Lista: 5 séries com personagens femininas fortes

01/10/2018 - POSTADO POR EM Séries
Post thumbnail

Não é de hoje que os seriados de TV e serviço de streaming estão com mais protagonistas femininas, seja pela necessidade de representação do público nas telas, ou pelos enredos que casam perfeitamente com mulheres. Pensando nisso, reunimos cinco séries com fortes personagens principais. Para agradar grande a gostos diversos, buscamos incluir gêneros múltiplos na lista. Confere aí!

2 Broke Girls (2011-2017)

Caroline Channing (Beth Behrs) estava acostumada com a vida de luxo quando perde tudo após a prisão de seu pai sob acusação de desvio de dinheiro. Diante a nova realidade, a moça, sem trabalho nem teto, vê-se obrigada a dormir em um vagão de metrô, onde encontra Max Black (Kat Dennings), uma simples garçonete que oferece a ela a oportunidade de dividir o pequeno apartamento onde mora. Além disso, Black apresenta a ex-milionária a Han Lee (Matthew Moy), dono do lugar onde trabalha, ajudando-a a conseguir um emprego.

A série tem seis temporadas, com uma média de 25 minutos de duração por episódio. O humor não é tão leve e brinca com acontecimentos do cotidiano e com o fato das meninas estarem sempre sem dinheiro, fazendo malabarismo para garantir seu sustento ou mesmo um pouco de qualidade de vida. Com o formato clássico de sitcoms como “Friends” (1994-2004), a produção trouxe vários nomes de peso para alguns episódios, tais como Kim Kardashian, Lindsay Lohan e RuPaul, alguns deles com pouquíssimas falas, porém bem marcantes.

The Crown (2016-)

A vida da monarquia britânica não é nada comum. Poucos sabem os desafios que Elizabeth II (Claire Foy) teve logo após a morte de seu pai, George VI (Jared Harris). Assumindo o trono com apenas 25 anos, ela precisou lidar com problemas delicados, principalmente com o primeiro ministro Winston Churchill (John Lithgow), dono de uma personalidade forte.

Esse é um dos investimentos mais caros já feito pela Netflix, com figurinos bastante elaborados que condizem muito com a realidade, tanto referente às roupas, quanto às joias utilizadas. Além disso, muitos dos fatos retratados na série são parecidos com acontecimentos históricos, com algumas poucas licenças poéticas feitas para aumentar a emoção do público, tais como a cena do nevoeiro que cobriu Londres em dezembro de 1952.

A série teve várias indicações à prêmios importantes, a exemplo do Globo de Ouro, vencendo em 2017 categorias como Melhor Série Dramática e Melhor Atriz em Série Dramática. Apesar da segunda temporada não ter como foco principal a Elizabeth II, vale a pena conferir, principalmente pela atuação maravilhosa de Foy. E aqui vai uma curiosidade: há rumores de que uma cena específica do seriado deixou a monarca britânica da vida real chateada. Você será capaz de dizer qual?

The Americans (2013-2018)

No fim da Guerra Fria, em meados dos anos 1980, um casal de espiões russos da KGB fingem ter vida normal nos Estados Unidos. Elizabeth, ou Nadezhda, (Keri Russell) tenta conciliar a vida de mãe e esconder sua real identidade como espiã. Ela, além de mostrar ser uma mulher extremamente inteligente, tem um excelente condicionamento físico, que é mostrado em cenas onde se exige dela até mesmo lutas corporais.

Algumas questões importantes são mostradas na séries, tais como o casamento totalmente por conveniência, já que Elizabeth conheceu seu marido, Philip, ou Mischa (Matthew Rhys), às vésperas da viagem para a América. Além de abordar assuntos como violência sexual, sofrida pela personagem durante o treinamento na Rússia. Bem recebida pelo público, a série chegou ao fim em sua sexta temporada, vencendo em três categorias no TCA Awards 2018, prêmio concedido pela associação de críticos de TV dos Estados Unidos, incluindo as categorias de Melhor Série do Ano e Melhor Série Dramática.

Unbreakable Kimmy Schimdt (2013-2019)

Kimmy Schmidt (Ellie Kemper) é uma jovem que foi raptada quando estava na 8ª série e aprisionada por 15 anos pelo reverendo Richard Wayne Gary Wayne (Jon Hamm). Ela e três outras mulheres foram mantidas prisioneiras sob a desculpa de estarem sendo protegidas do fim do mundo.

Ao ser libertada, Kimmy tenta recomeçar uma nova vida em Nova Iorque, munida de grande entusiasmo e positividade, sempre tentando fazer com que sua experiência traumática não atrapalhe a nova vida. A moça passa a morar com Titus Andromedon (Tituss Burgess), um aspirante a cantor e ator gay, altamente melodramático e cheio de si, mas mesmo assim preocupado e cuidadoso com Kimmy.

A dupla dá a essa comédia da Netflix inspirada no estilo clássico um ar diferente e muito engraçado, com espaço para representatividade de grupos nem sempre tão desenvolvidos nas séries. A obra está na sua quarta e última temporada, que foi dividida em duas partes, a primeira lançada em março deste ano e a segunda parte prevista para lançamento em 25 de janeiro de 2019.

Orange is the New Black (2013-)

Orange Is the New Black, também conhecida como simplesmente OITNB é hoje a mais assistida série original da Netflix e já foi renovada para 7 temporadas. Em sua primeira, a série recebeu 12 nomeações ao Emmy, ganhando três.

A trama se inicia ao redor de Piper Chapman (Taylor Schilling), uma mulher por volta dos seus 30 anos que vive em Nova Iorque e foi sentenciada a 15 meses de reclusão na Penitenciária de Litchfield, uma prisão federal feminina de segurança mínima. Chapman foi condenada por transportar uma mala com dinheiro de drogas para sua namorada, Alex Vause (Laura Prepon), uma traficante internacional. O delito ocorreu 10 anos antes dos acontecimentos da série e Piper já levava uma vida tranquila, o que faz a sua inesperada punição mexer bastante com a vida de seu atual noivo, familiares e amigos.

Os episódios mostram o dia a dia da vida na penitenciária, e muitas vezes com flashbacks que revelam os acontecimentos que levaram as personagens a serem sentenciadas, ou fatos importantes sobre a vida dos próprios guardas e demais funcionários da prisão. A obra também aborda vários problemas sociais e administrativos que afetam a vida nas detenções femininas, e em geral.