pela criatura mítica – o que justifica sua indicação aqui, e não em maquiagem.

Prováveis Candidatos:

  • “Trama Fantasma”
  • A Bela e a Fera”
  • “A Forma da Água”
  • “O Destino de Uma Nação”
  • O Rei do Show”

Melhor Edição

Voltando para a montagem final de um longa, “Dunkirk” é o candidato com mais chances neste ano. Sua narrativa não linear que apresenta simultaneamente três períodos de tempo distintos com certeza foi um quebra cabeça a ser montado na sala de edição.  Ano passado “Até o Último Homem” levou o prêmio, o que dá maiores chances para o filme de Nolan, caso a Academia repita os critérios.

Prováveis Candidatos:

  • “Baby Driver”
  • “Dunkirk”
  • “Blade Runner 2049”
  • “The Post: A Guerra Secreta”
  • “A Forma da Água”

Melhor Fotografia

Foto: Divulgação

Recebendo sua 14º indicação ao Oscar, Roger Deakins tem grandes chances de finalmente levar sua primeira estatueta. Com uma direção de cinematografia de tirar o fôlego, a parceria com o diretor Denis Villeneuve no vibrante “Blade Runner 2049” garante uma experiência cinematográfica impressionante . Pode ser o ano da primeira indicação para Dan Laustsen, pela fantasia subaquática de “A Forma da Água”, e também para Hoyte Van Hoytema, por gravar cenas de perseguição aérea em película 65mm, levando ao limite o uso de câmeras IMAX em “Dunkirk”.

Prováveis Candidatos:

  • Roger Deakins (“Blade Runner 2049”)
  • Hoyte van Hoytema (“Dunkirk”)
  • Sayombhu Mukdeeprom (“Me Chame Pelo Seu Nome”)
  • Dan Laustsen (“A Forma da Água”)
  • Rachel Morrison (“Mudbound”)

Melhores Efeitos visuais

Sempre uma das mais esperadas categorias, a briga este ano deve ser entre “Planeta dos Macacos: a Guerra”, onde vimos o desfecho de uma trilogia em crescente evolução técnica, e “Blade Runner 2049”, cujos efeitos elevaram o universo do “Blade Runner” de 1982 a um outro nível.

Prováveis Candidatos:

  • “Blade Runner 2049”
  • “Planeta dos Macacos: a Guerra”
  • “Star Wars: Os Últimos Jedi”
  • “A Forma da Água”
  • “Dunkirk”

Melhor Maquiagem e penteados

Foto: Divulgação

A Marvel pode receber seu segundo Oscar (o primeiro veio pelos efeitos visuais em “Homem-aranha 2”), dessa vez com a maquiagem de “Guardiões da Galáxia vol.2”. Porém, o trabalho nas mudanças de Jacob Trembley (Extraordinário) e de Gary Oldman, como Winston Churchill (“O Destino de uma Nação”) devem causar uma disputa acirrada.

Prováveis Candidatos:

  • “Guardiões da Galáxia vol.2”
  • “O Destino de uma Nação”
  • “Extraordinário”

Melhor Animação em Curta-metragem

In a Heartbeat” ganhou destaque na internet, pois foi disponibilizado no YouTube e trata de uma história de primeiro amor entre dois garotos. Porém, a Pixar sempre vem forte com suas animações, e neste ano não é diferente, com “Lou” podendo roubar o prêmio.

Prováveis Candidatos:

  • “In a Heartbeat”
  • “Cradle”
  • “Dear Basketball”
  • “Negative Space”
  • “Lou

Melhor Direção de arte

Foto: Divulgação

Na Direção de arte, o que prevalece são os elementos que aparecem na tela, como paleta de cores, objetos, locações e como eles são expostos durante o filme. Neste ano, Denis Gassner, por “Blade Runner 2049”, com um mundo distópico poluído por elementos visuais, e Sarah Greenwood, por “A Bela e a Fera”, com um retrato de uma sociedade do século XVIII,  tomam a frente na disputa. Brigando por fora está Paul Austerberry, por “A Forma da Água”, que retrata o contexto da Guerra Fria em uma paleta de cores esverdeada.

Prováveis Candidatos:

  • “A Forma da Água”
  • “Blade Runner 2049”
  • “A Bela e a Fera”
  • “Trama Fantasma”
  • “Dunkirk”

Melhor Documentário

Esse foi um ano em que muitos olhares se voltaram para a situação da crise de refugiados da Síria. Dois documentários que tratam sobre o tema tem muitas chances de serem nomeados. São eles: “Cidade de Fantasmas”, do diretor indicado ao Oscar Matthew Heineman, e “Últimos Homens em Aleppo”, vencedor do prêmio especial de  documentário concedido pelo Grande Júri de Sundance.

Outro favorito é “Jane”, que traz a história da defensora dos animais Jane Goodall, enquanto ela reconta como desenvolveu sua importante pesquisa sobre a vida dos primatas.

Prováveis Candidatos:

  • “Cidade de Fantasmas”
  • “Últimos Homens em Aleppo”
  • “Jane”
  • “Visages, Villages”
  • “Icarus”