Lista: 8 filmes obrigatórios para quem é otaku de verdade

09/05/2018 - POSTADO POR EM Animes / Mangás E Filmes
Post thumbnail

Curte anime? A gente separou oitos filmes incríveis do Studio Ghibli, para amar e cair na pipoca, como “O conto da Princesa Kaguya” (2013) e “A Tartaruga Vermelha” (2016). Confere aí!

O Túmulo dos Vagalumes

“Túmulo dos Vagalumes” (1988) é uma das animações mais tristes da história do cinema japonês. É bom preparar os lenços, pois essa é a obra mais pesada do estúdio. O longa apresenta dois irmãos, Seita e Setsuko, que tentam sobreviver a bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial.

O filme inicia mostrando o final da história dos dois irmãos, a partir daí vemos o irmão mais velho, relembrando toda sua jornada. Seita é o irmão mais velho, um adolescente que tenta ao meio de uma guerra manter a inocência da irmã mais nova, Setsuko. Durante a obra, o irmão irá sofrer pela cultura de honra, responsabilidade e a própria sensação de luto causado pela guerra.

O Castelo Animado

Indicado ao Oscar de Melhor Animação, “O Castelo Animado” (2004) conta a história de Sophie, uma jovem que após ser salva por um mago, é amaldiçoada por uma bruxa, se tornando uma velha que nunca poder contar a verdade sobre essa maldição a ninguém.

Debilitada pela sua aparência, Sophie deixa sua casa e trabalho para buscar ajuda a um famoso mago que vive em um castelo enfeitiçado, passando a morar e trabalhar como faxineira para ele. Lá, ela descobre novas verdades sobre o mago e o passado dele.

Princesa Mononoke

Ao contrário de outras obras do diretor Miyasaki , “Princesa Mononoke” (1997) conta com um tom mais violento e sombrio, além de ser a primeira animação do estúdio a utilizar técnicas de animação digital.

No enredo, temos um príncipe que confronta um demônio para defender sua vila. Apesar de vitorioso, Ashitaka, foi amaldiçoado pela criatura, o deixando mais poderoso, porém consumindo seu espírito aos poucos. O príncipe, então, parte em busca de uma cura pelos vilarejos a fora.

Meu amigo Totoro

O longa conta a história das irmãs Mei e Satsuke Kusakabe, que acabaram de se mudar para uma casa no interior do Japão, para ficar perto do hospital em que sua mãe se encontra. Enquanto Satsuke, a irmã mais velha, está na escola e seu pai trabalhando, Mei encontra criaturas místicas que vivem na floresta próxima a casa. Ao conviver com esses seres, encontra uma passagem em seu quintal que a leva ao lendário espírito da floresta, Totoro, que futuramente as ajudará em diversas situações durante o filme.

“Meu Amigo Totoro” (1988) é a obra mais conhecida do estúdio, possuindo um plot leve, esperançoso e que causa nostalgia a boa parte dos adultos.

Serviços de Entrega da Kiki

“Serviços de Entrega da Kiki” (1989) conta a história de Kiki,  uma jovem bruxa que, devido a uma tradição, precisa aos 13 anos deixar sua casa e buscar uma nova cidade para completar seu treinamento como bruxa.  Acompanhada de seu melhor amigo, o gato preto Jiji, a garota encontra uma cidade costeira que aparenta estar livre para novas bruxas. Lá, ela ajuda uma dona de padaria a devolver um pertence de uma cliente, e a partir daí, consegue uma casa para morar e uma nova idéia para se manter nessa cidade.

O Conto da Princesa Kaguya

Baseado em um conto popular japonês, “O conto da Princesa Kaguya” (2013) é uma animação feita à mão com tinta aquarela, relembrando antigas ilustrações orientais. O resultado é uma obra prima visual inesquecível, que, inclusive, foi indicada ao Oscar de Melhor Animação de 2013.

A trama conta a vida de Kaguya, um bebê que foi encontrada dentro de um tronco de bambu brilhante. O fato é interpretado como uma missão dos deuses, por isso, um camponês adota a criança e a cria para futuramente se tornar uma princesa. Ela cresce e se torna a jovem princesa, sendo desejada por cinco nobres, dentre eles, o próprio Imperador.

Para tentar evitar o casamento arranjado, a moça envia para seus pretendentes tarefas quase impossíveis como pré-requisito para ganhar sua mão. Porém, nem tudo ocorre como planejado e a princesa acaba entrando em um terrível perigo.

A Viagem de Chihiro

“A Viagem de Chihiro” (2001) tem como trama as aventuras da garota Chihiro, que está de mudança com sua família para uma nova cidade. No meio do caminho, os pais decidem entrar em um atalho e acabam chegando em uma cidade abandonada, porém com uma enorme quantidade de barracas de comida. Após explorar a cidade, a jovem descobre que nem tudo são sonhos, mas sim pesadelos.

Vale destacar que o título foi a única animação de língua não-inglesa a ganhar o Oscar de Melhor Filme de Animação.

A Tartaruga Vermelha

“A Tartaruga Vermelha” (2016), dirigido e idealizado por Michael Dudok de Wit, foge do estilo clássico do Studio Ghibli, não só pelo traço característico do estúdio, mas também pelo seu estilo de narração. O longa conta a história de um náufrago que é impedido de deixar a ilha por uma tartaruga gigante.

O tom delicado e poético da obra, algo comum no estúdio, é exposto apenas através das expressões dos personagens, a música e outros sons. Não há nenhum diálogo durante todo o filme. Apesar de ter um plot simples, este consegue sem dúvida ser uma das obras mais repercutidas do Studio Ghibli.