Homem-Aranha no Aranhaverso: Um verdadeiro elogio ao “cabeça de teia”

21/12/2018 - POSTADO POR EM Filmes
Post thumbnail

Com inúmeros filmes sobre o “Amigão da vizinhança”, uma porção de séries animadas e uma infinidade de quadrinhos, era de se esperar que o novo filme fosse  mais do mesmo. No entanto, a animação “Homem-Aranha no Aranhaverso”, é simplesmente surpreendente. Com ótimas cenas de ação, um bom enredo e excelentes tiradas de comédia, o filme vem para agradar a todos os nichos de público, desde os marmanjos que curtem as estórias do aracnídeo nos primórdios, até as crianças que têm agora uma excelente oportunidade de conhecer e se apaixonar pelo Homem-Aranha e todo o seu universo.

Enredo

O filme gira em torno de Miles Morales (voz de Shameik Moore), um jovem que vive no Brooklyn, em Nova York, e que ama graffiti, apesar de seu pai, que é policial, ser contra isso. Só que tudo começa a mudar na vida de Miles quando ele é picado por uma aranha radioativa e passa a apresentar alterações em seu organismo, assim como aconteceu com o Homem-Aranha/Peter Parker (voz de Chris Pine), que já existe em seu universo.

No entanto, ao investigar a aranha que o picou, Miles acaba entrando no meio de uma luta entre o Homem-Aranha e o duende verde (que nessa animação é um ser monstruoso de uns três metros de altura), onde o aracnídeo tenta impedir os planos de Wilson Fisk, o Rei do Crime (voz de Liev Schreiber), que quer usar uma espécie de reator nuclear para abrir um portal no espaço-tempo para outras dimensões e, assim, trazer de volta sua esposa e filho de universo alternativo. Só que algo dá errado e os planos de Fisk são parcialmente frustrados no momento em que uma explosão acontece, abrindo vários portais para universos diferentes.

Nesse momento, Peter entrega a Miles um mecanismo que seria capaz de destruir o reator de Fisk, impedindo seus planos, e o encarrega dessa difícil missão. Só que Miles logo descobrirá que não estará sozinho nisso, uma vez que ele contará com a ajuda de outros aranhas que surgiram através dos portais abertos para as outras dimensões.

Imagem: Divulgação

Quanto mais aranhas, melhor

Em um mundo onde só se imaginava existir um único Homem-Aranha, Miles se torna um segundo e ainda descobre que vários outros vieram parar em seu próprio universo. Pouco depois de receber a missão de destruir os planos de Fisk, Miles encontra um outro Peter Parker (voz de Jake Johnson), um Homem-Aranha vindo de um outro universo, onde ele não passa de um super-herói decadente e fora de forma. De início, ele não quer ajudar Miles, mas acaba sendo convencido e resolve dar um auxílio.

Em seguida, outra aranha surge para ajudar os dois nessa missão: Gwen Stacy (voz de Hailee Steinfeld), de um universo onde ela é a mulher-aranha e o Peter Parker é apenas um amigo seu que já faleceu. Ainda temos o surgimento de um robô aranha, protótipo da pequena Peni Parker (voz de Kimiko Glenn), que ganhou vida após ser habitado por uma aranha radioativa; o Homem-Aranha Noir (voz de Nicolas Cage), um aranha que vive em um Universo em Preto e Branco; e do Porco-Aranha (voz de John Mulaney), um aranha de desenho animado que é simplesmente um dos personagens mais engraçados da trama. Além desses, ainda temos uma surpresinha na cena pós-créditos.

Imagem: Divulgação

Veredito

Apesar de o filme só estrear por aqui no dia 10 de Janeiro de 2019, nós do Roteiro Nerd já conferimos em primeira mão e por isso podemos dizer: “Homem-Aranha no Aranhaverso” é um filme completo, cheio de ação, comédia, uma pitada de drama, personagens maravilhosos, além de um enredo bem elaborado e uma trilha sonora fantástica. Uma obra de arte não só pela animação, mas pelo conjunto todo.

O aranha principal, Miles Morales, é um personagem cativante e encantador que, mais do que aprender a controlar seus poderes de Homem-Aranha, deve aprender a se tornar um herói. Essa trama faz com que o filme seja muito mais do que uma simples animação, mas sim, uma verdadeira joia que fascina a todos que assistirem. Eu (#Rafael), que particularmente gosto de todos os filmes do aranha (exceto o terceiro da trilogia do Sam Raimi), tiro o chapéu para o encanto desse novo longa.

É importante lembrar que, assim como em todos os filmes dos heróis Marvel, nesse também temos uma pequena participação do nosso amado Stan Lee, em suas tradicionais cameos, além de termos uma pequena homenagem a ele no final do filme. Uma verdadeira “cereja do bolo” de um filme lindo e encantador que vale muito a pena conferir.

Imagem: Divulgação